Ca­sos de fur­tos e rou­bos au­men­tam qua­se 40%

MA­RIN­GÁ E RE­GIÃO Se­cre­ta­ria de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca mos­tra que ca­sos de as­sal­tos a re­si­dên­cia sal­ta­ram de 81, no pri­mei­ro se­mes­tre de 2102, para 127 em igual pe­río­do nes­te ano. Po­li­ci­a­men­to é de­fi­ci­tá­rio Sesp des­ta­ca mais efe­ti­vo e vi­a­tu­ras

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Le­o­nar­do Fi­lho

le­o­nar­do­fi­lho@odi­a­rio.com Os ca­sos de fur­tos e rou­bos au­men­ta­ram 39,87% no pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano em re­la­ção ao mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do na re­gião. O le­van­ta­men­to faz par­te de um re­la­tó­rio di­vul­ga­do a ca­da 3 me­ses pe­la Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca do Pa­ra­ná (Sesp), que le­va em con­ta os ín­di­ces da 17ª Área In­te­gra­da de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca (Aisp) que com­pre­en­de Ma­rin­gá e 23 mu­ni­cí­pi­os.

A mo­da­li­da­de cri­mi­no­sa que apre­sen­tou mai­or cres­ci­men­to no pe­río­do foi o de rou­bo a re­si­dên­ci­as. De acor­do com o re­la­tó­rio, nos pri­mei­ros 6 me­ses de 2012, fo­ram 81 ocor­rên­ci­as re­gis­tra­das pe­las po­lí­ci­as Ci­vil e Mi­li­tar. Já em 2013, fo­ram 127 ca­sos. O que re­pre­sen­ta uma al­ta de 56,79% dos cri­mes. Em se­gun­do lu­gar, fi­ca­ram os rou­bos a es­ta­be­le­ci­men­tos co­mer­ci­ais, que sal­ta­ram de 301 para 470 – au­men­to de 56,15%.

A al­ta nos ca­sos de rou­bo é sem­pre mo­ti­vo de pre­o­cu­pa- ção para a po­lí­cia, já que em qua­se qua­se to­dos os as­sal­tos o la­drão uti­li­za ar­mas de fo­go. Re­cen­te­men­te, em um rou­bo Ma­rin­gá, o co­mer­ci­an­te foi ba­le­a­do com um ti­ro nas cos­tas. O la­drão fu­giu e ain­da não foi pre­so. “Acre­di­to que ele só não me deu mais um ti­ro por­que pe­lo jei­to não ti­nha mais ba­la no re­vól­ver. Foi um sus­to que nun­ca ha­via pas­sa­do na mi­nha vi­da”, dis­se a ví­ti­ma de 28 anos, que não quis ser iden­ti­fi­ca­da. O co­mer­ci­an­te foi me­di­ca­do e já re­to­mou o tra­ba­lho.

In­ves­ti­ga­ção

De acor­do com o de­le­ga­do­che­fe da 9ª Sub­di­vi­são Po­li­ci­al (SDP), Sér­gio Luis Bar­ro­so, que é um dos res­pon­sá­veis pe­la 17ª Aisp, a Po­lí­cia Ci­vil apos­ta no tra­ba­lho de in­te­li­gên­cia para iden­ti­fi­car e pren­der os sus­pei­tos. “A nos­sa pri­o­ri­da­de é in­ten­si­fi­car as in­ves­ti­ga­ções para iden­ti­fi­car os au­to­res de rou­bos, por­que ge­ral­men­te es­ses cri­mi­no­sos sem­pre pra­ti­cam vá­ri­os de­li­tos até se­rem pre­sos”, des­ta­cou o delegado.

Se­gun­do ele, as pri­sões já es­tão ocor­ren­do. “Se­ma­na pas- sa­da pren­de­mos dois la­drões que ti­nham pra­ti­ca­do em Ma­rin­gá um rou­bo de dois veí­cu­los e tam­bém a uma jo­a­lhe­ria em um shop­ping. Tam­bém pren­de­mos um la­drão de veí­cu­los, que con­fes­sou a au­to­ria de oi­to fur­tos de au­to­mó­veis. É um tra­ba­lho que vai ge­rar re­sul­ta­dos em al­guns me­ses”, co­men­tou Bar­ro­so, que as­su­miu o co­man­do da 9ª SDP no iní­cio de agos­to des­te ano.

Ou­tra me­di­da que a PC tem to­ma­do em Ma­rin­gá e ci­da­des da re­gião é o tra­ba­lho con­jun­to com o 4º Ba­ta­lhão de Po­lí­cia Mi­li­tar (BPM). “Já con­ver­sei com o co­ro­nel Pa­di­lha (co­man­dan­te do 4º BPM) e pre­ten­de­mos de­sen­vol­ver di­ver­sos tra­ba­lhos em con­jun­to”, com­ple­tou o delegado.

A re­por­ta­gem de O Diá­rio ten­tou, por três ve­zes, du­ran­te a tar­de on­tem, con­ta­to com o co­man­do do 4º Ba­ta­lhão de Po­lí­cia Mi­li­tar para co­men­tar os nú­me­ros do re­la­tó­rio da 17ª Área In­te­gra­da de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca e tam­bém as es­tra­té­gi­as con­tra o cri­mi­na­li­da­de, mas não ob­te­ve re­tor­no das li­ga­ções até o fe­cha­men­to des­ta edi­ção. Se­gun­do a Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca (Sesp), a 17ª Aisp re­ce­beu re­for­ço de po­li­ci­ais e vi­a­tu­ras. A 9ª Sub­di­vi­são Po­li­ci­al (SDP), que con­ta­va até o fim do ano pas­sa­do com efe­ti­vo de 189 po­li­ci­ais, en­tre in­ves­ti­ga­do­res, es­cri­vães e de­le­ga­dos, no pri­mei­ro se­mes­tre de 2013, re­ce­beu 25 in­ves­ti­ga­do­res e 13 es­cri­vães. Se­gun­do ain­da o go­ver­no, tam­bém fo­ram en­tre­gues à Po­lí­cia Ci­vil, Ins­ti­tu­to de Cri­mi­na­lís­ti­ca e Ins­ti­tu­to Mé­di­co-Le­gal (IML) 15 no­vas vi­a­tu­ras.

A Po­lí­cia Mi­li­tar ale­ga me­di­das de se­gu­ran­ça e por isso não re­ve­la ofi­ci­al­men­te o efe­ti­vo de po­li­ci­ais, no en­tan­to, a Sesp in­for­mou que ain­da nes­te ano, alu­nos que fo­ram apro­va­dos no con­cur­so da ins­ti­tui­ção vão co­me­çar o es­tá­gio na Es­co­la de For­ma­ção e Aper­fei­ço­a­men­to de Pra­ças Nes­te ano, o 4 º Ba­ta­lhão de Ma­rin­gá,re­ce­beu 37 no­vas vi­a­tu­ras. “Mes­mo sem o efe­ti­vo de­se­ja­do, re­du­zi­mos os ín­di­ces de cri­mi­na­li­da­de por con­ta do ace­le­ra­men­to e qua­li­da­de das in­ves­ti­ga­ções e re­pres­são ao trá­fi­co de dro­gas. As­sim, con­se­gui­mos re­du­zir ou­tras in­ci­dên­ci­as cri­mi­nais, co­mo rou­bos, fur­tos e ho­mi­cí­di­os. Fo­ram 21 ho­mi­cí­di­os nes­te ano. O nú­me­ro é 36,33% me­nor que no mes­mo pe­río­do de 2012, que te­ve 33 ca­sos. Três ti­ve­ram mo­ti­va­ção pas­si­o­nal e o res­tan­te li­ga­ção com o trá­fi­co e con­su­mo de dro­gas” “In­fe­liz­men­te, em Pai­çan­du no­ta­mos uma mi­gra­ção de tra­fi­can­tes. Co­mo con­sequên­cia, o trá­fi­co de dro­gas faz au­men­tar o ín­di­ce de ou­tros cri­mes co­mo fur­tos, rou­bos e ho­mi­cí­di­os. Ape­sar dis­so, te­mos tra­ba­lha­do com to­dos os es­for­ços para re­du­zir os ín­di­ces que es­tão al­tos. Ou­tra di­fi­cul­da­de aqui é a fal­ta de efe­ti­vo po­li­ci­al. A ci­da­de tem apro­xi­ma­da­men­te 40 mil ha­bi­tan­tes e ago­ra, re­ce­bi o quar­to in­ves­ti­ga­dor para tra­ba­lhar” “Nos úl­ti­mos 4 anos, no­tei aqui em Man­da­gua­ri um cres­ci­men­to nos ca­sos de fur­tos e rou­bos. Isso é uma ten­dên­cia, in­fe­liz­men­te, pe­lo trá­fi­co de dro­gas. Em­bo­ra a gen­te con­si­ga man­ter os ín­di­ces em pa­ta­ma­res mais bai­xos e tam­bém pren­der os cri­mi­no­sos, é um tra­ba­lho di­fí­cil. Se­ria pos­sí­vel um tra­ba­lho me­lhor, se não fos­se a ca­deia que é de res­pon­sa­bi­li­da­de da Po­lí­cia Ci­vil. Hoje, te­mos apro­xi­ma­da­men­te 80 pre­sos em lo­cal pro­je­ta­do para 30”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.