Ho­téis de Ma­rin­gá não ade­rem à clas­si­fi­ca­ção

A ex­pli­ca­ção é que no mu­ni­cí­pio há pou­cos ho­téis, por is­so não com­pen­sa en­fren­tar a bu­ro­cra­cia. No Pa­ra­ná, cin­co es­ta­be­le­ci­men­tos têm es­tre­las do Sis­te­ma Bra­si­lei­ro de Clas­si­fi­ca­ção

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Renato Oli­vei­ra

re­na­to­o­li­vei­ra@odi­a­rio.com Ne­nhum es­ta­be­le­ci­men­to da re­de ho­te­lei­ra de Ma­rin­gá pos­sui ou es­tá plei­te­an­do ofi­ci­al­men­te as chan­ce­las con­ce­di­das por meio de es­tre­las do Sis­te­ma Bra­si­lei­ro de Clas­si­fi­ca­ção de Mei­os de Hos­pe­da­gem, se­gun­do in­for­ma­ções do Mi­nis­té­rio do Tu­ris­mo (MTur).

No Pa­ra­ná, exis­tem ape­nas cin­co ho­téis que, des­de o se­gun­do se­mes­tre de 2012, quan­do o pro­gra­ma foi re­for­mu­la­do, re­qui­si­ta­ram e con­se­gui­ram a va­li­da­ção ofi­ci­al do go­ver­no fe­de­ral. O Ho­tel San­ta Maria, de Cam­po Mourão, é o úni­co da re­gião no­ro­es­te clas­si­fi­ca­do e pos­sui du­as es­tre­las. Atu­al­men­te, três pe­di­dos es­tão em an­da­men­to no Mtur pa­ra ou­tras re­giões do Es­ta­do.

O go­ver­no re­for­mu­lou o cre­den­ci­a­men­to de es­tre­las no ano pas­sa­do, pa­ra ofe­re­cer me­lho­res ser­vi­ços pa­ra a de­man­da de tu­ris­tas da Co­pa do Mun­do de 2014, no Bra­sil.

Pa­ra o di­re­tor ad­mi­nis­tra­ti­vo do Ma­rin­gá e Re­gião Con­ven­ti­on & Vi­si­tors Bu­re­au, Eras­mo Ra­mos, em ci­da­des de me­nor por­te a exem­plo de Ma­rin­gá, que pos­sui pou­cos ho­téis de lu­xo, a mai­o­ria dos es­ta­be­le­ci­men­tos op­ta por não fa­zer o ca­das­tro por cau­sa da bu­ro­cra­cia. “Exis­tem ou­tras for­mas de vo­cê ava­li­ar e es­co­lher um ho­tel, por exem­plo, as no­tas que os pró­pri­os cli­en­tes atri­bu­em em si­tes es­pe­ci­a­li­za­dos em re­ser­vas co­mo o Ho­tel Ur­ba­no ou o Bo­o­king.com”, dis­se.

Se­gun­do a di­re­to­ra do Bris­tol Me­tró­po­le Ho­tel, Pa­trí­cia Pal­ma, o es­ta­be­le­ci­men­to es­tá em fa­se de ade­qua­ções pa­ra so­li­ci­tar a clas­si­fi­ca­ção de qua­tro es­tre­las. “Mes­mo sen­do o mais lu­xu­o­so da ci­da­de não con­si­go en­qua­drar co­mo cin­co es­tre­las por cau­sa de de­ta­lhes co­mo exi­gên­cia de um spa”, exem­pli­fi­ca.

Pa­ra ela, é im­por­tan­te que ha­ja um con­tro­le do ser­vi­ço de ho­téis por par­te do go­ver­no fe­de­ral, uma vez que as ava­li­a­ções em si­tes es­pe­ci­a­li­za­dos na internet po­de ser “sub­je­ti­va, opi­na­ti­va e pes­so­al”. “Um cri­té­rio é im­por­tan­te pa­ra dar se­gu­ran­ça e jus­ti­fi­car os va­lo­res das diá­ri­as a qu­em não co­nhe­ce os es­ta­be­le­ci­men­tos”, ava­lia.

Es­tre­la so­li­tá­ria

Jun­to com qua­tro ho­téis, dois em Cu­ri­ti­ba e dois em Foz do Igua­çu, so­men­te Cam­po Mourão pos­sui es­ta­be­le­ci­men­to cer­ti­fi­ca­do no Pa­ra­ná. O Ho­tel San­ta Maria es­tá ca­das­tra­do no Mi­nis­té­rio do Tu­ris­mo com du­as es­tre­las.

De acor­do com a ge­ren­te do Ho­tel San­ta Maria, Adri­a­na Iara Di­as, a ob­ten­ção do cer­ti­fi­ca­do é im­por­tan­te pa­ra que o hós­pe­de sai­ba que o lo­cal pas­sou por uma vis­to­ria do Instituto Na­ci­o­nal de Me­tro­lo­gia (In­me­tro). Ela deu en­tra­da no pe­di­do de clas­si­fi­ca­ção em de­zem­bro de 2012 e, em fe- ve­rei­ro des­te ano, re­ce­beu a do­cu­men­ta­ção. “A cer­ti­fi­ca­ção sig­ni­fi­ca que o lo­cal ofe­re­ce me­lho­res ser­vi­ços. A es­tru­tu­ra de ca­da clas­si­fi­ca­ção por es­tre­las exigem um pa­drão mí­ni­mo de con­for­to. O sis­te­ma an­ti­go era uti­li­za­do co­mo mar­ke­ting. Es­se no­vo for­ma­to em pou­co tem­po se­rá obri­ga­tó­rio”, dis­se.

Se­gun­do ela, o In­me­tro é sis­te­má­ti­co e exi­giu ade­qua­ções na es­tru­tu­ra, ser­vi­ços e sus­ten­ta­bi­li­da­de. “A par­te mais di­fí­cil é a sus­ten­ta­bi­li­da­de, por que é um con­cei­to que de­ve ser tra­ba­lha­do co­mo eco­no­mia de água é luz e in­ves­ti­men­to nas áre­as cul­tu­ral e so­ci­al. Mes­mo as­sim fi­quei com me­do no dia da vis­to­ria”, dis­se.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.