Mu­ni­cí­pi­os ri­bei­ri­nhos de­fi­nem es­tra­té­gi­as por mais se­gu­ran­ça

On­da de as­sal­tos mo­bi­li­za se­to­res público e pri­va­do em bus­ca de so­lu­ções para con­ter o avan­ço da vi­o­lên­cia nas ci­da­des às mar­gens dos ri­os Pa­ra­ná e Ivaí

O Diario do Norte do Parana - - REGIÃO - Luiz de Car­va­lho

car­va­lho@odi­a­rio.com Ins­ta­la­ção de câ­me­ras de vi­gi­lân­cia em to­da a ci­da­de, ma­ri­nas, re­sorts e con­do­mí­ni­os, au­men­to do efe­ti­vo da Po­lí­cia Mi­li­tar, ins­ta­la­ção de uma ba­se da Ma­ri­nha e até a ação do Grupo de Atu­a­ção Es­pe­ci­al de Com­ba­te ao Cri­me Or­ga­ni­za­do (Ga­e­co) são al­gu­mas das pro­pos­tas a se­rem dis­cu­ti­das nes­ta sex­ta-fei­ra para ten­tar coi­bir a ação de qua­dri­lhas que nos úl­ti­mos me­ses rou­ba­ram bar­cos, lan­chas de lu­xo, jet-skis, equi­pa­men­tos e re­si­dên­ci­as de ve­ra­neio nos mu­ni­cí­pi­os ri­bei­ri­nhos dos ri­os Pa­ra­ná e Ivaí.

A reu­nião ocor­re­rá a par­tir das 13 ho­ras no Cen­tro Co­mu­ni­tá­rio Cel­so Romão de Oli­vei­ra, em Por­to Ri­co (a 173 quilô­me­tros de Ma­rin­gá), com a pre­sen­ça dos pre­fei­tos de Por­to Ri­co, São Pe­dro do Pa­ra­ná e Qu­e­rên­cia do Nor­te, de­pu­ta­dos es­ta­du­ais, de­le­ga­dos de Po­lí­cia Ci­vil, ofi­ci­ais da Po­lí­cia Mi­li­tar e Ma­ri­nha, além do pro­mo­tor de Jus­ti­ça, Laér­cio Ja­nuá­rio de Al­mei­da, co­or­de­na­dor do Ga­e­co, na re­gião de Ma­rin­gá.

“Es­ta on­da de as­sal­tos as­sus­tou a po­pu­la­ção; de­ses­ti­mu­lou as pes­so­as que pre­ten­di­am fa­zer in­ves­ti­men­tos nas ci­da­des ri­bei­ri­nhas e afe­tou o mu­ni­cí­pio de um mo­do ge­ral, des­de a sen­sa­ção de se­gu­ran­ça até a eco­no­mia”, dis­se o pre­fei­to de Por­to Ri­co, Pau­lo Prates Nogueira (PSDB). De acor­do com ele, os in­ves­ti­men­tos em cons­tru­ção de ca­sas de ve­ra­neio e con­do­mí­ni­os caí­ram em to­dos os mu­ni­cí­pi­os da re­gião, prin­ci­pal­men­te, em Por­to Ri­co, ci­da­de on­de ocor­rem as­sal­tos, des­de mar­ço des­te ano.

En­tre mar­ço e ju­lho, uma de­ze­na de lan­chas foi le­va­da pe­los la­drões em Por­to Ri­co. Em al­guns ca­sos, gru­pos de até oi­to pes­so­as, com ar­mas de gros­so ca­li­bre, in­va­di­ram ca­sas, fi­ze­ram pes­so­as de re­féns, du­ran­te ho­ras, e le­va­ram o que qui­se­ram. De­pois dis­so, mui­tas pes­so­as - a mai­o­ria mo­ra­do­ra em Ma­rin­gá - re­ti­ra­ram os bar­cos, jets­kis e lan­chas da ci­da­de e até a frequên­cia de público nos ho­téis na bei­ra do rio di­mi­nuiu.

“Pre­ci­sa­mos to­mar pro­vi­dên­ci­as lo­go, an­tes que a si­tu­a­ção fi­que fo­ra de con­tro­le”, aler­ta o em­pre­sá­rio An­dré Ricardo Buz­zo, que di­ri­ge um re­sort em Por­to Ri­co. Ele é de­fen­sor de que o mo­ni­to­ra­men­to, por meio de câ­me­ras de se­gu­ran­ça, po­de ser uma fer­ra­men­ta útil con­tra as qua­dri­lhas. A ideia de­le é mo­ni­to­rar to­da a ci­da­de, ma­ri­nas, ho­téis e re­sorts. “Se­me­lhan­te ao co­mér­cio, o se­tor ho­te­lei­ro, as ma­ri­nas e a pró­pria pre­fei­tu­ra es­tão sen­do pre­ju­di­ca­dos. Acre­di­to ser pos­sí­vel to­das es­sas áre­as se uni­rem para a com­pra de equi­pa­men­tos”, su­ge­re. O mo­ni­to­ra­men­to, nes­se ca­so, se­ria fei­to pe­la Po­lí­cia Mi­li­tar.

A As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va do Pa­ra­ná en­ca­mi­nha ex­pe­di­en­tes a to­dos os de­pu­ta­dos fe­de­rais e se­na­do­res pe­lo Es­ta­do, as­sim co­mo ao go­ver­na­dor Be­to Ri­cha (PSDB) e se­cre­tá­rio de Se­gu­ran­ça Pú­bli­ca, pe­din­do uma mo­bi­li­za­ção em prol da ins­ta­la­ção de uma de- le­ga­cia flu­vi­al em al­gum dos mu­ni­cí­pi­os ri­bei­ri­nhos, com a pre­fe­rên­cia para Por­to Ri­co pe­la po­si­ção es­tra­té­gi­ca. O de­pu­ta­do Luiz Ac­cor­si (PSDB), au­tor da pro­pos­ta, lem­bra que a quan­ti­da­de de em­bar­ca­ções de re­creio na re­gião de Por­to Ri­co só é su­pe­ra­da por Pa­ra­na­guá. “No en­tan­to, o pro- gresso que se ve­ri­fi­ca, opor­tu­ni­za o cres­ci­men­to pa­ra­le­lo do trá­fi­co de dro­gas, con­tra­ban­do e rou­bos”, jus­ti­fi­cou.

O pró­prio co­man­do da De­le­ga­cia Flu­vi­al da Ma­ri­nha, em Gu­aí­ra (a 276 quilô­me­tros de Ma­rin­gá), in­for­mou ser pos­sí­vel pe­lo me­nos uma ba­se iti­ne­ran­te.

Ricardo Lo­pes

A cons­tru­ção de ca­sas de ve­ra­neio e o sur­gi­men­to de con­do­mí­ni­os se tor­na­ram cha­ma­ri­zes para os la­drões

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.