Nú­me­ro 2 do Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho pe­de de­mis­são

Pau­lo Ro­ber­to Pin­to pe­diu exo­ne­ra­ção um dia após a Po­lí­cia Fe­de­ral apon­tar su­pos­to en­vol­vi­men­to em es­que­ma, que po­de ter des­vi­a­do até R$ 400 mi­lhões

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Matheus Lei­tão e Fernanda Odilla

In­ves­ti­ga­do pe­la Po­lí­cia Fe­de­ral (PF) por sus­pei­ta de par­ti­ci­pa­ção em es­que­ma de des­vio de re­cur­sos pú­bli­cos, o se­cre­tá­rio-exe­cu­ti­vo do Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho, Pau­lo Ro­ber­to dos Santos Pin­to, dei­xou, on­tem, o car­go. Ele é acu­sa­do de ter aju­da­do a ti­rar do ca­das­tro de ina­dim­plen­tes do go­ver­no o Ins­ti­tu­to Mundial do De­sen­vol­vi­men­to da Ci­da­da­nia (IMDC), en­ti­da­de que des­vi­ou, se­gun­do a PF, R$ 400 mi­lhões nos úl­ti­mos cin­co anos.

Fi­li­a­do ao PDT, Pau­lo Ro­ber­to en­trou no Mi­nis­té­rio, em 2007. Após três anos, as­su­miu a se­cre­ta­ria-exe­cu­ti­va, tor­nan­do-se um dos prin­ci­pais ali­a­dos do en­tão mi­nis­tro Car­los Lu­pi, pre­si­den­te do PDT, que dei­xou o pos­to, em 2011, acu­sa­do de ir­re­gu­la­ri­da­des. Ele che­gou a as­su­mir a pas­ta, in­te­ri­na­men­te, no iní­cio de 2012.

Nes­ta se­gun­da-fei­ra, quan­do foi de­fla­gra­da a ope­ra­ção que de­sar­ti­cu­lou o es­que­ma de des- vio de re­cur­sos, Pin­to foi ou­vi­do pe­la PF, em Brasília, e li­be­ra­do em se­gui­da. Ou­tros dois as­ses­so­res do Mi­nis­té­rio fo­ram exo­ne­ra­dos, on­tem, por en­vol­vi­men­to no es­que­ma.

A re­por­ta­gem apu­rou que o Pa­lá­cio do Pla­nal­to che­gou a de­fen­der o afas­ta­men­to do pe­de­tis­ta até que as in­ves­ti­ga­ções fos­sem con­cluí­das. Após pres­sões do PDT, re­cu­ou e de­ci­diu man­tê­lo no car­go.

No iní­cio da tar­de de on­tem, con­tu­do, Pin­to se reu­niu com o mi­nis­tro Ma­no­el Dias para dis­cu­tir a saí­da de­le. Em no­ta, o ex-nú­me­ro 2 do Tra­ba­lho dis­se que pre­ten­de “con­tri­buir com a elu­ci­da­ção dos fa­tos” e “pro­var a ino­cên­cia pe­ran­te as ins­tân­ci­as ins­ti­tu­ci­o­nais”. “De mo­do a pre­ser­var a mi­nha fa­mí­lia e a ima­gem des­te Mi­nis­té­rio, de­ci­do so­li­ci­tar a exo- “Vou con­tri­buir com a elu­ci­da­ção dos fa­tos e pro­var a mi­nha ino­cên­cia pe­ran­te as ins­tân­ci­as com­pe­ten­tes” ne­ra­ção do car­go de se­cre­tá­ri­o­e­xe­cu­ti­vo da pas­ta”, anun­ci­ou.

O no­vo se­cre­tá­rio-exe­cu­ti­vo se­rá Nil­ton Frai­berg Ma­cha­do, que cui­da­va da área de Pla­ne­ja­men­to, Or­ça­men­to e Ad­mi­nis­tra­ção na Pas­ta.

Ope­ra­ção

De acor­do com os in­ves­ti­ga­do­res da PF, o IMDC frau­dou con­vê­ni­os de cur­sos e ser­vi­ços de trans­por­tes de jo­vens. A en­ti­da­de atua em 11 Es­ta­dos e no Dis­tri­to Fe­de­ral. O pre­si­den­te do IMDC, Deiv­son Vidal, foi pre­so e te­ve car­ros, di­nhei­ro, joi­as e he­li­cóp­te­ro apre­en­di­dos. Fo­ram fei­tas bus­cas até no ter­cei­ro an­dar da sede do Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho.

Dos 25 man­da­dos de pri­são tem­po­rá­ria, 22 fo­ram cum­pri­dos na ma­nhã de an­te­on­tem. Das 12 “con­du­ções co­er­ci­ti­vas” para de­poi­men­to, quan­do a po­lí­cia bus­ca o de­po­en­te, 11 fo­ram efe­ti­va­das, in­cluin­do a de Pin­to.

Um dos man­da­dos de pri­são foi con­tra An­der­son Brito Pe­rei­ra, as­ses­sor no Mi­nis­té­rio do Tra­ba­lho, que che­gou a ser con­si­de­ra­do fo­ra­gi­do, mas se en­tre­gou à po­lí­cia on­tem à noi­te.

Elza Fiúza/ABr

Pau­lo Ro­ber­to ga­ran­te que “sem­pre” agiu de acor­do com os prin­cí­pi­os éti­cos e vai pro­var a ino­cên­cia de­le

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.