Ôni­bus do trans­por­te co­le­ti­vo é al­vo de aten­ta­do

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Ro­ber­to Sil­va

rsil­va@odi­a­rio.com A Po­lí­cia Ci­vil de Ma­rin­gá in­ves­ti­ga um aten­ta­do ocor­ri­do na noi­te de do­min­go con­tra um ôni­bus da em­pre­sa Trans­por­te Co­le­ti­vo Ci­da­de Can­ção (TCCC). O veí­cu­lo foi al­ve­ja­do a ti­ros depois de o mo­to­ris­ta se ne­gar a abrir a por­ta pa­ra três ho­mens que es­ta­vam em um pon­to no dis­tri­to de Flo­ri­a­no. Dois ga­lões de ga­so­li­na en­con­tra­dos no pon­to de ôni­bus re­for­çam as sus­pei­tas de que a in­ten­ção do trio era ate­ar fo­go no veí­cu­lo – co­mo ocor­reu dia 9 pas­sa­do, no Jar­dim Al­vo­ra­da.

Se­gun­do a Po­lí­cia Ci­vil, o veí­cu­lo foi ata­ca­do quan­do che­ga­va na lo­ca­li­da­de, por vol­ta das 23h30. Em en­tre­vis­ta a O Diá­rio, o mo­to­ris­ta da li­nha 178 - Ma­rin­gá-Flo­ri­a­no - con­tou que um ra­paz que apa­ren­ta­va es­tar so­zi­nho no pon­to si­na­li­zou pa­ra o veí­cu­lo pa­rar. Co­mo ele de­mo­rou pa­ra si­na­li­zar com as mãos, o mo­to­ris­ta só con­se­guiu pa­rar al­guns me­tros adi­an­te, mas man­te­ve a por­ta de en­tra­da de pas­sa­gei­ros fe­cha­da.

No en­tan­to, um pas­sa­gei­ro que es­ta­va no ôni­bus aler­tou que ou­tros dois ra­pa­zes, que es­ta­vam dei­ta­dos no chão, ha­vi­am se le­van­ta­do e tam­bém cor­ri­am em di­re­ção ao veí­cu­lo. “Olhei pe­lo re­tro­vi­sor e vi um dos ra­pa­zes co­lo­can­do ca­puz e de­ci­di ar­ran­car”, con­tou o con­du­tor. Nes­te mo­men­to, se­gun­do ele, um dos sus­pei­tos sa­cou uma ar­ma e co­me­çou a ati­rar. Dois pro­jé­teis acer­ta­ram a por­ta da fren­te, es­tou­ran­do um vi­dro, e ou­tros três acer­ta­ram a la­te­ral e a tra­sei­ra.

Após pa­rar o ôni­bus no cen­tro do dis­tri­to, o mo­to­ris­ta aci­o­nou a Po­lí­cia Mi­li­tar (PM). Ao che­gar no pon­to, os po­li­ci­ais en­con­tra­ram dois ga­lões de ga­so­li­na. O trio ha­via fu­gi­do.

Pa­ra o su­pe­rin­ten­den­te da Po­lí­cia Ci­vil, in­ves­ti­ga­dor Aé­cio Sil­vei­ra, até que os au­to­res se­jam iden­ti­fi­ca­dos e pre­sos, é im­pos­sí­vel afir­mar qual a re­al mo­ti­va­ção - se as­sal­to ou van­da­lis­mo. Sil­vei­ra ex­pli­cou que as in­ves­ti­ga­ções do aten­ta­do ocor­ri­do no Jar­dim Al­vo­ra­da já es­ta­ri­am em fa­se fi­nal de con­clu­são, com os sus­pei­tos iden­ti­fi­ca­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.