Ar­re­ca­da­ção re­gis­tra va­lor re­cor­de em agos­to

No acu­mu­la­do de 2013, re­cei­ta com im­pos­tos so­mou R$ 722 bi­lhões, o que cor­res­pon­de a um cres­ci­men­to de 0,79% na com­pa­ra­ção com o mes­mo pe­río­do no ano pas­sa­do

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Adriana Fer­nan­des e Eduardo Ro­dri­gues

A ar­re­ca­da­ção de im­pos­tos e con­tri­bui­ções fe­de­rais co­bra­dos pe­la Re­cei­ta Fe­de­ral apre­sen­tou ace­le­ra­ção em agos­to, atin­gin­do R$ 83,9 bi­lhões, o me­lhor re­sul­ta­do para o mês na his­tó­ria. O re­sul­ta­do mos­trou al­ta re­al (com cor­re­ção da in­fla­ção pe­lo IPCA) de 2,68% em re­la­ção a agos­to de 2012.

O se­cre­tá­rio-ad­jun­to da Re­cei­ta Fe­de­ral, Luiz Fer­nan­do Nu­nes, ava­li­ou que “a al­ta da ar­re­ca­da­ção em agos­to re­fle­te o au­men­to da lu­cra­ti­vi­da­de das em­pre­sas, o que ele­vou as re­cei­tas com o IRPJ e CSLL”. Se­gun­do ele, os da­dos mos­tram um au­men­to for­te da ar­re­ca­da­ção des­ses tri­bu­tos pe­la sis­te­má­ti­ca de estimativa men­sal.

O se­cre­tá­rio des­ta­cou que está man­ti­da a pre­vi­são de al­ta da ar­re­ca­da­ção de 3% em 2013. Se­gun­do ele, es­sa pre­vi­são está ba­se­a­da na evo­lu­ção da lu­cra­ti­vi­da­de das em­pre­sas e das es­ti­ma­ti­vas até o fi­nal do ano. Es­sa pre­vi­são não le­va em con­ta a ar­re­ca­da­ção com even­tu­ais pa­ga­men­tos de par­ce­la­men­tos de dí­vi­das apro­va­dos pe­lo Con­gres­so Na­ci­o­nal.

Em ju­lho, a ar­re­ca­da­ção foi de R$ 94,2 bi­lhões com al­ta de 0,89% em com­pa­ra­ção ao mes­mo mês do ano pas­sa­do. No en­tan­to, em re­la­ção ju­lho des­te ano, a ar­re­ca­da­ção de agos­to apre­sen­tou uma que­da re­al de 11,18%.

Se­gun­do da­dos di­vul­ga­dos on­tem, a ar­re­ca­da­ção das cha­ma­das re­cei­tas ad­mi­nis­tra­das pe­la Re­cei­ta so­mou R$ 82 bi­lhões. As de­mais re­cei­tas (ta­xas e con­tri­bui­ções re­co­lhi­das por ou­tros ór­gãos) fo­ram de R$ 1,9 bi­lhão. No acu­mu­la­do do ano até agos­to, a ar­re­ca­da­ção so­ma R$ 722,2 bi­lhões, com li­gei­ra al­ta re­al de 0,79% so­bre o mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do.

A Re­cei­ta Fe­de­ral es­ti­mou uma per­da de ar­re­ca­da­ção de R$ 7 bi­lhões em agos­to, com de­so­ne­ra­ções tri­bu­tá­ri­as, nú­me­ro 48,62% mai­or do que a re­gis­tra­da no mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do, quan­do as de­so­ne­ra­ções so­ma­ram R$ 4,7 bi­lhões. No ano, a Re­cei­ta cal­cu­lou um vo­lu­me de de­so­ne­ra­ções, até agos­to, de R$ 51 bi­lhões an­te R$ 29,7 bi­lhões no mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do, uma al­ta de 71,81%.

Re­cei­tas ad­mi­nis­tra­ti­vas

A ar­re­ca­da­ção das cha­ma­das re­cei­tas ad­mi­nis­tra­das pe­la Re­cei­ta Fe­de­ral re­gis­trou um au­men­to re­al de 2,44% em agos­to em re­la­ção a igual mês do ano pas­sa­do e che­gou a R$ 82 bi­lhões.

De acor­do com o ór­gão, en­tre as prin­ci­pais cau­sas des­sa va­ri­a­ção es­tão tri­bu­tos que de­mons­tram a re­cu­pe­ra­ção dos ren­di­men­tos das em­pre­sas, que fo­ram os cres­ci­men­tos de 13,35% do Im­pos­to de Ren­da so­bre Pes­so­as Ju­rí­di­cas (IRPJ) - que so­mou R$ 6,8 bi­lhões - e de 9,05% na Con­tri­bui­ção So­ci­al so­bre o Lu­cro Lí­qui­do - que to­ta­li­zou R$ 3,7 bi­lhões.

Além dis­so, hou­ve uma ex­pan­são de 10,33% da ar­re­ca­da­ção do Im­pos­to de Im­por­ta­ção nes­sa com­pa­ra­ção, to­ta­li­zan­do R$ 3,4 bi­lhões. Tam­bém au­men­ta­ram em 6,56% as re­cei­tas com o IR de Ren­di­men­tos do Ca­pi­tal, que che­ga­ram a R$ 2 bi­lhões. O IPI de au­to­mó­veis cres­ceu 64,99% e so­mou R$ 253 mi­lhões.

Por ou­tro la­do, a ar­re­ca­da­ção com o Im­pos­to so­bre Ope­ra­ções Fi­nan­cei­ras (IOF) caiu 8,67% e fe­chou agos­to de 2013 em R$ 2,2 bi­lhões. Tam­bém caí­ram li­gei­ra­men­te as re­cei­tas com PIS (-0,25%) e Co­fins (-1,27%), fe­chan­do o mês, res­pec­ti­va­men­te, em R$ 4,1 bi­lhões e R$ 15,9 bi­lhões.

En­tre ja­nei­ro e agos­to des­te ano, o cres­ci­men­to de 1,15% das Re­cei­tas Ad­mi­nis­tra­das pe­la Re­cei­ta Fe­de­ral na com­pa­ra­ção com os oi­to pri­mei­ros me­ses do ano pas­sa­do se de­veu prin­ci­pal­men­te à ex­pan­são de 4,09% da ar­re- ca­da­ção de PIS/Co­fins, que re­pre­sen­tou 78,43% da va­ri­a­ção de re­cei­tas nes­sa com­pa­ra­ção. Em se­gui­da, as re­cei­tas pre­vi­den­ciá­ri­as au­men­ta­ram 2,61% e re­pre­sen­ta­ram 66,75% nes­sa di­fe­ren­ça do acu­mu­la­do do ano.

A ar­re­ca­da­ção com IRPJ e CSLL foi a ter­cei­ra que mais con­tri­buiu para o cres­ci­men­to en­tre ja­nei­ro e agos­to, com al­ta de 3,63% em re­la­ção ao mes­mo pe­río­do de 2012 e um peso de 56,70% no to­tal. Já o IR so­bre ren­di­men­tos de re­si­den­tes no ex­te­ri­or, com ex­pan­são de 9,29% no pe­río­do, tam­bém re­pre­sen­tou 10,95% do au­men­to do con­jun­to das re­cei­tas ad­mi­nis­tra­das.

Fá­bio Scre­mim/APPA

Em agos­to, ar­re­ca­da­ção do Im­pos­to de Im­por­ta­ção te­ve al­ta de 10,33%

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.