Ter­re­nos em Ma­rin­gá va­lo­ri­zam 20%

Le­van­ta­men­to apon­ta que é o se­gun­do me­lhor ren­di­men­to do Pa­ra­ná. Se­tor ava­lia que imó­veis vão con­ti­nu­ar a va­lo­ri­zar, mas em me­nor es­ca­la

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Fábio Lin­jar­di

lin­jar­di@odi­a­rio.com O pre­ço mé­dio dos ter­re­nos em Ma­rin­gá cres­ceu 20,84% em um in­ter­va­lo de 12 me­ses, en­tre ja­nei­ro de 2012 e o mês pas­sa­do. Em igual pe­río­do, os imó­veis re­si­den­ci­ais usa­dos ti­ve­ram uma va­lo­ri­za­ção mé­dia de 10,72%. É o que mos­tra o re­la­tó­rio pro­du­zi­do pe­la Instituto Pa­ra­na­en­se de Pes­qui­sa e De­sen­vol­vi­men­to do Mer­ca­do Imo­bi­liá­rio e Con­do­mi­ni­al (In­pes­par), ór­gão vin­cu­la­do ao Sin­di­ca­to da Ha­bi­ta­ção do Pa­ra­ná (Se­co­vi-PR).

O por­cen­tu­al de va­lo­ri­za­ção dos ter­re­nos é si­mi­lar ao de ou­tras ci­da­des do Es­ta­do acom­pa­nha­das pe­lo In­pes­par. Em Cu­ri­ti­ba, Lon­dri­na e Pon­ta Gros­sa, os va­lo­res dos lo­tes au­men­ta­ram na ca­sa dos 20% ao lon­go de 12 me­ses. A mai­or al­ta foi re­gis­tra­da em Cas­ca­vel, de 31,44%.

A dis­pa­ra­da de pre­ços dos lo­tes em Cas­ca­vel fez com que a ci­da­de des­ban­cas­se Ma­rin­gá na li­de­ran­ça de va­lo­res no in­te­ri­or do Es­ta­do. Mês pas­sa­do, o pre­ço mé­dio dos lo­tes à ven­da em Cas­ca­vel es­ta­va em R$ 497,95 o metro qua­dra­do. Em Ma­rin­gá, igual área saía por R$ 481,27. O pre­ço mé­dio mais em con­ta foi re­gis­tra­do em Pon­ta Gros­sa: R$ 283,40 por metro qua­dra­do. Em Cu­ri­ti­ba, a mé­dia mais ca­ra: R$ 850,46 por metro qua­dra­do.

Uma das pos­sí­veis ex­pli­ca­ções pa­ra uma va­lo­ri­za­ção me­nos ace- le­ra­da do que em ou­tras ci­da­des, no ca­so dos lo­tes, es­tá na apli­ca­ção do IPTU Pro­gres­si­vo. Im­plan­ta­do em 2011, o au­men­to gra­du­al do im­pos­to foi lan­ça­do pa­ra 74 imó­veis. No ano pas­sa­do, fo­ram 84 imó­veis – os mes­mos do ano an­te­ri­or, mais ou­tros dez. Em 2013, fo­ram 78 pro­pri­e­da­des. Pa­ra 2014, uma dis­pa­ra­da: 484 do­nos de lo­tes já fo­ram no­ti­fi­ca­dos, ex­tra­ju­di­ci­al­men­te, pa­ra pro­vi­den­ci­a­rem o par­ce­la­men­to da ter­ra ca­so não quei­ram pagar um im­pos­to mai­or.

A pro­gres­são do IPTU é apli­ca­da pa­ra pro­pri­e­tá­ri­os de ter­re­nos com área su­pe­ri­or a 2 mil me­tros qua­dra­do­sou­de­doi­sou­mais­lo­tes, cu­ja so­ma re­sul­te em mais de 3 mil me­tros qua­dra­dos. A úni­ca es­tra­té­gia pa­ra fu­gir do au­men­to do IPTU é lo­te­ar a área, o que vem sur­tin­do efei­to: atu­al­men­te, cer­ca de 20 lo­te­a­men­tos aguar­dam li­be­ra­ção na pre­fei­tu­ra.

Ca­sas e lo­jas

Ma­rin­gá é lí­der no in­te­ri­or em va­lo­ri­za­ção de imó­veis re­si­den­ci­ais nos úl­ti­mos 12 me­ses, com al­ta de 10,72%. O pre­ço mé­dio do metro qua­dra­do tam­bém é o mais al­to depois de Cu­ri­ti­ba, que re­gis­tra R$ 2.307,34 – va­lor com ba­se em ja­nei­ro des­te ano. Na ca­pi­tal, a mé­dia no mês pas­sa­do fi­cou em R$ 2.729,97. Lon­dri­na apa­re­ce na ter­cei­ra po­si­ção, com o pre­ço do metro qua­dra­do re­si­den­ci­al 9,3% in­fe­ri­or ao de Ma­rin­gá: R$ 2.006,61.

Se­gun­do le­van­ta­men­to re­a­li­za­do pe­lo In­pes­par, o va­lor mé­dio dos imó­veis co­mer­ci­ais tam­bém só fi­ca atrás da ca­pi­tal: R$ 2.103,82. O instituto não cal­cu­lou a va­lo­ri­za­ção dos imó­veis co­mer­ci­ais em Ma­rin­gá nos úl­ti­mos 12 me­ses por­que a amos­tra­gem foi con­si­de­ra­da in­su­fi­ci­en­te. Cu­ri­ti­ba re­gis­trou mé­dia de R$ 3.035,20eLon­dri­na, R$ 2.006,61.

Alu­guel

O mer­ca­do de lo­ca­ção co­mer­ci­al e re­si­den­ci­al em Ma­rin­gá apa­re­ce em ter­cei­ro no Es­ta­do, na re­la­ção pre­ço por metro qua­dra­do, atrás de Cu­ri­ti­ba e Lon­dri­na. Os va­lo­res en­tre os dois mu­ni­cí­pi­os do in­te­ri­or são bem pró­xi­mos.

O alu­guel re­si­den­ci­al em Ma­rin­gá, mês pas­sa­do, es­ta­va na mé­dia de R$ 10,33 o metro qua­dra­do. Em Lon­dri­na, R$ 10,41. A di­fe­ren­ça nas lo­ca­ções co­mer­ci­ais tam­bém foi por cen­ta­vos: R$ 16,22 e R$ 16,64. Já em Cu­ri­ti­ba, o pre­ço por metro qua­dra­do pa­ra lo­ca­ção fi­cou na mé­dia de R$ 13,22 por metro qua­dra­do pa­ra imó­veis re­si­den­ci­ais e R$ 17,93 pa­ra co­mer­ci­ais. O mer­ca­do con­ti­nua em al­ta. Po­de não ter uma va­lo­ri­za­ção tão ace­le­ra­da nos pró­xi­mos me­ses, mas por en­quan­to o que ve­mos é que a de­man­da con­ti­nua aque­ci­da. Al­gu­mas re­giões de Ma­rin­gá po­dem va­lo­ri­zar 5%, ou­tras mais de 20%, va­ria mui­to. Mas uma pe­cu­li­a­ri­da­de de Ma­rin­gá é que a ci­da­de es­tá cres­cen­do pa­ra to­dos os la­dos. Ma­rin­gá tem uma eco­no­mia for­te, com gen­te do Bra­sil in­tei­ro in­ves­tin­do aqui. Além dis­so, é um po­lo edu­ca­ci­o­nal, com 50 mil uni­ver­si­tá­ri­os.

Ra­fa­el Sil­va

Mer­ca­do apos­ta em co­mér­cio de imó­veis pron­tos nes­te ano

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.