TCE mul­ta ex-pre­fei­to por con­tra­to ir­re­gu­lar

Re­la­tó­rio de ins­pe­ção do tri­bu­nal afir­ma que há er­ros de ges­tão e na pres­ta­ção do ser­vi­ço por Os­cip; pro­cu­ra­do­ria aguar­da no­ti­fi­ca­ção pa­ra pro­to­co­lar re­cur­so

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - La­ris­sa Sa­to e as­ses­so­ria

re­da­cao@odi­a­rio.com O Tri­bu­nal de Contas do Pa­ra­ná (TCE-PR) de­ci­diu ins­tau­rar To­ma­da de Contas Ex­tra­or­di­ná­ria pa­ra apro­fun­dar a fis­ca­li­za­ção do con­tra­to da Pre­fei­tu­ra de Ma­rin­gá com uma Or­ga­ni­za­ção So­ci­al de In­te­res­se Pú­bli­co (Os­cip). O re­la­tó­rio de ins­pe­ção da Di­re­to­ria de Aná­li­se de Trans­fe­rên­ci­as (DAT) do TCE apon­ta ir­re­gu­la­ri­da­des na ges­tão do con­tra­to, e mul­tou o en­tão pre­fei­to de Ma­rin­gá, Síl­vio Bar­ros, e a Os­cip. Ca­be re­cur­so.

O co­le­gi­a­do da Se­gun­da Câ- ma­ra do TCE de­ci­diu apli­car du­as mul­tas ao ex-pre­fei­to: uma de R$ 2.763,70, pe­la con­tra­ta­ção de pes­so­al sem con­cur­so pú­bli­co; e ou­tra de R$ 1.382,28, pe­la ter­cei­ri­za­ção in­de­vi­da de ser­vi­ços pú­bli­cos que se­ri­am de atri­bui­ção do mu­ni­cí­pio. Es­ta mes­ma mul­ta foi apli­ca­da a dois ges­to­res da or­ga­ni­za­ção. Os au­tos fo­ram en­ca­mi­nha­dos à Se­cre­ta­ria da Re­cei­ta Fe­de­ral pa­ra apu­ra­ção das con­tri­bui­ções de­vi­das, e ao Mi­nis­té­rio da Jus­ti­ça, pa­ra que se­ja re­vis­ta a qua­li­fi­ca­ção da en­ti­da­de con­tra­ta­da pe­lo mu­ni­cí­pio. O tri­bu­nal afir­ma que ins­ti­tui­ções des­te ti­po não po­dem exe­cu­tar ati­vi­da­des econô­mi­cas que ca­rac­te­ri­zem lu­cro, co­mo é o ca­so da pres­ta­ção de ser­vi­ços a mu­ni­cí­pio.

Uma das ir­re­gu­la­ri­da­des se­ria a con­tra­ta­ção da or­ga­ni­za­ção me­di­an­te pre­gão. Por se tra­tar de uma Os­cip, a re­la­ção com o mu­ni­cí­pio de­ve­ria se dar por meio de con­tra­to de ges­tão ou ter­mo de par­ce­ria. Além dis­so, o pro­ce­di­men­to ca­rac­te­ri­zou, no en­ten­di­men­to do TCE, ter­cei­ri­za­ção in­de­vi­da de mão de obra pa­ra aten­di­men­to bá­si­co na saú­de. O ser­vi­ço de­ve­ria ser exe­cu­ta­do por ser­vi­do­res pú­bli­cos con­tra­ta­dos por meio de con­cur­so pú­bli­co. Ou­tra ir­re­gu­la­ri­da­de se­ria a au­sên­cia de re­ten­ção da con­tri­bui­ção ao Instituto Na­ci­o­nal do Se­gu­ro So- ci­al (INSS), no va­lor de 11%, nas no­tas fis­cais emi­ti­das pe­la Os­cip. O ter­cei­ro pon­to ir­re­gu­lar te­ria si­do a de­le­ga­ção a ter­cei­ros, por par­te da or­ga­ni­za­ção, dos ser­vi­ços pa­ra os quais foi con­tra­ta­da.

De acor­do com o pro­cu­ra­dor ju­rí­di­co do mu­ni­cí­pio, Luiz Car­los Man­za­to, o con­tra­to com a Os­cip foi fir­ma­do di­an­te da ne­ces­si­da­de de con­tra­ta­ção de mé­di­cos. “Em 2008 inau­gu­ra­mos o Pron­to Aten­di­men­to à Cri­an­ça, no Jar­dim Al­vo­ra­da, e ti­ve­mos di­fi­cul­da­de em con­tra­tar pe­di­a­tras. A pre­fei­tu­ra fez uma li­ci­ta­ção e a or­ga­ni­za­ção foi se­le­ci­o­na­da pa­ra pres­tar ser­vi­ços, o que ocor­reu por cer­ca de 3 anos”, dis­se. “O TCE ale­ga que a Os­cip e o mu­ni­cí­pio de­ve­ri­am ter fir­ma­do par­ce­ria por meio de con­tra­to de ges­tão ou ter­mo de par­ce­ria, e não por li­ci­ta­ção. Tra­ta-se de uma ques­tão for­mal, não ve­jo mui­tos pro­ble­mas.”

Quan­to à ter­cei­ri­za­ção in­de­vi­da de mão de obra, o pro­cu­ra­dor afir­ma que po­de­ria ter si­do fei­ta de for­ma di­fe­ren­te, por con­cur­so pú­bli­co. “No en­tan­to, já fi­ze­mos oi­to ou no­ve con­cur­sos pa­ra con­tra­tar mé­di­cos pa­ra tra­ba­lhar no mu­ni­cí­pio, mas não con­se­gui­mos con­tra­tar, já que os pro­fis­si­o­nais pre­fe­rem ir pa­ra uma em­pre­sa, de on­de po­dem se des­li­gar a ho­ra que qui­se­rem”, ale­ga.

Quan­to à ques­tão do INSS, a em­pre­sa de­ve­ria ter fei­to as re­ten­ções e al­guns ser­vi­ços de­ve­ri­am ter si­do exe­cu­ta­dos, em vez de con­tra­tar ou­tros pa­ra exe­cu­ção.

A Pre­fei­tu­ra ain­da não foi no­ti­fi­ca­da e, quan­do che­gar a no­ti­fi­ca­ção, há pra­zo de 30 di­as pa­ra pro­to­co­lar o re­cur­so, re­la­tou o pro­cu­ra­dor.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.