Mor­te de ido­sas

O Diario do Norte do Parana - - OPINIÃO -

Ven­do a re­por­ta­gem do dia 4 de setembro de 2013 (ter­ça-fei­ra) pos­so di­zer que é la­men­tá­vel o que vem ocor­ren­do nes­sas úl­ti­mas se­ma­nas em Ma­rin­gá e re­gião, on­de en­con­tra­ram du­as ido­sas mor­tas, sen­do as mes­mas vi­o­len­ta­men­te agre­di­das. Pri­mei­ra­men­te, não sei o que le­va um ser hu­ma­no a ter tan­ta cru­el­da­de com o pró­xi­mo. Fi­co re­vol­ta­da com es­sas coi­sas, prin­ci­pal­men­te se ocor­rem com cri­an­ças e pes­so­as ido­sas. As pes­so­as es­tão ca­da vez mais fri­as e, o pi­or, não têm cons­ci­ên­cia do que fa­zem. Ima­gi­no a dor que a fa­mí­lia des­sas ido­sas está sen­tin­do, pois vi­ve­ram tan­tos anos e de­ram tan­tos va­lo­res e amor a seus fi­lhos, ne­tos, e até mes­mo bis­ne­tos para mor­re­rem as­sim, de uma for­ma tão cru­el. Te­nho avós e bi­sa­vós e mor­ro de me­do do que pos­sa acon­te­cer, pois es­ta­mos ca­da vez mais ex­pos­tos a pas­sar por mo­men­tos di­fí­ceis e tris­tes co­mo es­ses. Meus sen­ti­men­tos aos fa­mi­li­a­res das ido­sas. (“Mu­lher é mor­ta dentro de ca­sa”, Ci­da­des, quar­ta­fei­ra, 4/09, pág. A6.) mo­ra­do­res e pes­ca­do­res do Rio Pa­ra­ná, e eles não têm lan­chas ca­ras e nem man­sões em con­do­mí­ni­os de ri­cos. En­tão es­sas ações que es­tão sen­do to­ma­das são para a se­gu­ran­ça dos pro­pri­e­tá­ri­os de gran­des imó­veis e be­las em­bar­ca­ções. Para a se­gu­ran­ça dos pró­pri­os ri­bei­ri­nhos mes­mo não está sen­do fei­to na­da, co­mo sem­pre. (“Mu­ni­cí­pi­os ri­bei­ri­nhos de­fi­nem es­tra­té­gi­as por mais se­gu­ran­ça”, Re­gião, quar­ta­fei­ra, 4/09, pág. A7.)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.