Bri­tâ­ni­co é pre­so no Quê­nia por ata­que a shop­ping

Ho­mem de 35 anos de ori­gem so­ma­li foi pre­so em Nai­ró­bi. Go­ver­no di­vul­gou que 72 pes­so­as mor­re­ram no aten­ta­do ao shop­ping. Mi­lí­cia ra­di­cal is­lâ­mi­ca fa­la em 137 ví­ti­mas

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Das Agências

re­da­cao@odi­a­rio.com Um bri­tâ­ni­co foi pre­so em Nai­ró­bi di­as de­pois do aten­ta­do que dei­xou 72 mor­tos em um shop­ping de lu­xo da ca­pi­tal que­ni­a­na. Se­gun­do a se­cre­ta­ria do Ex­te­ri­or da Grã-Bre­ta­nha, o sus­pei­to não é de in­te­res­se sig­ni­fi­ca­ti­vo” pa­ra a in­ves­ti­ga­ção do ata­que, mas não for­ne­ceu mais de­ta­lhes.

De acor­do com o jor­nal Daily Mail, o bri­tâ­ni­co de 35 anos de ori­gem so­ma­li foi pre­so no ae­ro­por­to Jo­mo Kenyat­ta, de Nai­ró­bi, ao ten­tar dei­xar o Quê­nia em um voo da Tur­kish Air­li­nes. Um por­ta-voz da chan­ce­la­ria bri­tâ­ni­ca não quis co­men­tar. In­for­mou ape­nas que as au­to­ri­da­des bri­tâ­ni­cas ti­nham co­nhe­ci­men­to da pri­são de um bri­tâ­ni­co na ca­pi­tal do Quê­nia e es­ta­vam de pron­ti­dão pa­ra pres­tar as­sis­tên­cia con­su­lar.

Uma fon­te de uma uni­da­de an­ti­ter­ro­ris­mo da po­lí­cia que­ni­a­na tam­bém dis­se que um ci­da­dão bri­tâ­ni­co de ori­gem so­ma­li foi de­ti­do no ae­ro­por­to de Nai­ró­bi e es­ta­va sen­do in­ter­ro­ga­do. Ele não deu mais de­ta­lhes.

O jor­nal Daily Mail in­for­mou que o ho­mem des­per­tou aten­ção no ae­ro­por­to por es­tar com a fa­ce ma­chu­ca­da, usar ócu­los es­cu­ros e se com­por­tar de mo­do sus­pei­to. De acor­do com o jor­nal, uma au­to­ri­da­de que­ni­a­na in­for­mou que o pas­sa­por­te do bri­tâ­ni­co pa­re­ceu ser au­tên­ti­co e con­ti­nha um vis­to que­ni­a­no, em­bo­ra não hou­ves­se ca­rim­bo in­di­can­do quan­do ou co­mo ele en­trou no país. O jor­nal tam­bém dis­se que o ho­mem ale­gou no in­ter­ro­ga­tó­rio que su­as le­sões fa­ci­ais acon­te­ce­ram du­ran­te uma re­cen­te vi­si­ta à So­má­lia. O Quê­nia deu iní­cio on­tem, a três di­as de lu­to na­ci­o­nal pe­las ví­ti­mas do ata­que ao shop­ping West­ga­te.

Re­féns

A mi­lí­cia ra­di­cal is­lâ­mi­ca Al Sha­ba­ab as­se­gu­rou on­tem, que 137 re­féns mor­re­ram du­ran­te o ata­que ao shop­ping West­ga­te.

“Após ter fra­cas­sa­do em ven­cer os mu­jahe­dins, den­tro do cen­tro co­mer­ci­al, o go­ver­no que­ni­a­no uti­li­zou ga­ses tó­xi­cos pa­ra ter­mi­nar com o aten­ta­do”, in­for­ma­ram os fun­da­men­ta­lis­tas pe­lo Twit­ter.

An­te­on­tem, o pre­si­den­te do Quê­nia, Uhu­ru Kenyat­ta, anun­ci­ou o fim do ata­que ao cen­tro co­mer­ci­al. Se­gun­do as au­to­ri­da­des, o ata­que, que co­me­çou no sá­ba­do, cau­sou a mor­te de 61 ci­vis e seis mem­bros das for­ças de se­gu­ran­ça.

A ação ter­ro­ris­ta de qu­a­tro di­as foi a mais gra­ve no Quê­nia des­de o aten­ta­do à Em­bai­xa­da dos Es­ta­dos Uni­dos em Nai­ró­bi, em 1998, que dei­xou mais de 200 mor­tos. O man­da­tá­rio de­cre­tou lu­to ofi­ci­al de três di­as em ho­me­na­gem às ví­ti­mas.

Em pro­nun­ci­a­men­to na te­vê lo­cal, Kenyat­ta con­fir­mou o nú­me­ro de mor­tos e o fim da ação, após 2 di­as de ofen­si­va das tro­pas que­ni­a­nas. Cin­co ter­ro­ris­tas fo­ram mor­tos e 11 fi­ca­ram fe­ri­dos. Ele não con­fir­mou as iden­ti­da­des, o se­xo ou as na­ci­o­na­li­da­des dos mi­li­tan­tes is­lâ­mi­cos.

Mas dis­se que os ser­vi­ços de in­te­li­gên­cia têm in­for­ma­ções de que há três ame­ri­ca­nos e um bri­tâ­ni­co no gru­po. Há a sus­pei­ta que a bri­tâ­ni­ca se­ria Sa­mantha Lewthwai­te, viú­va de Ger­mai­ne Lind­say, um dos sui­ci­das que par­ti­ci­pa­ram dos aten­ta­dos ao trans­por­te pú­bli­co de Londres, em 7 de ju­lho de 2005.

Já os ci­da­dãos ame­ri­ca­nos se­ri­am ho­mens jo­vens, en­tre 18 e 19 anos, que mo­ra­ri­am no Es­ta­do de Min­ne­so­ta, que con­cen­tra a mai­or colô­nia so­ma­li do mun­do. Na se­gun­da, a Ca­sa Bran­ca afir­mou que ve­ri­fi­ca­va re­la­ções en­tre os mi­li­tan­tes do Al Sha­ba­ab e a co­mu­ni­da­de so­ma­li em ter­ri­tó­rio ame­ri­ca­no.

Kenyat­ta mos­trou cons­ter­na­ção em re­la­ção às mor­tes, mas co­me­mo­rou o fim do ata­que e agra­de­ceu às for­ças de se­gu­ran­ça. “Nós nos fe­ri­mos mui­to e sen­ti­mos um gran­de so­fri­men­to e per­das, mas te­mos que ser bra­vos, uni­dos e for­tes. Nós en­ver­go­nha­mos e der­ro­ta­mos nos­sos agres­so­res. Es­sa par­te da tarefa es­tá con­cluí­da.”

Em re­la­ção à operação de re­ti­ra­da, que ter­mi­nou no iní­cio da noi­te em Nai­ró­bi (fi­nal da ma­nhã em Brasília), o pre­si­den­te afir­mou que três an­da­res fo­ram des­truí­dos por ex­plo­sões e que três cor­pos ain­da es­tão pre­sos nos es­com­bros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.