Trio ateia fo­go em ôni­bus Ado­les­cen­tes atacam co­le­ga den­tro do Cen­se de trans­por­te co­le­ti­vo

Após du­as ten­ta­ti­vas fra­cas­sa­das, trio ar­ma­do con­se­guiu ren­der mo­to­ris­ta e in­cen­di­ou o veí­cu­lo; é o ter­cei­ro aten­ta­do con­su­ma­do des­de 2012 Li­ga­ção

O Diario do Norte do Parana - - REGIÃO - Ro­ber­to Sil­va

rsil­va@odi­a­rio.com Um ôni­bus da em­pre­sa Trans­por­te Co­le­ti­vo Ci­da­de Can­ção (TCCC) foi in­cen­di­a­do noi­te de sá­ba­do, em Pai­çan­du, na re­gião me­tro­po­li­ta­na de Ma­rin­gá. O ata­que as­se­me­lha-se a ou­tros dois ocor­ri­dos an­te­ri­or­men­te em Ma­rin­gá e no dis­tri­to de Flo­ri­a­no, mas que re­sul­ta­ram em pe­que­nos da­nos nos co­le­ti­vos.

Se­gun­do a Po­lí­cia Ci­vil, o ata­que ocor­reu por vol­ta das 23 ho­ras, na ro­do­viá­ria de Pai­çan­du. Apro­vei­tan­do a pa­ra­da do co­le­ti­vo no pon­to, três ho­mens ar­ma­dos en­tra­ram no veí­cu­lo e ren­de­ram o mo­to­ris­ta. Os ban­di­dos or­de­na­ram que o ôni­bus fos­se le­va­do até a Ave­ni­da Ivaí, no Jar­dim Ca­na­dá. Ao che­gar ao lo­cal, o mo­to­ris­ta foi li­be­ra­do.

So­zi­nhos no veí­cu­lo, o trio es­pa­lhou ga­so­li­na so­bre ban­cos e pai­nel e ate­ou fo­go. As cha­mas se alas­tra­ram ra­pi­da­men­te e o ôni­bus fi­cou to­tal­men­te des­truí­do. Pri­mei­ra a che­gar, a Po­lí­cia Mi­li­tar (PM) tra­tou o ca­so, a prin­cí­pio, co­mo ato de van­da­lis­mo. No en­tan­to, in­ves­ti­ga­ções – que es­tão sob o co- man­do da Po­lí­cia Ci­vil – po­dem apon­tar pa­ra ou­tro ru­mo. Apu­ra­ções ini­ci­ais in­di­cam que o aten­ta­do po­de ter si­do pra­ti­ca­do pe­lo mes­mo trio que, dia 17 pas­sa­do, tentou ate­ar fo­go em um ôni­bus da TCCC no dis­tri­to de Flo­ri­a­no.

O aten­ta­do só não se con­su­mou por­que o mo­to­ris­ta per­ce­beu um dos au­to­res ves­tin­do um ca­puz an­tes de en­trar no veí­cu­lo e ar­ran­cou com o ôni­bus. Au­xi­li­a­do por dois com­par­sas, que es­ta­vam es­con­di­dos no pon­to na en­tra­da do dis­tri­to, o ra­paz pas­sou a dis­pa­rar con­tra o co­le­ti­vo. Ao me­nos cin­co pro­jé­teis acer­ta­ram os vi­dros e a la­ta­ria.

Uma equi­pe da PM se des­lo­cou ao pon­to lo­go após o ata­que, mas não en­con­trou os res­pon­sá­veis, que já ha­vi­am fu­gi­do. Na pres­sa, dei­xa­ram pa­ra trás dois ga­lões chei­os de ga­so­li­na. Num dos ga­lões ha­via a ins­cri­ção do nú­me­ro 1533. A nu­me­ra­ção é uma re­fe­rên­cia à or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa Pri­mei­ro Co­man­do da Ca­pi­tal (PCC) que, se­gun­do fon­tes, es­ta­ria es­tru­tu­ran­do uma ba­se em Ma­rin­gá. A im­pren­sa não te­ve aces­so aos ga­lões.

Fon­tes po­li­ci­ais di­zem que es­te ti­po de aten­ta­do mar­ca­ria o in­gres­so de no­vos as­so­ci­a­dos à or­ga­ni­za­ção cri­mi­no­sa. Ata- Apon­ta­do co­mo au­tor de um es­tu­pro ocor­ri­do ano pas­sa­do no in­te­ri­or em um abri­go de Ma­rin­gá, um ado­les­cen­te de 16 anos foi ata­ca­do por três co­le­gas, on­tem à tar­de, no in­te­ri­or do Cen­tro de Só­ci­o­e­du­ca­ção (Cen­se) do mu­ni­cí­pio. A con­fu­são foi apar­ta­da por edu­ca­do­res so­ci­ais, que en­ca­mi­nha­ram os agres­so­res e a ví­ti­ma à 9ª Sub­di­vi­são Po­li­ci­al (SDP). De um la­do, os agres­so­res - de 16 e 18 anos - ex­pli­ca­ram que não irão to­le­rar es­tu­pra­do­res (“Jack”, na lin­gua­gem mar­gi­nal) con­vi­ven­do no Cen­se. A ví­ti­ma, clas­si­fi­cou os agres­so­res co­mo fra­cos e iná­beis pa­ra bri­ga.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.