WC às mos­cas

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Ivy Val­sec­chi

ivy­val­sec­chi@odi­a­rio.com As re­for­mas anun­ci­a­das nos ba­nheirs pú­bli­cos de Ma­rin­gá , se fei­tas, não mu­da­ram na­da pa­ra me­lhor - ou en­tão, fal­tou con­ser­va­ção. En­tre se­gun­da e ter­ça­fei­ra, a re­por­ta­gem vi­si­tou no­va­men­te – depois de 1 ano e seis me­ses- os sa­ni­tá­ri­os de pré­di­os do mu­ni­cí­pio e lo­cais de cir­cu­la­ção ir­res­tri­ta. Os pri­mei­ros me­ses de 2013 re­ve­lam que nos ba­nhei­ros da Pra­ça Renato Ce­lidô­nio, a “Pra­ça da Pre­fei­tu­ra”, a si­tu­a­ção con­ti­nua lon­ge da ide­al. As pa­re­des têm ra­cha­du­ras, não há tam­pas nos va­sos sa­ni­tá­ri­os, pa­pel hi­gi­ê­ni­co, to­a­lha nem sa­bo­ne­te. No tér­reo da ad­mi­nis­tra­ção mu­ni­ci­pal, as con­di­ções ain­da não são as me­lho­res; as ca­bi­nes es­tão ve­lhas e su­jas, as des­car­gas sem tam­pas.

Na Ro­do­viá­ria, não ha­via pa­pel hi­gi­ê­ni­co em to­das as ca­bi­nes, a tu­bu­la­ção es­ta­va à mos­tra e o ba­nhei­ro pa­ra de­fi­ci­en­tes, fe­cha­do. Mes­mo as­sim, a si­tu­a­ção era con­si­de­ra­da re­gu­lar pe­los usuá­ri­os. “Dos ba­nhei­ros de ro­do­viá­ria que co­nhe­ço, es­se é o me­lhor. Sem­pre tem gen­te lim­pan­do”, diz o ta­xis­ta Cân­di­do Car­rard. Se­gun­do o co­or­de­na­dor da Ro­do­viá­ria, Bruno Cé­sar da Sil­va, os sa­ni­tá­ri­os pa­ra de­fi­ci­en­tes fi­cam fe­cha­dos pa­ra man­ter uma boa es­tru­tu­ra aos usuá­ri­os e res­trin­gir o aces­so. “Há fun­ci­o­ná­ri­os 24 ho­ras den- tro dos ba­nhei­ros. Sem­pre há al­guém pa­ra fa­zer o aten­di­men­to”. Em re­la­ção à au­sên­cia de itens de hi­gi­e­ne, Sil­va afir­ma que a re­po­si­ção não de­mo­ra a ser fei­ta. O co­or­de­na­dor pro­me­te que a par­tir do se­gun­do se­mes­tre vai ter iní­cio uma re­for­ma com­ple­ta nos ba­nhei­ros.

Sem tam­pas

No Ter­mi­nal Ur­ba­no, os va­sos e des­car­gas es­ta­vam sem tam­pas e as sa­bo­ne­tei­ras es­tra­ga­das. Por ou­tro la­do, ao con­trá­rio de ou­tros tem­pos, o lu­gar es­ta­va lim­po e não fal­ta­vam itens bá­si­cos de hi­gi­e­ne. A au­xi­li­ar de co­zi­nha Di­e­li Apa­re­ci­da, 19, fre­quen­ta o ba­nhei­ro do ter­mi­nal pe­lo me­nos uma vez por se­ma­na, e diz que depois da re­for­ma, con­cluí­da em 2011, fi­cou me­lhor. “Es­tá lim­po, mais no­vo, mas as por­tas das ca­bi­nes não fe­cham”. Se­gun­do o co­or­de­na­dor do Ter­mi­nal, Luis Jo­el de Alen­car, são fei­tas ações de ma­nu­ten­ção men­sais, mas, por con­ta do mau uso por par­te da po­pu­la­ção, a ca­da três me­ses é pre­ci­so fa­zer a tro­ca de di­ver­sos itens.

Na Vi­la Olím­pi­ca, os sa­ni­tá­ri­os es­ta­vam su­jos e fal­ta­vam pa­pel e sa­bo­ne­tes. Os ba­nhei­ros do Ae­ro­por­to e da Câ­ma­ra es­tão em bo­as con­di­ções. No no­vo pré­dio da bi­bli­o­te­ca, os sa­ni­tá­ri­os es­ta­vam lim­pos e com to­dos os itens de hi­gi­e­ne. Ou­tra boa no­tí­cia é que os ba­nhei­ros do Par­que Al­fre­do Wer­ner Ny­fel­ler, o “bu­ra­cão”, que era lí­der em pre­ca­ri­e­da­de, es­tão sen­do re­for­ma­dos. Por meio da as­ses­so­ria de im­pren­sa, a Pre­fei­tu­ra in­for­mou que o pro­ble­ma da má con­ser­va­ção dos ba­nhei­ros es­tá li­ga­do ao mau uso e atos de van­da­lis­mo. De acor­do com o ór­gão, os itens de hi­gi­e­ne são re­pos­tos com frequên­cia e ma­nu­ten­ções são re­a­li­za­das pe­ri­o­di­ca­men­te. “Es­tá lim­po, mais no­vo, mas as por­tas das ca­bi­nes não fe­cham”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.