Su­pre­mo adia dis­cus­são so­bre no­vo jul­ga­men­to

Mi­nis­tro Luís Ro­ber­to Bar­ro­so su­ge­riu dar pra­zo pa­ra a de­fe­sa dos réus apre­sen­tar ar­gu­men­tos; ape­nas dois con­de­na­dos con­se­gui­ram re­du­ção de pe­nas

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Agên­cia Es­ta­do

re­da­cao@odi­a­rio.com O pre­si­den­te do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), Jo­a­quim Bar­bo­sa, re­jei­tou, on­tem, o pe­di­do de con­de­na­dos no pro­ces­so do men­sa­lão de se­rem jul­ga­dos no­va­men­te. A de­ci­são so­bre a exis­tên­cia ou não do re­cur­so - os em­bar­gos in­frin­gen­tes - foi adi­a­da pa­ra a pró­xi­ma quar­ta-fei­ra. Se se­gui­da por ou­tros cin­co mi­nis­tros, pe­lo me­nos, os men­sa­lei­ros, en­tre eles o ex-mi­nis­tro Jo­sé Dir­ceu, não te­rão di­rei­to a ou­tro jul­ga­men­to. On­tem, os mi­nis­tros en­cer­ra­ram a aná­li­se dos em­bar­gos de de­cla­ra­ção, fe­chan­do a se­gun­da fa­se do jul­ga­men­to.

Dos 25 con­de­na­dos, no ano pas­sa­do, ape­nas dois con­se­gui­ram re­du­ção de pe­nas nes­sa eta­pa: o en­tão só­cio da cor­re­to­ra Bô­nus Ban­val Bre­no Fis­ch­berg e o ex-as­ses­sor do PP João Cláu­dio Ge­nu. O res­tan­te, in­cluin­do os par­la­men­ta­res, não con­se­guiu re­ver­ter ou re­du­zir as pe­nas im­pos­tas pe­lo tri­bu­nal.

Bar­bo­sa já ha­via ne­ga­do, em maio, em de­ci­são in­di­vi­du­al, a pos­si­bi­li­da­de de no­vo jul­ga­men­to. On­tem, o mi­nis­tro re­a­fir­mou em ple­ná­rio que uma mu­dan­ça na le­gis­la­ção, fei­ta em 1990, ex­tin­guiu o re­cur­so pre­vis­to no re­gi­men­to in­ter­no do STF que per­mi­ti­ria aos con­de­na­dos pe­di­rem uma no­va chan­ce. “Ad­mi­tir em­bar­gos in­frin­gen­tes no ca­so se­ria uma for­ma de eter­ni­zar o fei­to”, afir­mou Bar­bo­sa em seu vo­to.

O mi­nis­tro ar­gu­men­tou que os par­la­men­ta­res têm o “pri­vi­lé­gio” de ser jul­ga­dos di­re­ta­men­te pe­lo Su­pre­mo quan­do acu­sa­dos da prá­ti­ca de um cri­me. E sen­do con­de­na­dos em úl­ti­ma ins­tân­cia, não pre­ci­sam se sub­me­ter ao ri­to que pas­sam as pes­so­as co­muns, pois não ar­cam com os “ele­va­dos cus­tos fi­nan­cei­ros, mo­rais e psi­co­ló­gi­cos” de se­rem jul­ga­dos por vá­ri­as ins­tân­ci­as.

“A re­a­pre­ci­a­ção de fa­tos e pro- vas pe­lo mes­mo ór­gão jul­ga­dor é de to­da in­de­vi­da. A Cons­ti­tui­ção e as leis não pre­ve­em pri­vi­lé­gi­os adi­ci­o­nais”, afir­mou Bar­bo­sa.

Acei­tos os re­cur­sos, 11 dos 25 con­de­na­dos, in­cluin­do o ex-mi­nis­tro da Ca­sa Ci­vil, se­ri­am no­va­men­te jul­ga­dos em ple­ná­rio No ca­so de Dir­ceu, os mi­nis­tros po­de­ri­am, nes­se no­vo jul­ga­men­to, re­jei­tar a acu­sa­ção de que ele te­ria for­ma­do uma qua­dri­lha pa­ra com­prar apoio po­lí­ti­co de par­la­men­ta­res.

Na de­ci­são de maio, Bar­bo­sa ha­via re­jei­ta­do o re­cur­so mo­vi­do pe­la de­fe­sa do ex-te­sou­rei­ro do PT De­lú­bio So­a­res. Os ad­vo­ga­dos re­cor­re­ram des­sa de­ci­são, pe­din­do que o ple­ná­rio da Cor­te jul­gas­se o ca­so.

O jul­ga­men­to dos em­bar­gos in­frin­gen­tes foi adi­a­do pa­ra a pró­xi­ma se­ma­na. Por su­ges­tão do mi­nis­tro Luís Ro­ber­to Bar­ro­so, o tri­bu­nal in­ter­rom­peu a ses­são pa­ra que to­dos ad­vo­ga­dos, além dos que de­fen­dem De­lú­bio, pos­sam apre­sen­tar ao tri­bu­nal ar­gu­men­tos em fa­vor da exis­tên­cia dos em­bar­gos in­frin­gen­tes.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.