O pneu po­de du­rar mais

O Diario do Norte do Parana - - CLASSIDIÁRIO - Gustavo Ruf­fo Da Agên­cia Es­ta­do

Cui­dar bem dos pneus é mais do que me­di­da de se­gu­ran­ça. Res­pon­sá­veis por man­ter o car­ro em con­ta­to com o so­lo, eles são ca­ros. Se fo­rem bem cui­da­dos, po­dem du­rar mais, o que re­pre­sen­ta uma boa eco­no­mia. “Quan­do re­ce­be a de­vi­da aten­ção, o pneu tem des­gas­te mais uni­for­me e che­ga tran­qui­la­men­te a 50 mil quilô­me­tros ou mais”, diz o ge­ren­te de aten­di­men­to ao cli­en­te da Con­ti­nen­tal Pneus, Mil­ton Araújo.

Ca­li­brar é ape­nas par­te do pro­ces­so. “É pre­ci­so fa­zer isso uma vez por se­ma­na, a frio. Se o pneu es­ti­ver quen­te, a ca­li­bra­gem po­de­rá fi­car abai­xo do mí­ni­mo re­co­men­da­do”, afir­ma o ge­ren­te de mar­ke­ting da Pi­rel­li, Fá­bio Ma­gli­a­no.

De acor­do com ele, quan­do o pneu ro­da com pres­são abai­xo da es­pe­ci­fi­ca­da, to­da a es­tru­tu­ra fi­ca es­tres­sa­da. “Ela fle­xi­o­na mui­to mais do que de- ve­ria, o que au­men­ta a tem­pe­ra­tu­ra pe­lo ex­ces­so de mo­vi­men­ta­ção, e isso é da­no­so ao pneu. Muda o tem­po de res­pos­ta e per­de con­for­to. Pneu mur­cho deixa a par­te cen­tral com me­nos con­ta­to com o so­lo, o que con­so­me os ‘om­bros’. Se ele está mui­to cheio, o que gas­ta mais é o meio. Nos dois ca­sos, o des­gas­te é ir­re­gu­lar”.

Se­gun­do os es­pe­ci­a­lis­tas, o ali­nha­men­to de­ve ser fei­to a ca­da 5.000 km quan­do o car­ro cir­cu­lar mui­to tem­po em pi­so ruim. “Só re­co­men­da­mos fa­zer o ba­lan­ce­a­men­to quan­do for pre­ci­so des­mon­tar os pneus ou se o mo­to­ris­ta no­tar vi­bra­ção nas ro­das”, diz Araújo “Tam­bém re­co­men­da­mos não eco­no­mi­zar com coi­sa pou­ca. Tro­cou os pneus? Tro­que tam­bém os bi­cos. Eles têm uma mo­la que tra­ba­lha com a vál­vu­la e que po­de tra­var de­vi­do à fer­ru­gem”.

O rodízio, que de­ve ser fei­to, no má­xi­mo a ca­da 15.000 km, tem de in­cluir o es­te­pe, quan­do es­sa pe­ça ti­ver o mes­mo ta­ma­nho das de­mais. Guar­dá-lo é per­der di­nhei­ro.

“A fá­bri­ca dá cin­co anos de ga­ran­tia. A par­tir dis­so, vo­cê já tem uma de­gra­da­ção de per­for­man­ce”, con­ta Ma­gli­a­no. Se o rodízio não for fei­to, os pneus do ei­xo da tra­ção se des­gas­tam mais ra­pi­da­men­te. Mes­mo as­sim, se só for pos­sí­vel tro­car du­as pe­ças por vez, co­lo­que as no­vas na tra­sei­ra. “A cor­re­ção da di­an­tei­ra é mais sim­ples, se ela es­cor­re­gar. O ide­al é an­dar com os qu­a­tro bons”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.