Fal­tam in­te­res­sa­dos pa­ra va­gas tem­po­rá­ri­as

Agên­cia do Tra­ba­lha­dor de Ma­rin­gá abriu, mês pas­sa­do, 400 va­gas tem­po­rá­ri­as pa­ra a Pás­coa. Só con­se­guiu pre­en­cher 7% - dos pou­cos in­te­res­sa­dos, mai­o­ria não es­ta­va ap­ta

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Renato Oli­vei­ra

re­na­to­o­li­vei­ra@odi­a­rio.com A fal­ta de mão de obra es­pe­ci­a­li­za­da tem fei­to so­brar va­gas pa­ra tra­ba­lho tem­po­rá­rio de pro­mo­to­res de ven­das na Pás­coa pa­ra atu­ar nos su­per­mer­ca­dos de Ma­rin­gá. Na Agên­cia do Tra­ba­lha­dor, dos 400 pos­tos tem­po­rá­ri­os aber­tos mês pas­sa­do, ape­nas 28 fo­ram pre­en­chi­dos pe­los 120 can­di­da­tos re­cru­ta­dos pa­ra a se­le­ção , que já foi fi­na­li­za­da.

Se­gun­do o di­re­tor da Agên­cia do Tra­ba­lha­dor de Ma­rin­gá, Mau­rí­lio Man­go­lin, a ofer­ta por va­gas tem­po­rá­ri­as é mais in­ten­sa no pe­río­do de Na­tal por cau­sa da pos­si­bi­li­da­de de efe­ti­va­ção após o pe­río­do de fes­tas. Ele ex­pli­ca que, na Pás­coa, con­tra­ta- ção de re­po­si­to­res, pro­mo­to­res de ven­das, es­to­quis­tas, en­tre ou­tros, é fei­ta pe­la in­dús­tria que fa­bri­ca o cho­co­la­te e tem tem­po pré-de­ter­mi­na­do.

“É por is­so que as em­pre­sas en­fren­tam di­fi­cul­da­de na ho­ra de pre­en­cher as va­gas ofer­ta­das. Is­so é o que eu ob­ser­vo há cin­co anos, pe­río­do que es­tou à fren­te da Agên­cia do Tra­ba­lha­dor. No Na­tal es­se nú­me­ro é bem mais ex­pres­si­vo”, diz Man­go­lin.

De acor­do com o pre­si­den­te da re­gi­o­nal Ma­rin­gá da As­so­ci­a­ção Pa­ra­na­en­se dos Su­per­mer­ca­dos (Apras), Mau­rí­cio Bendk­sen, nes­ta se­ma­na as pro­mo­to­ras es­tão mon­tan­do os es­tan­des, que em al­guns su­per­mer­ca­dos já es­tão pron­tos e com ovos à ven­da fal­tan­do 40 di­as pa­ra a Pás­coa.

Se­gun­do ele, as in­dús­tri­as in­ci­am o pro­ces­so de con­tra­ta­ção em ja­nei­ro pa­ra que no mês se­guin­te as pro­mo­to­ras de ven­das já es­te­jam trei­na­das pa­ra ini­ci­ar o tra­ba­lho. “Elas aju­dam na mon­ta­gem dos es­tan­des, co­lo­ca­ção dos ovos de pás­coa e depois no tra­ba­lho de divulgação e ven­das”, co­men­tou o pre­si­den­te da Apras.

Se­gun­do Bendk­sen, o pe­río­do de tra­ba­lho vai se es­ten­der até as pri­mei­ras se­ma­nas de abril, quan­do os tem­po­rá­ri­os des­mon­tam os es­tan­des e re­co­lhem os ovos de cho­co­la­te que­bra­dos ou com de­fei­to das gôn­do­las. “Exis­te in­clu­si­ve em­pre­sas que pos­su­em um gru­po de co­la­bo­ra­do­res dis­po­ní­veis pa­ra tra­ba­lhar es­pe­ci­fi­ca­men­te nes­te pe­río­do.”

Se­gun­do ele, o País vi­ve a cha­ma­da fa­se do “ple­no emprego” que es­tá di­fi­cul­tan­do o re­cru­ta­men­to de pes­so­al em de­ter­mi­na­das áre­as e épo­cas, co­mo por exem­plo na Pás­coa. “Já foi mais fá­cil quan­do fal­ta­va mão de obra há anos atrás. No ce­ná­rio de ho­je são as em­pre­sas que dis­pu­tam os em­pre­ga­dos”, dis­se.

Ra­fa­el Sil­va

Al­guns su­per­mer­ca­dos já es­tão com ovos à ven­da fal­tan­do pou­co mais de um mês pa­ra a Pás­coa

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.