Mu­lher de pul­so fir­me no co­man­do

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ -

A his­tó­ria não-ofi­ci­al de Ma­ri­sa Ma­ru­ta­ka co­mo cor­re­to­ra de imó­veis co­me­çou em 2000. “Nós es­tá­va­mos vol­tan­do de um pe­río­do de cin­co anos em que mo­ra­mos no Ja­pão e lá fi­ca­va ho­ras olhan­do os imó­veis em Ma­rin­gá em bus­ca de op­ções de in­ves­ti­men­to. Ao che­gar ao Bra­sil, vi um anún­cio pro­cu­ran­do só­cio pa­ra imo­bi­liá­ria e na ho­ra pen­sei, eu gos­to dis­so! É o que que­ro fa­zer”, afir­ma. Ao de­ci­dir in­ves­tir na área, Ma­ri­sa foi atrás de ca­pa­ci­ta­ção. Nos úl­ti­mos dez anos con­cluiu um cur­so su­pe­ri­or em Ges­tão Imo­bi­liá­ria, MBA em Negócios Imo­bi­liá­ri­os e tor­nou­se ava­li­a­do­ra cre­den­ci­a­da pe­lo Con­se­lho Fe­de­ral dos Cor­re­to­res de Imó­veis (Co­fe­ci). Ma­ri­sa tam­bém foi pro­fes­so­ra de Ges­tão Imo­bi­liá­ria (Ce­su­mar) e fez tudo is­so sem dei­xar de par­ti­ci­par de en­ti­da­des li­ga­das à clas­se imo­bi­liá­ria. Ho­je, além de ter as­su­mi­do a De­le­ga­cia Re­gi­o­nal do Cre­ci, Ma­ri­sa Ma­ru­ta­ka tem atri­bui­ções no Con­se­lho Re­gi­o­nal de Cor­re­to­res de Imó­veis, no Sin­di­ca­to da Ha­bi­ta­ção e de Con­do­mí­ni­os (Se­co­vi), atua na Cen­tral de Negócios Imo­bi­liá­ri­os e, mes­mo com tan­to tra­ba­lho, pre­si­de o Con­se­lho Fis­cal do Se­co­vimed (Ser­vi­ço So­ci­al de Ma­rin­gá). So­bre o car­go que as­su­miu co­mo re­pre­sen­tan­te da ca­te­go­ria em Ma­rin­gá e mu­ni­cí­pi­os vi­zi­nhos, Ma­ri­sa afir­ma que se sen­te mui­to fe­liz. Uma das ra­zões é con­fir­mar a re­le­vân­cia das mu­lhe­res na pro­fis­são de cor­re­tor de imó­veis. Pa­ra ela foi uma hon­ra ser es­co­lhi­da pa­ra di­ri­gir o Sin­di­ca­to dos Cor­re­to­res de Imó­veis, por­que Ma­ri­sa é apai­xo­na­da pe­lo mer­ca­do imo­bi­liá­rio. “gos­to do que fa­ço e que­ro fa­zer bem fei­to, mas não me con­ten­to em fa­zer ape­nas o meu tra­ba­lho bem fei­to”. “Eu gos­to de ver os cor­re­to­res bem pre­pa­ra­dos, os cli­en­tes elo­gi­an­do e cre­di­tan­do o mé­ri­to dos bons in­ves­ti­men­tos aos cor­re­to­res que os as­ses­so­ra­ram”, co­men­ta Ma­ri­sa. A de­le­ga­da diz que aju­dar a cons­ci­en­ti­zar a clas­se dos cor­re­to­res e con­quis­tar pa­ra os pro­fis­si­o­nais o re­co­nhe­ci­men­to da so­ci­e­da­de é uma ba­ta­lha pes­so­al. “No sin­di­ca­to ten­ta­mos ca­da vez mais ofe­re­cer cur­sos de aper­fei­ço­a­men­to, par­ce­ri­as que be­ne­fi­ci­em os cor­re­to­res e tam­bém di­vul­gar pa­ra a po­pu­la­ção quão im­por­tan­te é ter um cor­re­tor de con­fi­an­ça pa­ra lhe in­di­car o me­lhor ca­mi­nho de um in­ves­ti­men­to imo­bi­liá­rio”, re­for­ça. A ex­ce­len­te re­cep­ção que re­ce­beu por par­te dos co­le­gas cor­re­to­res foi um apoio e con­fi­an­ça que lhe con­fe­ri­ram for­ças pa­ra as­su­mir o sin­di­ca­to. Em Ma­rin­gá, se­gun­do ela, o se­tor imo­bi­liá­rio tem en­ti­da­des for­tes e que re­al­men­te que­rem o me­lhor - es­sa é uma ca­rac­te­rís­ti­ca que for­ta­le­ce to­do o se­tor. “So­mos to­dos par­cei­ros, uma en­ti­da­de apoia a ou­tra, pois to­dos lu­ta­mos pa­ra que a so­ci­e­da­de re­co­nhe­ça o va­lor do cor­re­tor de imó­veis”, fi­na­li­za.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.