Ges­tão de lí­de­res

A par­ti­ci­pa­ção ati­va nos de­ba­tes pro­mo­vi­dos pe­las en­ti­da­des de clas­se aju­da a de­sen­vol­ver ha­bi­li­da­des co­mu­ni­ca­ti­vas

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Fer­nan­da Ber­to­la

As pau­tas de rei­vin­di­ca­ções ela­bo­ra­das pe­los tra­ba­lha­do­res ou as pro­pos­tas re­a­li­za­das pe­los sin­di­ca­tos pa­tro­nais es­ti­mu­lam os as­so­ci­a­dos a lu­ta­rem por seus di­rei­tos, a ex­pri­mi­rem idei­as e ob­je­ti­vos - no ple­no exer­cí­cio da ci­da­da­nia. Se­gun­do o con­sul­tor em de­sen­vol­vi­men­to hu­ma­no e or­ga­ni­za­ci­o­nal Ag­mar Vi­ei­ra Ju­ni­or, es­sa prá­ti­ca le­va al­gu­mas pes­so­as a de­sen­vol­ve­rem ca­pa­ci­da­des co­mu­ni­ca­ti­vas que ins­pi­ram con­fi­an­ça nos de­mais. Ele res­sal­ta que um lí­der não nas­ce pron­to e o pro­ces­so po­de se dar por di­re­ci­o­na­men­tos re­ce­bi­dos, o que é co­mum em sin­di­ca­tos e as­so­ci­a­ções. Ag­mar Ju­ni­or ex­pli­ca que é pri­o­ri­da­de pa­ra as en­ti­da­des de clas­se, a dis­po­ni­bi­li­za­ção de pro­gra­mas que ofe­re­cem con­di­ções pa­ra que os as­so­ci­a­dos atin­jam cres­ci­men­to pro­fis­si­o­nal. As mis­sões des­sas en­ti­da­des com­pre­en­dem ca­pa­ci­ta­ção pro­fis­si­o­nal, dis­po­ni­bi­li­zan­do se­mi­ná­ri­os, pa­les­tras, pro­gra­ma­ção com gra­des de trei­na­men­tos. Há a pos­si­bi­li­da­de de for­ne­cer ca­pa­ci­ta­ção em di­ver­sas áre­as vol­ta­das à ca­te­go­ria. Por meio dos cur­sos os as­so­ci­a­dos po­dem apren­der téc­ni­cas so­bre co­mo in­flu­en­ci­ar pes­so­as, ca­pa­ci­da­de de to­ma­da de de­ci­são, de­sen­vol­vi­men­to de em­pa­tia, apren­di­za­do so­bre co­mo agir em si­tu­a­ções de crise, con­tro­le emo­ci­o­nal. “Na re­a­li­da­de de um sin­di­ca­to, em meio a de­ba­tes e rei­vin­di­ca­ções, al­gu­mas des­sas ha­bi­li­da­des são de­sen­vol­vi­das, pois to­dos bus­cam um bem co­mum, e qu­em lu­ta pe­los ou­tros se des­ta­ca, li­de­ran­do um gru­po”, diz.

For­ma­ção

Na opi­nião de Ag­mar Ju­ni­or, o pro­ces­so de for­ma­ção de um lí­der de­pen­de do ca­rá­ter do in­di­ví­duo. “É ne­ces­sá­rio que ins­pi­re con­fi­an­ça, ca­pa­ci­da­de, com­pe­tên­cia, sa­ber li­dar com emo­ções, ca­pa­ci­da­de de ino­va­ção”, ex­pli­ca. Por es­sa ra­zão, ele acre­di­ta que boa par­te da cons­tru­ção de um lí­der ve­nha de ca­sa. Além dis­so, lí­de­res gos­tam de gen­te, de se co­mu­ni­car, de mo­bi­li­zar e olham pa­ra os pró­pri­os er­ros pa­ra con­ser­tá- los. “Fle­xi­bi­li­da­de mais adap­ta­bi­li­da­de re­sul­tam em so­bre­vi­vên­cia”, diz. É um pro­ces­so sem fim.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.