MES­SI­AS MEN­DES

O Diario do Norte do Parana - - OPINIÃO -

Mui­ta gen­te tor­ceu o na­riz para o pro­gra­ma de es­ta­ti­za­ção da ma­co­nha no Uru­guai. Mas nu­ma en­tre­vis­ta a Emir Sa­der, o pre­si­den­te Jo­sé Mu­ji­ca, diz por­que de­ci­diu cha­mar para o go­ver­no a res­pon­sa­bi­li­da­de de co­mer­ci­a­li­zar a dro­ga: “Pri­mei­ro que re­co­nhe­cer a exis­tên­cia do pro­ble­ma é uma tra­di­ção do nos­so país. Em 1915, o Uru­guai es­ta­ti­zou a fa­bri­ca­ção e a ven­da do ál­co­ol.Ven­dia ca­ro e com os lu­cros de­sen­vol­via po­lí­ti­cas pú­bli­cas vol­ta­das à re­cu­pe­ra­ção dos de­pen­den­tes. Fi­ze­mos o mes­mo em 1912, com a pros­ti­tui­ção, o Es­ta­do pas­sou a co­or­de­nar es­sa ati­vi­da­de. Por­tan­to, foi com ba­se na pró­pria his­tó­ria do Uru­guai que de­ci­di ago­ra en­fren­tar o pro­ble­ma da ma­co­nha, que é uma pra­ga , co­mo é o ta­ba­co e co­mo sem­pre foi o ál­co­ol. Sa­be­mos de an­te­mão que, com­ba­ter o trá­fi­co com os mé­to­dos tra­di­ci­o­nais não adi­an­ta na­da.Tem mui­to jo­vem sen­do as­sas­si­na­do por cau­sa das dí­vi­das que con­tra­em com os tra­fi­can­tes.Ti­rar es­sa ar­ma das mãos do cri­me or­ga­ni­za­do con­si­de­ro que po­de ser um avan­ço. Se vai dar re­sul­ta­do po­si­ti­vo, não sa­be­mos, mas com cer­te­za va­mos fa­zer to­do o pos­sí­vel para que tu­do dê cer­to”. Só lem­bran­do que Mu­ji­ca é aque­le pre­si­den­te da re­pú­bli­ca que vai ao Pa­lá­cio di­ri­gin­do o pró­prio fus­ca e mo­ra nu­ma ca­sa mo­des­ta nos ar­re­do­res de Mon­te­vi­déu.

Reprodução

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.