Co­mer­ci­an­te é as­sal­ta­do seis ve­zes em 45 di­as

Do­no de mi­ni­mer­ca­do es­tá in­dig­na­do com a on­da de vi­o­lên­cia, que se ins­ta­lou no Re­si­den­ci­al Tuiuti; além de per­der mer­ca­do­ri­as, ele e a mu­lher fo­ram agre­di­dos

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Le­o­nar­do Fi­lho

le­o­nar­do­fi­lho@odi­a­rio.com Em dois di­as, o ca­sal Ba­ri­a­ni já con­ta­bi­li­zou dois as­sal­tos. A ro­ti­na de rou­bos não pa­ra por aí. No mi­ni­mer­ca­do, on­de Wilson e Mar­le­ne tra­ba­lham, em 45 di­as, fo­ram seis as­sal­tos. O co­mér­cio fi­ca na Ave­ni­da Tuiuti, no Par­que Re­si­den­ci­al que le­va o mes­mo no­me. O dia a dia, du­ran­te o tra­ba­lho, é um mis­to de me­do, com in­dig­na­ção, por­que, além de le­var o di­nhei­ro e a tran­qui­li­da­de das ví­ti­mas, os co­mer­ci­an­tes são obri­ga­dos a aguen­ta­rem, ca­la­dos, as agres­sões por par­te dos mar­gi­nais.

A ação mais re­cen­te dos mar­gi­nais ocor­reu du­ran­te a noi­te des­ta se­gun­da-fei­ra. Mar­le­ne Vi­tó­ria, 60 anos, es­ta­va no cai­xa, qu­an­do foi sur­pre­en­di­da por um ho­mem ar­ma­do. Pa­ra es­con­der o ros­to, o as­sal­tan­te usa­va um ca­pa­ce­te. Além do sus­to que pas­sou, ela con­ta que foi agre­di­da pe­lo la­drão. “Ele me em­pur­rou e me de­se­qui­li­brei. Ba­ti o jo­e­lho no chão. Ele pe­gou o di­nhei­ro que es­ta­va no cai­xa e tam­bém al­guns ci­gar­ros e fu­giu”, re­cor­da.

A fa­mí­lia já es­tá com o co­mér­cio há qua­se vin­te anos e, an­tes da sé­rie dos seis rou­bos, nun­ca ha­via si­do rou­ba­da. “A gen­te an­da apa­vo­ra­do com tu­do is­so. Sin­ce­ra­men­te, ago­ra, pen- “Fa­la­vam que Maringá era a ci­da­de mais se­gu­ra do Pa­ra­ná. To­dos meus vi­zi­nhos, aqui, já fo­ram as­sal­ta­dos” sa­mos em fe­char as por­tas”, des­ta­ca a co­mer­ci­an­te. Wilson, ma­ri­do de do­na Mar­le­ne, foi agre­di­do, com uma co­ro­nha­da, no pe­núl­ti­mo as­sal­to que acon­te­ceu no do­min­go. Ele diz que o ban­di­do se ir­ri­tou por con­si­de­rar bai­xa a quan­tia de di­nhei­ro que ha­via no cai­xa.

A pan­ca­da na ca­be­ça foi tão for­te, que ele pre­ci­sou ser le­va­do ao hos­pi­tal, pa­ra aten­di­men­to mé­di­co. “Fa­la­vam que Maringá era a ci­da­de mais se­gu­ra do Pa­ra­ná. To­dos meus vi­zi­nhos, aqui, fo­ram as­sal­ta­dos. A gen­te não sa­be mais o que fa­zer. O la­drão fo­ge. A gen­te cha­ma a po­lí­cia e de­mo­ra uma ho­ra, sem exa­ge­ro, pa­ra che­gar a vi­a­tu­ra”, diz. O pre­juí­zo es­ti­ma­do nes­sa sequên­cia de cri­mes é de R$ 4 mil.

O re­la­tó­rio da Po­lí­cia Mi­li­tar (PM) en­vi­a­do di­a­ri­a­men­te à im­pren­sa, mos­tra que, so­men­te na noi­te de se­gun­da-fei­ra, na Ave­ni­da Tuiuti, fo­ram três as­sal­tos, em me­nos de du­as ho­ras. Além do mer­ca­do de Ba­ri­a­ni, uma lo­ja de pre­sen­tes e uma pa­ni­fi­ca­do­ra fo­ram al­vo dos ban­di­dos. A pa­da­ria rou­ba­da já foi as­sal­ta­da mais de dez ve­zes. O la- drão ves­tia uma tou­ca, pa­ra não ser iden­ti­fi­ca­do. A ação foi gra­va­da por câ­me­ras de se­gu­ran­ça. Além dos três rou­bos re­gis­tra­dos na Ave­ni­da Tuiuti, a Po­lí­cia Mi­li­tar (PM) aten­deu a ou­tros dois as­sal­tos e uma ten­ta­ti­va, du­ran­te a noi­te des­ta se­gun­da-fei­ra. Às 22h30, uma es­tu­dan­te de 36 anos che­ga­va do co­lé­gio, qu­an­do foi sur­pre­en­di­da por dois as­sal­tan­tes que di­zi­am es­tar ar­ma­dos. O ma­ri­do de­la, que es­ta­va jun­to, con­se­guiu es­ca­par e pe­dir so­cor­ro, na Ave­ni­da Sophia Ras­gu­la­eff, no Jar­dim Al­vo­ra­da. Os as­sal­tan­tes fu­gi­ram sem le­var na­da.

Por vol­ta das 23 ho­ras, na Ave­ni­da La­gu­na, Vi­la Ope­rá­ria, dois as­sal­tan­tes, em uma bi­ci­cle­ta, ame­a­ça­ram a ví­ti­ma de 21 anos e le­va­ram a car­tei­ra, con­ten­do do­cu­men­tos e di­nhei­ro. O úl­ti­mo rou­bo da noi­te foi, pra­ti­ca­men­te, no mes­mo ho­rá­rio, em um pos­to de com­bus­tí­veis na Ave­ni­da Co­lom­bo. La­drões, em uma mo­to­ci­cle­ta, anun­ci­a­ram o as­sal­to e le­va­ram o di­nhei­ro do cai­xa.

Em to­das as ações, a PM foi cha­ma­da, mas nin­guém foi pre­so. “Pe­la for­ma co­mo os cri­mi­no­sos agi­ram, mes­mo os cri­mes, que ocor­re­ram na Tuiuti, sus­pei­ta­mos que se­jam ban­di­dos di­fe­ren­tes”, co­men­tou o ofi­ci­al de Co­mu­ni­ca­ção do 4º Ba­ta­lhão de Po­lí­cia Mi­li­tar (BPM) te­nen­te, Cláu­dio Ro­cha.

Ra­fa­el Sil­va

Wilson foi agre­di­do com uma co­ro­nha­da, por­que ti­nha pou­co di­nhei­ro

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.