Agên­cia quer que ta­ri­fa da Sa­ne­par bai­xe em Ma­rin­gá

Ale­ga­ção é de que re­a­jus­tes de­vem ser ho­mo­lo­ga­dos pe­la pre­fei­tu­ra e re­du­ção nos cus­tos com ener­gia de­ve­ri­am ter re­fle­xos na fa­tu­ra de água; em­pre­sa não se ma­ni­fes­ta Re­du­ção Ofí­ci­os

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Fábio Lin­jar­di

lin­jar­di@odi­a­rio.com A Agên­cia Ma­rin­ga­en­se de Re­gu­la­ção (AMR), ór­gão li­ga­do à pre­fei­tu­ra, ten­ta bar­rar o re­a­jus­te da ta­ri­fa de água na ci­da­de, anunciada an­te­on­tem pe­la Sa­ne­par – e ain­da co­bra que o va­lor atu­al se­ja re­du­zi­do.

Se­gun­do a AMR, são du­as as jus­ti­fi­ca­ti­vas pa­ra ten­tar im­pe­dir o au­men­to. A pri­mei­ra tem co­mo ba­se du­as leis fe­de­rais: a 8.975/1995 e a 11.445/2007, que tra­tam da con­ces­são de ser­vi­ços pú­bli­cos e das di­re­tri­zes do sa­ne­a­men­to bá­si­co, res­pec­ti­va­men­te. A le­gis­la­ção, sus­ten­ta a AMR, pre­vê que é de com­pe­tên­cia do poder con­ce­den­te do ser­vi­ço – no ca­so, a Pre­fei­tu­ra de Ma­rin­gá – a ho­mo­lo­ga­ção de re­a­jus­tes e re­vi­são das ta­ri­fas. Tam­bém é ci­ta­do que, se­gun­do a le­gis­la­ção, as re­vi­sões ta­ri­fá­ri­as têm que pas­sar pe­lo cri­vo da agên­cia re­gu­la­do­ra.

A se­gun­da ale­ga­ção con­tra o au­men­to é que a Sa­ne­par não for­ne­ceu à AMR a pla­ni­lha de cus­tos. “A com­pa­nhia tem que che­gar e nos di­zer: ‘O cus­to pa­ra o tra­ta­men­to de um metro cú­bi­co é tan­to.’ Mas nós não te­mos aces­so à pla­ni­lha de­les, não fa­ze­mos ideia de quan­to é o cus­to”, diz o su­pe­rin­ten­den­te da AMR, Adolfo Co­chia Ju­ni­or.

“Co­mo a AMR é res­pon­sá­vel pe­la re­gu­la­ção dos ser­vi­ços de sa­ne­a­men­to bá­si­co no mu­ni­cí­pio, ca­ben­do à agên­cia nor­ma­ti­zar o re­gi­me, es­tru­tu­ra e ní­veis ta­ri­fá­ri­os, bem co­mo os pra­zos de fi­xa­ção, re­a­jus­te e re­vi­são, e co­mo a agên­cia não foi no­ti­fi­ca­da ou con­sul­ta­da, es­ta­mos ques­ti­o­nan­do o re­a­jus­te ago­ra anun­ci­a­do”, diz o su­pe­rin­ten­den­te­daAMR.

Se­gun­do a ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, além da le­gis­la­ção re­gu­la­men­tan­do os de­ve­res e di­rei­tos da AMR, a Lei Or­gâ­ni­ca do Mu­ni­cí­pio de Ma­rin­gá, em seu ar­ti­go 93, de­ter­mi­na a com­pe­tên­cia do ti­tu­lar dos ser­vi- ços, atra­vés do pre­fei­to mu­ni­ci­pal, pa­ra apro­var as ta­ri­fas dos ser­vi­ços con­ce­di­dos. Ou­tra co­bran­ça por par­te da agên­cia re­gu­la­do­ra, a re­du­ção das ta­ri­fas da Sa­ne­par em Ma­rin­gá, tem co­mo ba­se a que­da de, em mé­dia, 18,12% no va­lor da ener­gia elé­tri­ca, san­ci­o­na­da pe­la pre­si­den­ta Dil­ma Rousseff no mês pas­sa­do. “Es­se des­con­to na con­ta de ener­gia te­ria que ser re­pas­sa­do pe­la Sa­ne­par pa­ra o con­su­mi­dor de água, por­que im­pac­ta nos cus­tos de pro­du­ção”, diz Co­chia.

O ór­gão mu­ni­ci­pal diz ter ape­nas in­dí­ci­os so­bre os cus­tos da com­pa­nhia de sa­ne­a­men­to na ci­da­de. Em 2010, a Sa­ne­par for­ne­ceu ao mu­ni­cí­pio in­for­ma­ções so­bre as des­pe­sas em Ma­rin­gá, des­cri­tas em oi­to itens – sem mai­or apro­fun­da­men­to. São eles: pes­so­al, ma­te­ri­ais, ener­gia elé­tri­ca, ser­vi­ços de ter­cei­ros, ser­vi­ços in­ter­nos, ou­tras des­pe­sas ope­ra­ci­o­nais e cus­tos e des­pe­sas in­di­re­tas da ad­mi­nis­tra­ção. O va­lor foi de R$ 35,7 mi­lhões, sen­do R$ 3,9 mi­lhões, 10,9% do to­tal, de gas­tos co­me­ner­gi­a­e­lé­tri­ca. A AMR já ha­via pe­di­do sa­tis­fa­ção so­bre o re­a­jus­te an­tes mes­mo do anún­cio ofi­ci­al de qu­ar­ta-fei­ra. Na se­gun­da-fei­ra, a agên­cia emi­tiu três ofí­ci­os à Sa­ne­par, um de­les ques­ti­o­nan­do a in­ten­ção da em­pre­sa em re­a­jus­tar os pre­ços em até 10,62%.

O por­cen­tu­al cons­ta­va do co­mu­ni­ca­do ao mer­ca­do emi­ti­do pe­la em­pre­sa em 30 de ja­nei­ro. Os ou­tros dois do­cu­men­tos pe­di­am es­cla­re­ci­men­tos so­bre o im­pac­to da re­du­ção da ener­gia elé­tri­ca nos cus­tos da com­pa­nha.

Os três ofí­ci­os fo­ram re­ce­bi­dos e as­si­na­dos na ter­ça-fei­ra pe­lo ge­ren­te da uni­da­de re­gi­o­nal da com­pa­nhia em Ma­rin­gá, Val­teir Gal­di­no da Nó­bre­ga. A em­pre­sa ain­da não se ma­ni­fes­tou so­bre o ca­so pa­ra a pre­fei­tu­ra.

Pro­cu­ra­da pe­la re­por­ta­gem, a com­pa­nhia, por meio da as­ses­so­ria de im­pren­sa, in­for­mou que não vai se ma­ni­fes­tar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.