Câ­ma­ra te­rá que ex­pli­car frau­de em vo­ta­ção de ve­to

De­pu­ta­do vai pe­dir pa­ra que ses­são que der­ru­bou os ve­tos da pre­si­den­te Dil­ma à lei dos royal­ti­es se­ja anu­la­da, por­que as­si­na­tu­ra de par­la­men­tar foi fal­si­fi­ca­da

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Lu­ci­a­na Nu­nes Le­al

Di­an­te da evi­dên­cia de que a as­si­na­tu­ra do de­pu­ta­do Zoi­nho (PR-RJ) foi fal­si­fi­ca­da, o líder do PR na Câ­ma­ra, Anthony Ga­ro­ti­nho (RJ), vai en­ca­mi­nhar, na se­gun­da-fei­ra, pe­di­do ao pre­si­den­te do Se­na­do, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), pa­ra que se­ja anu­la­da a vo­ta­ção que der­ru­bou ve­tos da pre­si­den­te Dil­ma Rous­seff à lei dos royal­ti­es. Ga­ro­ti­nho tam­bém so­li­ci­ta­rá à Po­lí­cia Le­gis­la­ti- va sequên­cia na in­ves­ti­ga­ção até que se­ja des­co­ber­to o au­tor da frau­de. O de­pu­ta­do e ex-go­ver­na­dor do Rio pe­di­rá que a po­lí­cia fa­ça exa­me gra­fo­téc­ni­co dos 513 de­pu­ta­dos e 81 se­na­do­res.

“Se o pre­si­den­te do Con­gres­so Na­ci­o­nal, ten­to ciência de uma frau­de co­mo es­ta, não to­ma pro­vi­dên­cia, é gra­ve. Is­so (a con­clu­são da Po­lí­cia Le­gis­la­ti­va) não é su­fi­ci­en­te. Que­re­mos sa­ber de quem é a as­si­na­tu­ra. De qual­quer ma­nei­ra, a frau­de es­tá com­pro­va­da e a vo­ta­ção de­ve ser anu­la­da”, afir­mou Ga­ro­ti­nho.

A anu­la­ção da ses­são be­ne­fi­cia os Es­ta­dos pro­du­to­res de pe­tró­leo, co­mo Rio de Ja­nei­ro e Es­pí­ri­to San­to, que fo­ram pre­ju­di­ca­dos com a der­ru­ba­da dos ve­tos. Os efei­tos da lei dos royal­ti­es es­tão sus­pen­são por li­mi­nar con­ce­di­da pe­lo Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral em ação mo­vi­da pe­los go­ver­nos de São Pau­lo, Rio de Ja­nei­ro e Es­pí­ri­to San­to.

“A de­nún­cia de frau­de foi fei­ta por nós em mar­ço e a con­clu­são “A ses­são con­ti­nua vá­li­da, por­que o vo­to do de­pu­ta­do Zoi­nho não in­ter­fe­riu no re­sul­ta­do da vo­ta­ção” vem em se­tem­bro. A Po­lí­cia le­vou tan­to tem­po pa­ra apu­rar que a as­si­na­tu­ra não é do Zoi­nho. En­ca­mi­nhei em mar­ço a do­cu­men­ta­ção que com­pro­va­va a frau­de. Não sei por que a po­lí­cia não com­pa­rou a as­si­na­tu­ra de to­dos os par­la­men­ta­res. Se a res­pon­sa­bi­li­da­de for de um par­la­men­tar, é que­bra de de­co­ro”, dis­se Ga­ro­ti­nho, lem­bran­do que se tra­ta de fal­ta gra­ve e po­de le­var até à cas­sa­ção do man­da­to.

Na épo­ca da de­nún­cia, Ga­ro­ti­nho en­vi­ou à Po­lí­cia Le­gis­la­ti­va o com­pro­van­te de em­bar­que do de­pu­ta­do Zoi­nho no voo de 21h26 de Bra­sí­lia pa­ra o Rio e, se­gun­do o líder do PR, a vo­ta­ção co­me­çou às 23h22 do dia seis de mar­ço. O pe­di­do de anu­la­ção da vo­ta­ção se­rá en­ca­mi­nha­do a Re­nan Ca­lhei­ros, por­que foi re­a­li­za­da em ses­são con­jun­ta da Câ­ma­ra e do Se­na­do e Ca­lhei­ros é pre­si­den­te do Con­gres­so.

Em en­tre­vis­ta, on­tem, o de­pu­ta­do mos­trou ví­deo on­de o de­pu­ta­do Ar­man­do Virgílio (PSD-GO), du­ran­te a ses­são, pro­tes­tou con­tra a de­sor­ga­ni­za­ção da vo­ta­ção e de­nun­ci­ou não es­tar sen­do co­bra­da a com­pro­va­ção da iden­ti­da­de dos par­la­men­ta­res. Virgílio aler­tou pa­ra o ris­co de a vo­ta­ção ser “in­va­li­da­da”. “Uma frau­de foi com­pro­va­da, mas qu­an­tas ocor­re­ram? E se ou­tros par­la­men­ta­res ou as­ses­so­res vo­ta­ram por ou­tros de­pu­ta­dos? No mo­men­to o que nos in­te­res­sa é apu­rar tu­do”, dis­se Ga­ro­ti­nho.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.