‘Não de­se­jo is­so pa­ra nin­guém’

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM -

Um co­mer­ci­an­te de 35 anos, que prefere não se iden­ti­fi­car, diz que depois de um aci­den­te de trân­si­to te­ve sín­dro­me do pâ­ni­co. “Ti­ve trau­ma­tis­mo cra­ni­a­no e um aneu­ris­ma. Pas­sei por ci­rur­gia e, depois de apro­xi­ma­da­men­te 1 ano, co­me­cei a ter re­a­ções fí­si­cas co­mo ta­qui­car­dia, fal­ta de ar, vi­são tur­va, pres­são al­ta e tre­mo­res. Es­ses sin­to­mas fi­ca­vam ca­da vez mais fre­quen­tes e ti­ve que pro­cu­rar aju­da”, con­ta. Ele diz que pro­cu­rou tra­ta­men­to na re­de pú­bli­ca. “Não des­co­bri­am o que cau­sa­va aque­les sin­to­mas. En­tão fui pa­ra o Ci­sam (Cen­tro In­te­gra­do de Saú­de Men­tal), on­de foi di­ag­nos­ti­ca­da a sín­dro­me do pâ­ni­co”.

Ele es­tá em tra­ta­men­to há 2 anos e con­ta que se sen­te mui­to me­lhor. O co­mer­ci­an­te usa um com­pri­mi­do de an­ti­de­pres­si­vo por dia. “Ho­je, es­tou mui­to bem. A sín­dro­me do pâ­ni­co é uma an­gús­tia que não de­se­jo nem pa­ra o pi­or ini­mi­go. Atu­al­men­te, só o fa­to de não sen­tir os sin­to­mas é uma ri­que­za que não tem pre­ço”, afir­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.