Co­mis­são do Se­na­do apro­va fim do vo­to se­cre­to

Pro­pos­ta pre­vê vo­ta­ção aber­ta em to­das as de­li­be­ra­ções dos le­gis­la­ti­vos fe­de­ral, es­ta­du­al e mu­ni­ci­pal; grupo con­trá­rio já avi­sou que vai apre­sen­tar emen­da para al­te­rar tex­to

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Dé­bo­ra Ál­va­res

Os se­na­do­res apro­va­ram, on­tem, na Co­mis­são de Cons­ti­tui­ção e Jus­ti­ça (CCJ), o pro­je­to que aca­ba com o vo­to se­cre­to em to­das as de­li­be­ra­ções nos po­de­res Le­gis­la­ti­vo do País. Em uma ses­são con­tur­ba­da, o re­la­tor da Pro­pos­ta de Emen­da à Cons­ti­tui­ção (PEC), se­na­dor Sér­gio Sou­za (PMDB-PR), mu­dou a po­si­ção de­le e re­a­pre­sen­tou o re­la­tó­rio da se­ma­na pas­sa­da, apro­va­do ao fi­nal, ig­no­ran­do a ori­en­ta­ção do pre­si- den­te da Ca­sa, Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL).

Se­ma­na pas­sa­da, Sou­za ha­via apre­sen­ta­do na CCJ o re­la­tó­rio que se­guia a po­si­ção pes­so­al de­le: pre­via a aber­tu­ra to­tal do vo­to. Pres­si­o­na­do pe­lo PMDB, ele vol­tou atrás e se­guiu a ori­en­ta­ção de Re­nan: fa­ti­ar a pro­pos­ta. Lo­go no iní­cio da ses­são de on­tem, ele leu o pa­re­cer com pre­vi­são de vo­to aber­to ape­nas para cas­sa­ção de man­da­to. Du­ran­te a ma­nhã, um grupo de ma­ni­fes­tan­tes, to­dos se­mi­nus, fez ato em fren­te ao Con­gres­so para pe­dir a apro­va­ção da pro­pos­ta.

Pres­si­o­na­do por pe­tis­tas e se­na­do­res da ala in­de­pen­den­te, Sou­za vol­tou a re­cu­ar e re­a­pre­sen­tou o pri­mei­ro re­la­tó­rio, que aca­bou apro­va­do na co­mis­são. “De­fen­de­mos a pro­pos­ta do jei­to que saiu da Câ­ma­ra, com fim do vo­to se­cre­to em to­das as es­fe­ras. Pre­ci­sa­mos exer­cer o man­da­to sem me­do”, des­ta­cou o líder do PT na Ca­sa, Wellington Dias (PI).

O pa­re­cer pre­vê a aber­tu­ra do vo­to não ape­nas no Con­gres­so Na­ci­o­nal, co­mo nas de­mais ins- “De­fen­de­mos a pro­pos­ta do jei­to que saiu da Câ­ma­ra. Pre­ci­sa­mos exer­cer o man­da­to sem me­do” tân­ci­as do Le­gis­la­ti­vo - va­le tam­bém para as as­sem­blei­as le­gis­la­ti­vas dos Es­ta­dos, a Câ­ma­ra Le­gis­la­ti­va do Dis­tri­to Fe­de­ral e as câ­ma­ras mu­ni­ci­pais.

In­con­for­ma­dos com a aber­tu­ra do vo­to nos ca­sos de aná­li­ses de ve­tos e in­di­ca­ção de au­to­ri­da­des (prer­ro­ga­ti­va que se apli­ca ape­nas ao se­na­do­res), vá­ri­os se­na­do­res, a mai­o­ria pe­e­me­de­bis­tas, já avi­sa­ram que vão apre­sen­tar emen­das de ple­ná­rio para al­te­rar o tex­to. “O vo­to aber­to para au­to­ri­da­des não pas­sa no ple­ná­rio. Para ve­tos é di­fí­cil tam­bém. Va­mos mu­dar com emen­da”, adi­an­tou o líder do go­ver­no no Se­na- do, Eduardo Bra­ga (PMDB-AM).

O vo­to aber­to em to­dos os ca­sos pre­vis­tos para o Le­gis­la­ti­vo foi apro­va­do há du­as se­ma­nas pe­los de­pu­ta­dos e se­guiu para a aná­li­se dos se­na­do­res. Des­de o iní­cio, vá­ri­os lí­de­res se ma­ni­fes­ta­ram con­tra o tex­to que che­gou da Câ­ma­ra. Ca­lhei­ros, pre­si­den­te do Con­gres­so Na­ci­o­nal, já avi­sou que não vai pro­mul­gar a PEC am­pla e pe­diu que ela fos­se fa­ti­a­da. A ideia era que os se­na­do­res apro­vas­sem o vo­to aber­to nos ca­sos de cas­sa­ção de man­da­tos, mas con­ti­nu­as­sem as dis­cus­sões so­bre os de­mais ca­sos, de ve­tos e in­di­ca­ção de au­to­ri­da­des.

Jo­sé Cruz/Agên­cia Se­na­do

Ma­ni­fes­tan­tes, se­mi­nus, pe­dem o fim do vo­to se­cre­to no Le­gis­la­ti­vo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.