Maringá vai pa­ra a co­zi­nha

BO­CA Se­ma­na da Gas­tro­no­mia da UniCesumar ofe­re­ce mi­ni­cur­sos, pa­les­tras com chefs re­no­ma­dos e en­con­tro en­tre aca­dê­mi­cos, pro­fis­si­o­nais e apre­ci­a­do­res da boa me­sa

O Diario do Norte do Parana - - O DIÁRIO DO NORTE DO PARANÁ - Wi­la­me Pra­do

wi­la­me@odi­a­rio.com Vem aí tem­po­ra­da de aro­mas e sa­bo­res na UniCesumar, em Maringá, on­de acon­te­ce a Se­ma­na da Gas­tro­no­mia, en­tre 30 de se­tem­bro­e2­de­ou­tu­bro,co­ma­par­ti­ci­pa­ção e ben­ção dos re­no­ma­dos chefs de­co­zi­nhaRo­gé­ri­oShi­mu­ra(es­pe­ci­a­lis­ta em pa­ni­fi­ca­ção e só­cio por três anos de Alex Ata­la), Di­e­go Lo­za­no (con­si­de­ra­do o me­lhor cho­co­la­tei­ro do País) e Alberto Land­graf (do­no do res­tau­ran­te Epi­ce, lis­ta­do re­cen­te­men­te co­mo o 41º me­lhor­daA­mé­ri­caLa­ti­na).

As ins­cri­ções pa­ra par­ti­ci­par dos mi­ni­cur­sos ofe­re­ci­dos por chefs de res­tau­ran­tes ma­rin­ga­en­ses e das pa­les­tras com os chefs con­vi­da­dos de­vem ser fei­tas no si­te: www.ce­su­mar.br/2013/gas­tro­no­mia. Pa­ra pro­fis­si­o­nais e es­tu­dan­tes da área, ha­ve­rá o Con­cur­so Che­fe Re­ve­la­ção, com ins­cri­ções aber­tas até odia de ho­je, tam­bém­pe­lo­si­te.

O Diá­rio é um dos apoi­a­do­res da se­ma­na e a Frank´s Pep­per, mar­ca da li­nha de pi­men­tas no­bres do em­pre­sá­rio e jor­na­lis­ta Frank Sil­va, pre­si­den­te do Gru­po O Diá­rio, po­de­rá ser me­lhor co­nhe­ci­da em es­tan­de na Fei­ra Gas­tronô­mi­ca, que acon­te­ce­rá den- tro da ins­ti­tui­ção, na Pra­ça do Co­nhe­ci­men­to, e que reu­ni­rá vá­ri­os es­tan­des dos apoi­a­do­res da Se­ma­naGas­tronô­mi­ca.

De co­zi­nhei­ro, to­do mun­do tem um pou­co. Pen­san­do nis­so, e tam­bém ob­je­ti­van­do es­trei­tar o mun­do aca­dê­mi­co com os em­pre­sá­ri­os do se­tor, a Se­ma­na da Gas­tro­no­mia es­pe­ra ser boa op­ção de co­nhe­ci­men­to di­re­ci­o­na­do não ape­nas àque­les que tra­ba­lham com o tra­di­ci­o­nal to­que blan­che. A pro­fes­so­ra Ja­naí­na Le­al, co­or­de­na­do­ra do cur­so de Gas­tro­no­mia da UniCesumar, con­ta com a pasr­ti­ci­pa­ção­de­pe­lo­me­nos300­pes­so­as. nos vá­ri­os even­tos da Se­ma­na. “Dois mi­ni­cur­sos – o de mo­lhos es­pe­ci­ais e de drinks e co­que­téis –, por exem­plo, já es­tão co­mas va­gas ocu­pa­das”,con­ta a bai­a­na Ja­naí­na, que tro­cou os aca­ra­jés de Sal­va­dor pe­lo de­sa­fio pro­fis­si­o­nal na ter­ra do ca­chor­ro-qu­en­te pren­sa­do. “Em mi­nha pri­mei­ra au­la no cur­so, per­gun­tei aos alu­nos qual era o pra­to tí­pi­co de Maringá e eles dis­se­ram: do­gão.”

Diz a co­or­de­na­do­ra que, dos mais va­ri­a­dos mi­ni­cur­sos ofe­re­ci­dos na Se­ma­na da Gas­tro­no­mia, des­ta vez não foi pos­sí­vel ofe­re­cer um que en­si­nas­se a ar­te do do­gão ma­rin­ga­en­se. Mas gra­ças à ade­são de vá­ri­os apoi­a­do­res e em­pre­sá­ri­os do se­tor de res­tau­ran­tes, quem fi­zer a ins­cri­ção tem a chan­ce de apren­der a, por exem­plo, fa­zer um bom ham­búr­guer ve­ga­no com o che­fe Pau­lo Sérgio ou co­nhe­cer mais so­bre o mun­do das cer­ve­jas no­bres com o som­me­li­er de cer­ve­jas Clé­rio Dal­la­zen Jú­ni­or. É es­pe­rar pa­ra ver, apren­der, co­mer e be­ber. A Se­ma­na da Gas­tro­no­mia da UniCesumar se­rá fe­cha­da com es­ti­lo qu­an­do o chef Alberto Land­graf fa­rá uma au­la-show. Com 33 anos, Land­graf vem sen­do o bra­si­lei­ro mais ba­da­la­do no mun­do da gas­tro­no­mia em ra­zão da re­cen­te con­quis­ta: seu res­tau­ran­te Epi­ce, que fi­ca no Jar­dins, em São Pau­lo, ca­pi­tal, co­mo o 41º me­lhor res­tau­ran­te da Amé­ri­ca La­ti­na, se­gun­do a re­vis­ta in­gle­sa Res­tau­rant. O me­lhor dis­so tu­do é que Land­graf é um pro­co­pen­se ra­di­ca­do em Maringá, ci­da­de on­de seus pais con­ti­nu­am mo­ran­do e on­de Do­na He­le­na, sua mãe, pre­pa­ra o seu pra­to pre­di­le­to: ar­roz, fei­jão e ba­ta­ta fri­ta. O DIÁ­RIO Co­mo se­rá po­der vol­tar a Maringá pa­ra es­sa au­la-show?

Te­nho fei­to mui­tas au­las e apre­sen­ta­ções pe­lo País, mas, com cer­te­za, es­tar em Maringá e po­den­do fa­lar ao pú­bli­co lo­cal se­rá um gran­de pri­vi­lé­gio. Tal­vez não sai­bam, mas o meu sub­chef e o co­zi­nhei­ro prin­ci­pal do meu res­tau­ran­te são for­man­dos na UniCesumar, são eles quem cui­dam do res­tau­ran­te em mi­nha au­sên­cia.

ALBERTO LAND­GRAF

Qu­an­do foi mo­rar em Lon­dres, ain­da não ha­via o cur­so de Gas­tro­no­mia por aqui. Se hou­ves­se, te­ria fi­ca­do? Olha, pro­va­vel­men­te não te­ria es­se in­te­res­se pe­la gas­tro­no­mia, pois foi al­go que des­per­tou du- ran­te o meu pe­río­do mo­ran­do em Lon­dres. En­tão, se ti­ves­se fi­ca­do, pro­va­vel­men­te te­ria se­gui­do ou­tra car­rei­ra. Es­pe­ra­va ver o Epi­ce, inau­gu­ra­do há ape­nas dois anos, co­mo sen­do o 41º me­lhor res­tau­ran­te da Amé­ri­ca La­ti­na? Sin­ce­ra­men­te, qu­an­do abri­mos o Epi­ce, o que re­al­men­te es­pe­rá­va­mos era con­se­guir man­ter a ca­sa aber­ta, já que 90% dos res­tau­ran­tes que abrem em São Pau­lo fe­cham com me­nos de um ano. Sa­bía­mos que tí­nha­mos uma equi­pe que es­ta­va dis­pos­ta a se de­di­car mui­to, uma só­cia que nos apoi­a­va mui­to, que en­ten­dia nos­sa vi­são e que o mer­ca­do que de­ci­di­mos se­guir (de co­zi­nha au­to­ral con­tem­po­râ­nea) era o ca­mi­nho que po­de­ria tra­zer mais fru­tos. Des­de a aber­tu­ra do res­tau­ran­te, já ga­nha­mos mui­tos prê­mi­os, e es­tar na lis­ta dos 50 me­lho­res só veio co­ro­ar es­sa sequên­cia de êxi­tos. Acho que con­se­gui­mos es­se fei­to sim­ples­men­te pe­lo fa­to de nos de­di­car­mos mui­to e não nos con­ten­tar­mos em ser ape­nas mais um res­tau­ran­te mé­dio. Há pla­nos pa­ra Maringá? Vou a Maringá to­dos os me­ses ver meus pais, mas, no mo­men­to, abrir um res­tau­ran­te aí não es­tá nos pla­nos. O Epi­ce já to­ma

mui­to do meu tem­po. Já pen­sou em al­gum pra­to pa­ra sua au­la-show? Sim, pen­sei em al­guns pra­tos que re­pre­sen­tam os con­cei­tos que de­fen­do na mi­nha co­zi­nha, que sao a re­e­du­ca­ção em re­la­ção ao des­per­dí­cio, o apro­vei­ta­men­to to­tal dos ali­men­tos, o uso de le­gu­mes co­mo pro­ta­go­nis­tas e a va­lo­ri­za­ção dos in­gre­di­en­tes bra­si­lei­ros. Vou fa­zer pra­tos em­ble­má­ti­cos da co­zi­nha do Epi­ce, co­mo o Pé de Por­co Re­che­a­do, a Bar­ri­ga Cu­ra­da com Man­di­o­ca Fri­ta e o Pi­cles de Ce­bo­la Ro­xa. Qual o pra­to cri­a­do por vo­cê e que, na sua opi­nião, é o mais gos­to­so? Fo­ra os que men­ci­o­nei aci­ma, gos­to mui­to de so­bre­me­sas, e re­cen­te­men­te de­sen­vol­ve­mos um Sor­ve­te de Cas­ta­nhas Cru­as que me agra­da mui­to.

(Wi­la­me Pra­do)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.