Gob­bi não crê em pu­ni­ção por ‘fa­ta­li­da­de’ na Bo­lí­via

Pre­si­den­te do Co­rinthi­ans fa­lou so­bre a mor­te do tor­ce­dor bo­li­vi­a­no em de­cor­rên­cia de um si­na­li­za­dor dis­pa­ra­do por in­te­gran­te da tor­ci­da co­rin­ti­a­na no jo­go em Oru­ro

O Diario do Norte do Parana - - ESPORTES - Ví­tor Marques

O pre­si­den­te do Co­rinthi­ans, Ma­rio Gob­bi, con­ce­deu en­tre­vis­ta co­le­ti­va na tar­de des­ta quin­ta-fei­ra, em São Pau­lo, pa­ra fa­lar em no­me do clube so­bre a mor­te do tor­ce­dor bo­li­vi­a­no Ke­vin Bel­tram Es­pa­da, atin­gi­do com um si­na­li­za­dor, sol­ta­do pe­la tor­ci­da co­rin­ti­a­na, no Es­tá­dio Je­sus Ber­mú­dez, du­ran­te o jo­go con­tra o San José, qu­ar­ta à noi­te, em Oru­ro (Bo­lí­via). Ner­vo­so, Gob­bi che­gou a ele­var o tom de voz ao res­pon­der so­bre a re­la­ção do Co­rinthi­ans com as tor­ci­das or­ga­ni­za­das, por di­ver­sas ve­zes usou lin­gua­gem ju­rí­di­ca (ele é delegado) e, de for­ma ge­ral, tentou exi­mir o clube de qual­quer res­pon­sa­bi­li­da­de pe­la mor­te do ga­ro­to de 14 anos. “Pe­lo que te­nho vis­to, por jor­nais, ví­de­os, pa­re­ce ter si­do um aci­den­te in­vo­lun­tá­rio quan­do o tor­ce­dor foi sol­tar os fo­gos. Não pos­so crer que al­guém vá a um jo­go de fu­te­bol pa­ra matar ou­tro. Se eu acre­di­to 1% nis­so, te­nho de sair do fu­te­bol”, dis­se o pre­si­den­te, re­fu­tan­do a hi­pó­te­se de que o dis­pa­ro do si­na­li­za­dor em di­re­ção à tor­ci­da bo­li­vi­a­na te­nha si­do pro­po­si­tal. “Não ca­be es­sa pe­na ao Co­rinthi­ans. O cri­me não pas­sa da pes­soa que o de­lin­quiu. Se não há do­lo, é um aci­den­te”

O in­ci­den­te de­ve­rá le­var o Co­rinthi­ans a ser jul­ga­do pe­lo no­vo tri­bu­nal de dis­ci­pli­na da Con­me­bol, cor­ren­do até o ris­co de ser ex­cluí­do da Li­ber­ta­do­res. Gob­bi não acre­di­ta nes­sa hi­pó­te­se. “Tam­bém fa­lo aqui com pro­fis­si­o­nal do di­rei­to. Não ca­be es­sa pe­na ao Co­rinthi­ans. O cri­me não pas­sa da pes­soa que o de­lin­quiu. Se não há do­lo, é um aci­den­te. Aci­den­tes exis­tem”, opi­nou ele.

O mo­men­to de mai­or ten­são da co­le­ti­va acon­te­ceu quan­do Gob­bi foi qu­es­ti­o­na­do so­bre a re­la­ção do Co­rinthi­ans com as tor­ci­das or­ga­ni­za­das. Per­gun­ta­do se o clube da­va in­gres­sos a elas, ele pri­mei­ro tentou des­vi­ar o as­sun­to. Depois, au­men­tou o tom de voz e foi ás­pe­ro com o jornalista. “O Co­rinthi­ans tem uma re­la­ção com a tor­ci­da igual a to­dos os clu­bes, de res­pei­to, diá­lo­go e am­bos que­rem ga­nhar, na­da mais”, dis­se ele.

Da­ni­el Au­gus­to Jr. / Ag. Co­rinthi­ans

Ma­rio Gob­bi deu en­tre­vis­ta des­car­tan­do eli­mi­na­ção do clube

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.