Mor­tes por aids no País têm que­da de 39% em 11 anos

SAÚ­DE Em 2001, fo­ram 18 mil óbi­tos e, em 2012, 11 mil. Os por­ta­do­res têm vi­vi­do mais de­vi­do o mai­or aces­so aos me­di­ca­men­tos. No mun­do, 75 mi­lhões de pes­so­as já fo­ram in­fec­ta­das

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM - Das Agências

re­da­cao@odi­a­rio.com O nú­me­ro de mor­tes cau­sa­das em de­cor­rên­cia da aids no Bra­sil caiu 38,9% en­tre 2001 e 2012, apon­ta re­la­tó­rio da Unaids - agên­cia da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das de com­ba­te à do­en­ça. Ain­da as­sim, no mes­mo pe­río­do, a po­pu­la­ção bra­si­lei­ra in­fec­ta­da pe­lo HIV sal­tou de um nú­me­ro mí­ni­mo de 430 mil pes­so­as para 530 mil, al­ta de 23,3%. A estimativa má­xi­ma do ór­gão é de cres­ci­men­to de 540 mil para 660 mil con­ta­mi­na­dos, o que cor­res­pon­de a uma ex­pan­são de 22%.

Para in­fec­to­lo­gis­tas, os da­dos in­di­cam que o Bra­sil po­de co­me­mo­rar que os por­ta­do­res do HIV têm vi­vi­do mais tem­po por cau­sa do mai­or aces­so aos me­di­ca­men­tos - em 2012, fo­ram no mí­ni­mo 11 mil mor­tes, an­te 18 mil em 2001. Na estimativa má­xi­ma, a que­da foi de 27 mil mor­tes, em 2001, para 19 mil em 2012 - a que­da se­ria de 29,6%. O País, po­rém, ain­da fa­lha mui­to nas ações de pre­ven­ção, di­zem os es­pe­ci­a­lis­tas.

“Os por­ta­do­res do HIV hoje vi­vem mais e me­lhor; é fa­to. Gra­ças ao aces­so aos me­di­ca­men­tos e ao di­ag­nós­ti­co pre­co­ce, que re­du­zem o por­cen­tu­al de mor­ta­li­da­de. Mas isso não sig­ni­fi­ca que es­te­ja per­fei­to. Pre­ci­sa­mos fa­zer mui­to mais”, afir­mou Ju­vên­cio Fur­ta­do, di­re­tor do De­par­ta­men­to de In­fec­to­lo­gia do Hos­pi­tal He­lió­po­lis e mem­bro da So­ci­e­da­de Bra­si­lei­ra de In­fec­to­lo­gia (SBI).

O re­la­tó­rio da Unaids deixa cla­ro, por exem­plo, que o go­ver­no bra­si­lei­ro pre­ci­sa fa­zer no­vos es­for­ços para con­se­guir avan­çar com o tra­ta­men­to, ain­da que o País se­ja o mo­de­lo que ins­pi­rou to­da a res­pos­ta in­ter­na­ci­o­nal da úl­ti­ma dé­ca­da.

Hoje, 307 mil adul­tos re­ce­bem gra­tui­ta­men­te o tra­ta­men­to con­tra a aids, uma ta­xa que re­pre­sen­ta en­tre 81% e 93% de to­dos os pa­ci­en­tes no Bra­sil que pre­ci­sam de aju­da. O nú­me­ro de pes­so­as pre­ci­san­do de as­sis­tên­cia, no en­tan­to, po­de che­gar a 370 mil em 2015. A agên­cia da ONU re­co­men­da que o Bra­sil con­cen­tre seus es­for­ços em ga­ran­tir aces­so ple­no ao tra­ta­men­to até lá.

Pon­de­ra­ção

Para o pro­fes­sor da Fa­cul­da­de de Me­di­ci­na da Uni­ver­si­da­de de São Pau­lo (USP) Ma­rio Schef­fer, os da­dos da ONU re­la­ti­vos ao Bra­sil de­vem ser pon­de­ra­dos. “A gen­te tem tra­ba­lha­do com uma es­ta­bi­li­za­ção da mor­ta­li­da­de, mas num pa­ta­mar mui­to ele­va­do, na ca­sa dos 12 mil”, afir­mou ele, ci­tan­do da­dos do go­ver­no.

“Des­per­di­ça­mos a opor­tu­ni­da­de de evi­tar mais mor­tes. O pro­ble­ma é que es­ta­mos li­dan­do com a epi­de­mia em gru­pos que hoje não são al­can­ça­dos pe­las po­lí­ti­cas pú­bli­cas tra­di­ci­o­nais de pre­ven­ção e tra­ta­men­to, co­mo pro­fis­si­o­nais do se­xo e usuá­ri­os de dro­ga”, dis­se Schef­fer. Em ju­nho, o go­ver­no ve­tou cam­pa­nha cu­jo le­ma era “sou fe­liz sen­do pros­ti­tu­ta”, vol­ta­da ao com­ba­te da aids.

Mun­do

A Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das tam­bém anun­ci­ou on­tem que, pe­la pri­mei­ra vez, o re­gis­tro de ca­sos de aids no mun­do te­ve uma que­da. Em um de­sem­pe­nho con­si­de­ra­do his­tó­ri­co, o nú­me­ro de no­vas in­fec­ções pe­lo HIV caiu 33% em pou­co mais de uma dé­ca­da.

Em 2001, de acor­do com a ONU, 3,4 mi­lhões de pes­so­as fo­ram con­ta­mi­na­das pe­lo ví­rus e, no ano pas­sa­do, a ta­xa caiu para 2,3 mi­lhões.. Em pe­lo me­nos 26 paí­ses, o re­cuo foi su­pe­ri­or a 50%.

Em 2001, 30 mi­lhões de pes­so­as no mun­do vi­vi­am com o HIV - em 2012, eram 35,2 mi­lhões. Des­de o iní­cio da epi­de­mia, nos anos 80, 75 mi­lhões de pes­so­as já fo­ram in­fec­ta­das. Um dos da­dos mais co­me­mo­ra­dos dentro da Unaids é a que­da de no­vos ca­sos de cri­an­ças in­fec­ta­das pe­lo ví­rus HIV. En­tre o pe­río­do de 2001 e 2012, a re­du­ção do nú­me­ro de re­gis­tros foi de 52%, com um to­tal de 250 mil ca­sos.

A ONU co­me­mo­ra tam­bém a re­du­ção no nú­me­ro de mor­tes no mun­do, em tor­no de 30% em re­la­ção a 2005. Em 2012, 1,6 mi­lhão de pes­so­as mor­re­ram por cau­sa da aids, an­te 2,1 mi­lhões 7 anos an­tes.

Ra­fa­el Sil­va

Au­men­to do nú­me­ro de tes­tes é atri­buí­do ao CTA iti­ne­ran­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.