Fla e Bo­ta­fo­go é clás­si­co que pro­me­te equi­lí­brio

Con­fron­to que reú­ne os lí­de­res dos gru­pos A e B pe­la Ta­ça Gu­a­na­ba­ra tem du­e­los in­te­res­san­tes co­mo o das re­ve­la­ções Ra­fi­nha, fla­men­guis­ta, e Vi­ti­nho, do Al­vi­ne­gro

O Diario do Norte do Parana - - ESPORTES - Da Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com O clás­si­co des­te do­min­go, às 18h30, no Es­tá­dio do En­ge­nhão, en­tre Fla­men­go e Bo­ta­fo­go, que reú­ne os lí­de­res dos gru­pos A e B da Ta­ça Gu­a­na­ba­ra, tem tudo pa­ra ser um du­e­lo não só das equi­pes co­mo um to­do, mas de al­guns jo­ga­do­res em par­ti­cu­lar. Dos ca­mi­sas 10, por exem­plo: Se­e­dorf, pe­lo la­do bo­ta­fo­guen­se, e Car­los Edu­ar­do, que de­ve es­tre­ar co­mo re­for­ço fla­men­guis­ta. E um du­e­lo tam­bém das re­ve­la­ções: Ra­fi­nha, do Fla­men­go, con­tra Vi­ti­nho, do Bo­ta­fo­go - dois jo­ga­do­res que cres­ce­ram mui­to nas úl- ti­mas par­ti­das.

Ape­sar de ter es­ca­la­do o meia em to­dos os trei­na­men­tos du­ran­te a se­ma­na, o téc­ni­co Do­ri­val Jú­ni­or des­con­ver­sou so­bre a es­ca­la­ção de Car­los Edu­ar­do co­mo ti­tu­lar nes­te do­min­go. “Ele vai jo­gar. Só não sei se vai ini­ci­ar ou não. Pro­va­vel­men­te ini­cie, mas ain­da não é cer­to. Há uma dúvida en­tre o Cle­ber (San­ta­na) e ele”, des­pis­tou o co­man­dan­te. Cer­to é que, se en­trar em cam­po, o no­vo con­tra­ta­do não de­ve jo­gar os 90 mi­nu­tos, já que ain­da es­tá sem rit­mo de jo­go.

Já no la­do bo­ta­fo­guen­se es­tá mais uma vez con­fir­ma­da a par­ti­ci­pa­ção de seu ma­es­tro Se­e­dorf. A se­ma­na no Bo­ta­fo­go foi mar­ca­da pe­la tro­ca de elo­gi­os en­tre o téc­ni­co Oswal­do de Oli­vei­ra e o meia ho­lan­dês, que saiu em de­fe­sa do trei­na­dor, al­vo de mui­tas crí­ti­cas da tor­ci­da, e afir­mou ver ele co­mo um pro­fis­si­o­nal “úni­co” no meio da bo­la. Pa­ra o co­man­dan­te, as afir­ma­ções do jo­ga­dor evi­den­ci­a­ram a boa re­la­ção do elen­co do Bo­ta­fo­go.

Op­ção

Sem o meia Andrezinho, ain­da se re­cu­pe­ran­do de le­são, Oswal­do de Oli­vei­ra de­ve mais uma vez es­ca­lar Vi­ti­nho co­mo ti­tu­lar. “Sei o que ele po­de evo­luir e o que já evo­luiu. É pre­ci­so mui­to cui­da­do com is­so. São ado­les­cen­tes, jo­ga­do­res em for­ma­ção”, dis­se o trei­na­dor, que tam­bém de­ve im­pro­vi­sar o la­te­ral-es­quer­do Ju­lio Ce­sar co­mo vo­lan­te, já que não po­de con­tar com Mar­ce­lo Mat­tos e Renato, am­bos le­si­o­na­dos.

Pe­lo la­do fla­men­guis­ta, a es­pe­ran­ça es­tá no jo­vem Ra­fi­nha, no­va sen­sa­ção da tor­ci­da, e tam­bém no ata­can­te Her­na­ne, ar­ti­lhei­ro do Cam­pe­o­na­to Ca­ri­o­ca (se­te gols em seis jo­gos). O vo­lan­te Eli­as es­pe­ra um “tes­te de fo­go” pa­ra o ti­me nes­te do­min­go.

“O Bo­ta­fo­go é mais trai­ço­ei­ro, mais ma­lan­dro, tem jo­ga­do­res mais ex­pe­ri­en­tes no meio-cam­po, de ní­vel de se­le­ção. Vai ser di­fe­ren­te”, dis­se o jo­ga­dor, pre­ven­do mui­to equi­lí­brio pa­ra o clás­si­co.

For­ma­ções

Os ti­mes: Fla­men­go - Fe­li­pe, Léo Mou­ra, Wal­la­ce, Gon­zá­lez e João Pau­lo; Cá­ce­res (Amaral), Ib­son, Eli­as e Car­los Edu­ar­do (Cle­ber San­ta­na), Her­na­ne e Ra­fi­nha. Téc­ni­co: Do­ri­val Jú­ni­or.

Bo­ta­fo­go - Jef­fer­son; Lu­cas, Bo­lí­var, Antônio Car­los e Már­cio Aze­ve­do; Ju­lio Ce­sar, Felly­pe Ga­bri­el, Lo­dei­ro e Se­e­dorf; Vi­ti­nho e Bruno Men­des. Téc­ni­co: Oswal­do de Oli­vei­ra.

A ar­bi­tra­gem da par­ti­da se­rá de Ro­dri­go Nunes de Sá.

Satiro SO­DRÉ/AGIF

Se­e­dorf, o ma­es­tro bo­ta­fo­guen­se, tem pre­sen­ça ga­ran­ti­da na par­ti­da des­te do­min­go no En­ge­nhão

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.