Ca­sos con­fir­ma­dos de den­gue cres­cem 98%

Le­van­ta­men­to fei­to pe­la Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Saú­de re­ve­la que re­gis­tros sal­ta­ram de 107 pa­ra 212 em 1 se­ma­na; si­tu­a­ção pre­o­cu­pa se­cre­tá­rio

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Leonardo Fi­lho

le­o­nar­do­fi­lho@odi­a­rio.com O to­tal de ca­sos con­fir­ma­dos de den­gue em Ma­rin­gá sal­tou de 107 pa­ra 212 em 1 se­ma­na. Os nú­me­ros fo­ram di­vul­ga­dos on­tem pe­la Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Saú­de. As no­ti­fi­ca­ções, tra­ta­das co­mo sus­pei­tas, tam­bém cres­ce­ram. A al­ta foi de 510 pa­ra 607 no mes­mo pe­río­do.

O au­men­to já é mo­ti­vo de pre­o­cu­pa­ção pa­ra o se­cre­tá­rio de Saú­de, An­to­nio Car­los Nar­di.

“Re­for­ça­mos o ape­lo à po­pu­la­ção e o pe­di­do pa­ra que as pes­so­as nos aju­dem no com­ba­te ao mos­qui­to (trans­mis­sor da do­en­ça). A si­tu­a­ção é mui­to pre­o­cu­pan­te. É fun­da­men­tal que as pes­so­as cui­dem dos quin­tais e ob­ser­vem os re­ser­va­tó­ri­os que po­dem abri­gar fo­cos do mos­qui­to nos imó­veis. Es­ta­mos em um pe­río­do mui­to crí­ti­co”, dis­se Nar­di. Com o tem­po chu­vo­so, ali­a­do ao for­te ca­lor re­gis­tra­do nos úl­ti­mos di­as, o aler­ta de­ve ser re­do­bra­do.

Agen­tes de com­ba­te à den­gue es­tão to­dos os di­as per­cor­ren­do os bair­ros da ci­da­de e per­ma­ne­cem no tra­ba­lho de vis­to­ria dos quin­tais.

Re­gião

Das 11 ci­da­des que es­tão com epi­de­mia con­fir­ma­da pe­la Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Saú­de, se­te es­tão a me­nos de 100 km de Ma­rin­gá. São elas: Pe­a­bi­ru (85 km), Pa­ra­na­vaí (95 km), São Car­los do Ivaí (68 km), Fê­nix (94 km), Quin­ta do Sol (74 km), San­ta Fé (52 km) e Tam­bo­a­ra (82 km). “Es­se é o ou­tro fa­tor que nos pre­o­cu­pa. Uma lar­va po­de ser tra­zi­da em uma lo­na de ca­mi­nhão e in­clu­si­ve o ovo do mos­qui­to po­de ser trans­por­ta­do”, res­sal­tou o se­cre­tá­rio de Saú­de de Ma­rin­gá.

Os de­mais mu­ni­cí­pi­os com epi­de­mia es­tão um pou­co mais dis­tan­tes, mas fi­cam nas re­giões no­ro­es­te e cen­tro-oes­te do Pa­ra­ná. De acor­do com o Mi­nis­té­rio da Saú­de, o que de­ter­mi­na a si­tu­a­ção epi­dê­mi­ca é a quan­ti­da­de de 300 ca­sos con­fir­ma­dos pa­ra ca­da gru­po de 100 mil ha­bi­tan­tes.

Mor­tes

Por meio de bo­le­tim en­vi­a­do à im­pren­sa, a Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Saú­de es­cla­re­ce que nos mu­ni­cí­pi­os epi­dê­mi­cos to­das as mor­tes são ana­li­sa­das pe­la equi­pe da Vi­gi­lân­cia em Saú­de pa­ra ve­ri­fi­car se a den­gue es­tá re­la­ci­o­na­da à ocor­rên­cia. A mor­te por den­gue só é con­fir­ma­da após lau­dos de­fi­ni­ti­vos do La­bo­ra­tó­rio Cen­tral do Es­ta­do e con­clu­são epi­de­mi­o­ló­gi­ca.

De acor­do com o co­or­de­na­dor da Sa­la de Si­tu­a­ção da Den­gue, Ro­nal­do Tre­vi­san, du­as mor­tes pe­la do­en­ça já fo­ram con­fir­ma­das no Pa­ra­ná em 2013, e ou­tras qua­tro per­ma­ne­cem em in­ves­ti­ga­ção.

Dos ca­sos sus­pei­tos, três são de Pe­a­bi­ru e um de Cam­po Mourão, na re­gião cen­trooes­te do Es­ta­do. “Uma equi­pe da se­cre­ta­ria es­tá na re­gião pa­ra apu­rar to­dos os ca­sos”, res­sal­tou.

A in­ves­ti­ga­ção tem o ob­je­ti­vo de ates­tar se a den­gue foi a prin­ci­pal res­pon­sá­vel pe­la mor­te ou se ape­nas con­tri­buiu pa­ra o agra­va­men­to do qua­dro clí­ni­co do pa­ci­en­te. (Com Agên­cia de No­tí­ci­as do Pa­ra­ná)

Ra­fa­el Sil­va

Lar­va do mos­qui­to da den­gue; po­pu­la­ção pre­ci­sa aju­dar no com­ba­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.