Ina­dim­plen­te em mais de R$ 500 é mai­o­ria

Se­gun­do pes­qui­sa Ser­vi­ço de Pro­te­ção ao Cré­di­to, 50,78% dos con­su­mi­do­res com con­tas em atra­so há mais de 3 me­ses ti­nham dí­vi­da su­pe­ri­or a es­te va­lor em agos­to

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Ayr Alis­ki

O per­fil da ina­dim­plên­cia no co­mér­cio em agos­to apon­ta que 50,78% dos con­su­mi­do­res ti­nham dí­vi­das com va­lo­res aci­ma de R$ 500 no pe­río­do. Em ju­lho, o ín­di­ce era de 48,97%. A da­do é do Ser­vi­ço de Pro­te­ção ao Cré­di­to (SPC Bra­sil) e da Con­fe­de­ra­ção Na­ci­o­nal de Di­ri­gen­tes Lo­jis­tas (CNDL). A pes­qui­sa, di­vul­ga­da on­tem, mos­tra a con- cen­tra­ção da ina­dim­plên­cia de agos­to por gê­ne­ro, ida­de e va­lor da dí­vi­da. En­tram nes­se cál­cu­lo pes­so­as com con­tas em atra­so há mais de 90 dias.

SPC e CNDL ar­gu­men­tam que o au­men­to da fa­tia ina­dim­plen­tes que de­vem mais que R$ 500 é uma ten­dên­cia que se man­tém des­de o iní­cio do ano. O mo­vi­men­to re­fle­ti­ria as com­pras de bens du­rá­veis com mai­or va­lor agre­ga­do e que, na mai­o­ria das ve­zes, são par­ce­la­das de 12 até 48 me­ses. No mês pas­sa­do, as mu­lhe­res re­pre­sen­ta­ram 54% dos ina­dim­plen­tes e os ho­mens, 46%. Os eco­no­mis­tas do SPC Bra­sil aler­tam, en­tre­tan­to, que os da­dos não po­dem ser con­si­de­ra­dos “ta­xa­ti­vos”, pois a di­fe­ren­ça é pou­co ex­pres­si­va. Se­gun­do o ban­co de da­dos do SPC/CNDL, as mu­lhe­res tam­bém são as que mais con­so­mem, res­pon­den­do por 58,76% das ven­das, an­te 41,24% dos ho­mens. “Des­sa for­ma, é na­tu­ral que se­jam li­gei­ra­men­te mais ina­dim­plen­tes”, afir­ma o ge­ren­te fi­nan­cei­ro do SPC Bra­sil, Flá­vio Bor­ges.

O le­van­ta­men­to re­ve­la ain­da que a mai­or par­te dos ca­das­tros ne­ga­ti­vos con­cen­tra-se em CPFs de con­su­mi­do­res com ida­de en­tre 30 e 39 anos (25,8%). “São pes­so­as in­se­ri­das em um per­fil co­mu­men­te atri­buí­do a che­fes de fa­mí­lia, que ar­cam men­sal­men­te com com­pro­mis­sos fre­quen­tes e pe­sa­dos co­mo alu­guel, água, luz, te­le­fo­ne e men­sa­li­da­de es­co­lar. Es­se fa­to, ali­a­do à fal­ta de pla­ne­ja­men­to fi­nan­cei­ro ou a im­pre­vis­tos, po­de acar­re­tar no atra­so de par­ce­la­men­tos”, ana­li­saBor­ges.

SPC e CNDL ava­li­am que a ina­dim­plên­cia de­va re­gis­trar no­vas al­tas nos pró­xi­mos me­ses e co­me­ce a re­cu­ar per­to do fi­nal do ano, pe­río­do em que tra­di­ci­o­nal­men­te há mai­or re­cu­pe­ra­ção de cré­di­to por cau­sa do pa­ga­men­to do 13º sa­lá­rio. Quan­do com­pa­ra­da com ju­lho, a ta­xa de ina­dim­plên­cia avan­çou 1,34%. Em re­la­ção a agos­to do ano pas­sa­do, a ina­dim­plên­cia su­biu 0,72%. O sis­te­ma de con­sul­ta do SPC Bra­sil en­vol­ve mais de 150 mi­lhões de ca­das­tros de pes­so­as fí­si­cas (CPFs), em apro­xi­ma­da­men­te 1,2 mi­lhão de pon­tos de ven­das es­pa­lha­dos por to­do o País.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.