Pin­tan­do

Tal­vez o mais ra­di­cal fil­me de So­kú­rov en­tre os que têm ba­se na pin­tu­ra, mú­si­ca e li­te­ra­tu­ra, “Pá­gi­nas Ocul­tas”, de 1993, é a atra­ção do Pro­je­to Um Ou­tro Olhar

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Pau­lo Cam­pag­no­lo

O di­re­tor rus­so Alek­san­dr So­kú­rov (1951) tor­nou-se, ao lon­go dos anos, um dos au­to­res mais im­por­tan­tes e po­lê­mi­cos do ci­ne­ma contemporâneo, com uma obra sin­gu­lar, di­vi­di­da en­tre a fic­ção e o do­cu­men­tá­rio, que des­per­ta fer­vo­res apai­xo­na­dos, além de in­tri­gas por con­ta de cer­tas pos­tu­ras, es­té­ti­cas e po­lí­ti­cas. Em 2002, du­ran­te o Fes­ti­val de Can­nes, cau­sou enor­me sen­sa­ção com o des­co­mu­nal “Ar­ca Rus­sa”, ro­da­do num úni­co pla­no sequên­cia (de 99 mi­nu­tos) e que nar­ra­va em tom nos­tál­gi­co tre­zen­tos anos da his­tó­ria rus­sa den­tro do Mu­seu Er­mi­ta­ge, em São Pe­ters­bur­go. Em 2011, o Fes­ti­val de Ve­ne­za con­sa­grou o seu sul­fu­ro­so e ful­mi­nan­te “Faus­to”, ba­se­a­do em Go­ethe e com uma pro­fu­são de ima­gens hip-

Divulgação

So­kú­rov, um dos mais im­por­tan­tes au­to­res do ci­ne­ma contemporâneo: em “Pá­gi­nas Ocul­tas”, in­sen­sa­tez das ações e som­bras fan­tas­má­ti­cas fa­zem lem­brar pe­sa­de­lo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.