Des­trui­ção em cin­co mi­nu­tos

O Diario do Norte do Parana - - REGIÃO -

Um ras­tro de de­vas­ta­ção trans­for­mou a pe­que­na Ta­qua­ri­tu­ba, no oes­te do Es­ta­do de São Pau­lo, em um ce­ná­rio dig­no do ci­ne­ma­ca­tás­tro­fe hollywo­o­di­a­no. Atin­gi­da por um tor­na­do, do­min­go à tar­de, a ci­da­de, de 23 mil ha­bi­tan­tes, ten­ta en­ten­der co­mo o fenô­me­no des­truiu boa par­te do lo­cal em cin­co mi­nu­tos.

Até a noi­te de on­tem, na con­ta­bi­li­da­de ofi­ci­al, ha­vi­am si­do re­gis­tra­das du­as mor­tes. Ou­tras 64 pes­so­as fi­ca­ram fe­ri­das, cen­te­nas, de­sa­bri­ga­das. Três bair­ros fo­ram des­truí­dos e to­do o par­que in­dus­tri­al afe­ta­do.

“Co­lo­quei mi­nha fi­lhi­nha no chão [do quar­to de ca­sa], mi­nha mu­lher a abra­çou e eu fi­quei por ci­ma das du­as com um co­ber­tor”, con­tou o agri­cul­tor Adri­a­no de Al­mei­da Le­me, 31, cu­ja ca­sa te­ve o te­lha­do ar­ran­ca­do pe­lo tor­na­do, a exem­plo do que ocor­reu com seus vi­zi­nhos.

Os lo­cais mais afe­ta­dos fo­ram o Cen­tro, o Jar­dim Do­na Car­mé­lia e o Par­que In­dus­tri­al. Tor­res de ener­gia e de te­le­fo­nia fo­ram der­ru­ba­das e pos­tes fo­ram ati­ra­dos a me­tros de dis­tân­cia; par­te da ci­da­de per­ma­ne­cia sem luz até a tar­de de on­tem.

“Em me­nos de cin­co mi­nu­tos tu­do já es­ta­va des­truí­do”, dis­se a pro­fes­so­ra Ve­ra Tas­ke­ves­ki, 53, que tam­bém te­ve sua ca­sa des­te­lha­da. No mo­men­to em que con­ver­sa­va com a re­por­ta­gem, os fi­lhos ne­go­ci­a­vam com um pe­drei­ro o or­ça­men­to para os re­pa­ros: R$ 5 mil.

No bair­ro Do­na Car­mé­lia, ca­sas fo­ram abai­xo. “Es­ta­va na rua quan­do eu olhei e vi mi­nha ca­sa no chão. Fi­quei de­ses­pe­ra­da, pois meu pai e meu ir­mão es­ta­vam ali dentro [eles es­ca­pa­ram]”, re­la­tou Ana Pau­la Cos­ta, 24.

No Par­que In­dus­tri­al, to­das as 38 em­pre­sas ins­ta­la­das ali fo­ram afe­ta­das. Fa­brí­cio Wen­zell, 23, te­ve pre­juí­zo du­plo: a ca­sa, no Cen­tro, foi to­tal­men­te des­te­lha­da; a fá­bri­ca, que ele ad­mi­nis­tra, com a aju­da da fa­mí­lia, e em­pre­ga 16 pes­so­as, par­ci­al­men­te des­truí­da. Os pre­juí­zos, se­gun­do ele, bei­ram os R$ 150 mil.

A ro­do­viá­ria te­ve par­te do te­to des­truí­do e foi in­ter­di­ta­da. A es­co­la es­ta­du­al Jo­sé Pen­na e o fó­rum fo­ram ou­tros dois pré­di­os pú­bli­cos se­ri­a­men­te da­ni­fi­ca­dos.

Em um pos­to de ga­so­li­na que fi­ca as mar­gens da ro­do­via SP255 e em um cen­tro es­por­ti­vo pró­xi­mo, o ce­ná­rio é ain­da mais im­pres­si­o­nan­te. Fer­ro con­tor­ci­do, pe­da­ços de te­lha­do e en­tu­lho de ca­sas es­tão por to­dos os la­dos.

No cen­tro es­por­ti­vo des­truí­do, Edson Matheus Pe­rei­ra, 21, mor­reu após ser atin­gi­do pe­los es­com­bros. O tor­na­do tam­bém ma­tou Ja­mil Fran­cis­co da Sil­va, 54, mo­to­ris­ta de um ôni­bus que tom­bou en­quan­to tra­fe­ga­va pe­la ro­do­via SP-255.

Gabriela Biló/Es­ta­dão Con­teú­do

A ve­lo­ci­da­de do ven­to foi tão ex­tre­ma que des­truiu si­los agrí­co­las e cri­ou um ce­ná­rio de guer­ra

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.