Ví­rus mor­tais em ex­po­si­ção

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Fá­bio Cas­tal­del­li

fa­bi­o­au­gus­to@odi­a­rio.com Eles já fo­ram res­pon­sá­veis pe­la mor­te de mi­lhões de pes­so­as pe­lo mun­do, mas no Mu­seu Di­nâ­mi­co In­ter­dis­ci­pli­nar (Mu­di), da Uni­ver­si­da­de Es­ta­du­al de Ma­rin­gá (UEM), ga­nha­rão for­mas ino­fen­si­vas, sta­tus de ar­te e es­ta­rão à dis­po­si­ção pa­ra qu­em qui­ser ver e ma­nu­seá-los. Es­ta é a pro­pos­ta da Ex­po­si­ção Ví­rus Mor­tais que Mar­ca­ram Épo­ca que se­rá inau­gu­ra­da no dia 10 do pró­xi­mo mês.

O pro­je­to tem co­mo ob­je­ti­vo apre­sen­tar de ma­nei­ra di­dá­ti­ca e in­te­ra­ti­va os ví­rus res­pon­sá­veis por do­en­ças cam­peãs em le­var à mor­te, co­mo a aids, ebo­la, va­río­la, gri­pe es­pa­nho­la. Pa­ra isso, es­tão sen­do con­fec­ci­o­na­dos mo­de­los tri­di­men­si­o­nais am­pli­a­dos e ela­bo­ra­dos a par­tir de ma­te­ri­ais ba­ra­tos e fá­ceis de en­con­trar, a exem­plo de bis­cuit, iso­por, pa­li­tos de den­te e ara­me.

A ideia foi tra­zi­da por Nathá­lia Cris­ti­na Gon­za­les Ri­bei­ro, 24 anos, que co­nhe­ceu a téc­ni­ca no Mu­seu de Mi­cro­bi­o­lo­gia do Ins­ti­tu­to Bu­tan­tan, em São Pau­lo, e veio pa­ra Ma­rin­gá pa­ra fa­zer um cur­so de es­pe­ci­a­li­za­ção na UEM. Foi quan­do bus­cou apoio pa­ra a re­a­li­za­ção do tra­ba­lho. “Nos­sa ini­ci­a­ti­va cha­ma a aten­ção, pois tor­na em al­go con­cre­to aqui­lo que é mui­to abs­tra­to pa­ra as pes­so­as”, ex­pli­ca ela.

Um dos di­fe­ren­ci­ais des­ta ex­po­si­ção é que os vi­si­tan­tes po­de­rão to­car nos ob­je­tos, o que ge­ral­men­te não é co­mum em mu­seus. “As pe­ças têm um cus­to bai­xo pa­ra se­rem con­fec­ci­o­na­das, cer­ca de R$ 5 ca­da. As­sim, os vi­si­tan­tes po­de­rão pe­gar as obras, sen­tir a tex­tu­ra de­las e ter uma ex­pe­ri­ên­cia mais com­ple­ta da for­ma e das ca­rac­te­rís­ti­cas dos ví­rus”, acres­cen­ta.

O pós-gra­du­an­do em Ana­to­mia e His­to­lo­gia, An­dré Luís Schi­midt da Sil­va, 24, é o par­cei- ro de Nathá­lia na or­ga­ni­za­ção e de­sen­vol­vi­men­to do pro­je­to. Ele men­ci­o­na que o tem­po pa­ra con­fec­ci­o­nar os mo­de­los é cur­to – le­va no má­xi­mo 2h pa­ra que fi­quem pron­tos. Mas, diz ele, res­sal­ta que por trás das pe­ças que vão ser apre­sen­ta­das ao pú­bli­co há mui­ta pes­qui­sa. “Es­ta­mos ‘mer­gu­lha­dos’ nes­se pro­je­to há 2 me­ses. Além da ex­po­si­ção va­mos mi­nis­trar pa­les­tras, dis­tri­buir ban­ners e fol­ders ex­pli­ca­ti­vos e mos­trar ima­gens mi­cros­có­pi­cas de ví­rus e das pes­so­as aco­me­ti­das por eles”, diz.

Se­gun­do Sil­va, a pro­pos­ta do tra­ba­lho é tam­bém ori­en­tar os vi­si­tan­tes de que se por um la­do os ví­rus po­dem cau­sar do­en­ças que com frequên­cia le­vam à mor­te, por ou­tro eles po­dem ser con­tro­la­dos com me­di­das sim­ples de pre­ven­ção. “To­mar a va­ci­na, hi­gi­e­ni­zar as mãos e evi­tar lu­ga­res com aglo­me­ra­ção de pes­so­as são al­gu­mas ati­tu­des que evi­tam o con­tá­gio da mai­o­ria dos ví­rus. Es­sa men­sa­gem se­rá le­va­da pa­ra a ex­po­si­ção”, co­men­ta.

An­tes de mes­mo de ser lan­ça­da o pro­je­to já cha­ma a aten­ção. Es­co­las, ins­ti­tui­ções de en­si­no su­pe­ri­or e hos­pi­tais da re­gião já de­mons­tra­ram in­te­res­se em re­ce­ber a ex­po­si­ção do Mu­di, que se­rá iti­ne­ran­te. “Até mar­ço de 2014 a agen­da já es­tá lo­ta­da”, com­ple­ta Sil­va.

João Cláudio Fragoso

João Cláudio Fragoso

Nathá­lia e An­dré Luís com al­gu­mas pe­ças da ex­po­si­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.