Es­tra­das da re­gião va­ri­am de ‘ta­pe­te’ a ‘pai­sa­gem lu­nar’

De pis­tas im­pe­cá­veis a ro­do­vi­as es­bu­ra­ca­das, os 3 mil quilô­me­tros de es­tra­das na re­gião de Ma­rin­gá exi­gem aten­ção re­do­bra­da dos mo­to­ris­tas

O Diario do Norte do Parana - - CIDADES - Luiz de Car­va­lho

car­va­lho@odi­a­rio.com A PR-554, que li­ga as du­as ro­do­vi­as mais mo­vi­men­ta­das do no­ro­es­te pa­ra­na­en­se, a BR-376 e a PR-323, a PR-498, que co­me­ça em Pre­si­den­te Cas­te­lo Bran­co, pas­sa por Flo­raí e vai a São Car­los do Ivaí, além da PR-317 no tre­cho en­tre Ma­rin­gá e Igua­ra­çu são as úni­cas es­tra­das dos qua­se 3 mil quilô­me­tros da ma­lha ro­do­viá­ria do no­ro­es­te com as­fal­to em per­fei­tas con­di­ções. To­das as de­mais al­ter­nam tre­chos es­bu­ra­ca­dos com tre­chos ra­zoá­veis e até al­gu­mas par­tes do que um mo­to- ris­ta cha­ma­ria de ‘es­tra­da boa’.

Di­fe­ren­te de su­as du­as vi­zi­nhas que aca­bam de ser re­cu­pe­ra­das, a PR-552 po­de ser con­si­de­ra­da a es­tra­da em pi­or si­tu­a­ção da re­gião de Ma­rin­gá. No tre­cho de 25 quilô­me­tros en­tre Man­da­gua­çu e São Jor­ge do Ivaí, pas­san­do por Ou­ri­zo­na, di­fi­cil­men­te um veí­cu­lo an­da­rá mais de 2 me­tros sem um bu­ra­co e em al­guns lu­ga­res as cra­te­ras são tão pro- fun­das que já pas­sa­ram a ba­se do as­fal­to e che­ga­ram na ter­ra. Há ou­tras es­tra­das em si­tu­a­ção pa­re­ci­da, co­mo a PR-461, uma clás­si­ca “cas­ca de ovo” en­tre Ân­gu­lo e Co­lo­ra­do, pas­san­do por Fló­ri­da e Lo­ba­to, e a PR-546, que li­ga Flo­res­ta, Itam­bé e Bom Su­ces­so.

“Tan­tos bu­ra­cos na pis­ta sig­ni­fi­cam mai­or pe­ri­go”, dis­se Jor­ge Gon­çal­ves Ri­bei­ro, que di­ri­ge um ôni­bus de tra­ba­lha­do­res di­a­ri­a­men­te pe­la PR-323 até Ma­rin­gá. “Nos ho­rá­ri­os de me­nor mo­vi­men­to dá pa­ra se­guir tran­qui­la­men­te, mas tan­to pe­la ma­nhã quan­to no fi­nal da tar­de, os ho­rá­ri­os de mai­or mo­vi­men­to, a si­tu­a­ção fi­ca con­tur­ba­da, pois são pou­cos os pon­tos de ul­tra­pas­sa­gem e qu­em ten­ta ‘apo­dar’ sem­pre dá de ca­ra com um bu­ra­co, ten­ta des­vi­ar e po­de atin­gir ou­tro veí­cu­lo”.

“É can­sa­ti­vo di­ri­gir em uma es­tra­da com tan­tos bu­ra­cos”, dis­se uma fun­ci­o­ná­ria da pre­fei­tu­ra de Itam­bé, que di­a­ri­a­men­te per­cor­re pou­co mais de 12 quilô­me­tros até Flo­res­ta. “Es­tra­da com bu­ra­cos exi­ge mui­ta con­cen­tra­ção de qu­em di­ri­ge, a pes­soa fi­ca ten­sa e se can­sa mais. Quan­do ter­mi­na a vi­a­gem é um alí­vio”.

De acor­do com le­van­ta­men­to do De­par­ta­men­to de Es­tra­das de “O DER já ti­nha uma pro­gra­ma­ção de re­cu­pe­ra­ção das ro­do­vi­as, mas as chu­vas mu­da­ram o pla­ne­ja­men­to ” Ro­da­gem (DER) da Se­cre­ta­ria de Es­ta­do de In­fra­es­tru­tu­ra e Lo­gís­ti­ca, os pri­mei­ros da­nos nas ro­do­vi­as da re­gião de Ma­rin­gá sur­gi­ram com as chu­vas do ve­rão pas­sa­do e au­men­ta­ram em ju­lho des­te ano, quan­do a re­gião foi aba­ti­da por vá­ri­os di­as se­gui­dos de chu­vas, que car­re­ga­ram pon­tes e abri­ram cra­te­ras no as­fal­to. Nem mes­mo ro­do­vi­as com pa­vi­men­to me­lhor es­tru­tu­ra­do, co­mo a PR-323 e PR-218, fei­tas pa­ra su­por­tar a pas­sa­gem de mi­lha­res de veí­cu­los por dia e o trân­si­to pe­sa­do de ca­mi­nhões em pe­río­dos de sa­fras agrí­co­las, re­sis­ti­ram.

Re­pa­ros

“O DER já ti­nha uma pro­gra­ma­ção de re­cu­pe­ra­ção das ro­do­vi­as, mas as chu­vas de ju­nho fi­ze­ram mu­dar to­do o pla­ne­ja­men­to, pois ti­ve­mos que con­cen­trar for­ças nos ca­sos emer­gen­ci­ais”, diz o su­pe­rin­ten­den­te re­gi­o­nal do DER, Os­mar Lo­pes Fer­rei­ra. Se­gun­do ele, em se­te pon­tos as chei­as dos ri­os des­truí­ram pon­tes, ater­ros e ga­le­ri­as, dei­xan­do ci­da­des iso­la­das, co­mo foi o ca­so de San­ta Inês e Ita­gua­jé. Com aten­ção es­pe­ci­al às emer­gên­ci­as, hou­ve atra­so na re­cu­pe­ra­ção do res­tan­te da ma­lha viá­ria.

Pa­ra aten­der às ne­ces­si­da­des das es­tra­das do no­ro­es­te, o go­ver­no do Es­ta­do li­be­rou R$ 300 mi­lhões e oi­to em­pre­sas fo­ram con­tra­ta­das, ca­da uma de­las de­sen­vol­ven­do du­as ou três fren­tes de ser­vi­ço ao mes­mo tem­po. “Es­te di­nhei­ro é pa­ra re­cu­pe­ra­ção, o que sig­ni­fi­ca ta­pa-bu­ra­cos e me­lho­ra­men­to nos tre­chos mais crí­ti­cos, não in­clui re­ca­pe­a­men­to”, diz o su­pe­rin­ten­den­te. “O que po­de fa­zer a re­cu­pe­ra­ção pa­re­cer de­mo­ra­da é o fa­to de uma em­prei­tei­ra co­me­çar o tra­ba­lho em um tre­cho, mas ter que interromper os ser­vi­ços por al­guns di­as pa­ra aten­der pon­tos que es­tão em si­tu­a­ção mais crí­ti­ca e só de­pois re­to­mar as obras on­de fo­ram in­ter­rom­pi­das”.

Mi­cror­re­ves­ti­men­to

Além da cor­re­ção em pon­tos es­bu­ra­ca­das, com ser­vi­ços co­mo fre­sa­gem, re­men­do su­per­fi­ci­al e pro­fun­do e re­per­fi­la­gem, o DER faz a re­cu­pe­ra­ção com con­cre­to be­tu­mi­no­so usi­na­do, o cha­ma­do CBUQ, o que dá à pis­ta a apa­rên­cia de re­ca­pe­a­da. E em al­guns tre­chos, co­mo na PR-498, es­tá sen­do em­pre­ga­da a téc­ni­ca de mi­cror­re­ves­ti­men­to as­fál­ti­co, que pro­lon­ga a vi­da útil do pa­vi­men­to. A tec­no­lo­gia oriun­da das la­mas as­fál­ti­cas se­lan­tes, pa­ra a pro­te­ção, im­per­me­a­bi­li­za­ção e re­ju­ve­nes­ci­men­to su­per­fi­ci­al e es­té­ti­co do as­fal­to em iní­cio de des­gas­te pe­la ação do trá­fe­go e en­ve­lhe­ci­men­to pe­lo in­tem­pe­ris­mo cli­má­ti­co, ga­ran­te uma du­ra­bi­li­da­de bem mai­or ao pa­vi­men­to.

DER quer adi­an­tar as obras na PR-323, a ro­do­via mais mo­vi­men­ta­da do no­ro­es­te, on­de o trá­fe­go de veí­cu­los es­tá pre­ju­di­ca­do pe­las obras de du­pli­ca­ção no tre­cho en­tre Ma­rin­gá e Pai­çan­du. Cer­ca de 25 mil veí­cu­los pas­sam di­a­ri­a­men­te pe­la ro­do­via, mas a pres­sa é pa­ra que a ro­do­via es­te­ja pron­ta an­tes do iní­cio do es­co­a­men­to da pró­xi­ma sa­fra.

Dou­glas Mar­çal

Tre­cho com­pli­ca­do da PR-458, en­tre Ata­laia e Fló­ri­da, on­de os bu­ra­cos po­dem pro­vo­car aci­den­tes

Ra­fa­el Sil­va

Bom exem­plo: na PR-317, en­tre Ma­rin­gá e Igua­ra­çu, as con­di­ções do as­fal­to são bo­as

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.