Bra­si­lei­ros ba­tem re­cor­de em gas­tos no ex­te­ri­or

Com o mês de fé­ri­as, os gas­tos dos bra­si­lei­ros com vi­a­gens in­ter­na­ci­o­nais ba­teu re­cor­de em ja­nei­ro e atin­giu US$ 2,293 bi­lhões. É o mai­or re­sul­ta­do pa­ra o mês

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Agên­cia Fo­lha

re­da­cao@ O Ban­co Cen­tral di­vul­gou on­tem o pi­or re­sul­ta­do pa­ra tran­sa­ções co­mer­ci­ais e de ser­vi­ços do país em 66 anos. De acor­do com a au­to­ri­da­de mo­ne­tá­ria, o de­fi­cit re­gis­tra­do no mês de ja­nei­ro che­gou a US$ 11,4 bi­lhões (cer­ca de R$ 22,5 bi­lhões, em va­lo­res de ho­je).

O nú­me­ro é o mais bai­xo des­de o iní­cio da sé­rie his­tó­ri­ca, ini­ci­a­da em 1947.

Es­ti­ma­ti­vas do pró­prio Ban­co Cen­tral já in­di­ca­vam que es­se re­sul­ta­do se­ria ne­ga­ti­vo --con­tu­do, o va­lor des­sa pro­je­ção era de US$ 8,3 bi­lhões. No acu­mu­la­do dos úl­ti­mos 12 me­ses, o de­fi­cit to­tal che­ga a US$ 58,6 bi­lhões, o equi­va­len­te a 2,58% do PIB (Pro­du­to In­ter­no Bru­to).

Pa­ra o BC, o re­sul­ta­do de ja­nei­ro foi in­flu­en­ci­a­do pe­los gas­tos mais ele­va­dos dos bra­si­lei­ros fo­ra do País e pe­las re­mes­sas de lu­cros e di­vi­den­dos de em­pre­sas ao ex­te­ri­or.

Além dis­so, um dos mo­ti­vos pa­ra se che­gar ao de­fi­cit de ja­nei­ro re­sul­ta­do foi a ba­lan­ça co­mer­ci­al. O in­di­ca­dor é um dos prin­ci­pais com­po­nen­tes das tran­sa­ções cor­ren­tes e tam­bém re­gis­trou re­sul­ta­do ne­ga­ti­vo: US$ 4 bi­lhões em ja­nei­ro.

“No mo­men­to da pro­je­ção a gen­te ain­da não ti­nha es­se re­sul­ta­do da ba­lan­ça, ape­nas uma par­te. No fe­cha­men­to do mês hou­ve um dé­fi­cit mais al­to e ele­va­ção da re­mes­sa de lu­cros e di­vi­den­dos, ou se­ja, a saí­da de re­cur­sos e pa­ga­men­to das em­pre­sas bra­si­lei­ras na for­ma de lu­cros e di­vi­den­dos no mês”, dis­se o che­fe do De­par­ta­men­to Econô­mi­co do BC, Tu­lio Maciel.

“Mas há ou­tros itens im­por­tan­tes, da par­te de ser­vi­ços, co­mo vi­a­gens in­ter­na­ci­o­nais e alu­gueis de equi­pa­men­tos”, “Is­so re­fle­te o cres­ci­men­to da ren­da do bra­si­lei­ro nos úl­ti­mos anos, da mas­sa sa­la­ri­al re­al, do emprego”

des­ta­cou Maciel.

Gas­tos no ex­te­ri­or

No que­si­to gas­tos no ex­te­ri­or, os bra­si­lei­ros su­pe­ra­ram in­di­ca­do­res an­te­ri­o­res e dei­xa­ram US$ 2,29 bi­lhões fo­ra do país em vi­a­gens no mês pas­sa­do, um cres­ci­men­to de 14,6% fren­te a de­zem­bro de 2012. Já os gas­tos de tu­ris­tas que vi­e­ram pa­ra o Bra­sil cres­ce­ram 4,4%.

Ao so­mar os re­sul­ta­dos da con­ta de vi­a­gens --ou se­ja, o re­sul­ta­do dos gas­tos dos bra­si­lei­ros fo­ra do País com o que os tu­ris­tas es­tran­gei­ros dei­xa­ram aqui no mês pas­sa­do-, o de­fi­cit atin­giu US$ 1,6 bi­lhão, re­sul­ta­do tam­bém his­tó­ri­co, que mos­tra cres­ci­men­to de 19,7% de ja­nei­ro de 2013 fren­te a ja­nei­ro de 2012.

“Is­so re­fle­te o cres­ci­men­to da ren­da do bra­si­lei­ro nos úl- ti­mos anos, da mas­sa sa­la­ri­al re­al, do emprego. Mes­mo com o câm­bio, que já foi me­nor em 2011”, com­ple­tou Maciel.

Pre­ços

Pa­ra o BC, ou­tro fa­tor que tem in­flu­en­ci­a­do es­ses gas­tos em vi­a­gens in­ter­na­ci­o­nais são os pre­ços atra­ti­vos dos bens e ser­vi­ços fo­ra do País.

“Mui­tos dos des­ti­nos des­ses bra­si­lei­ros são eco­no­mi­as que ain­da, de cer­ta for­ma, se­guem fra­gi­li­za­das pe­la crise. Es­se é um fa­tor adi­ci­o­nal nes­se flu­xo”, afir­mou.

A pro­je­ção do BC pa­ra es­te mês de fe­ve­rei­ro, pa­ra as tran­sa­ções cor­ren­tes, é de um de­fi­cit na ca­sa de US$ 5,7 bi­lhões, tam­bém re­fle­tin­do re­sul­ta­do fra­co da ba­lan­ça co­mer­ci­al, que só na ter­cei­ra se­ma­na apre­sen­tou sal­do po­si­ti­vo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.