De­ba­te so­bre fim do ce­li­ba­to vol­ta à to­na

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Luiz de Car­va­lho car­va­lho@odi­a­rio.com

As­sun­to é re­to­ma­do com ca­so de pa­dres que ti­ve­ram fi­lhos Dom Anuar diz que o Va­ti­ca­no po­de dis­cu­tir o te­ma

O epi­só­dio en­vol­ven­do dois pa­dres da Ar­qui­di­o­ce­se de Ma­rin­gá, que fo­ram des­li­ga­dos das ati­vi­da­des da Igre­ja, de­pois de ad­mi­ti­rem ter fi­lhos, me­xeu com um dos te­mas mais de­li­ca­dos do ca­to­li­cis­mo, o ce­li­ba­to, que há sé­cu­los di­vi­de opi­niões, mas que po­de vi­rar um dos pon­tos de de­ba­tes na cú­pu­la do cle­ro du­ran­te o pon­ti­fi­ca­do do pa­pa Francisco, es­pe­ci­al­men­te, de­pois de o lí­der mai­or da San­ta Sé afir­mar que es­tá aber­to à tro­ca de idei­as so­bre­o­as­sun­to.

Os ca­sos do pa­dre Ze­nil­do Me­gi­at­ti, pá­ro­co em Man­da­gua­ri, e o co­le­ga Ril­do da Luz Fer­rei­ra, do dis­tri­to de Aqui­da­ban, em Ma­ri­al­va, não são iso­la­dos, nem no Bra­sil, nem dos de­mais paí­ses cris­tãos. Em Por­tu­gal, cer­ca de 400 pa­dres aban­do­na­ram a ba­ti­na pa­ra se ca­sar nos úl­ti­mos anos. Em Ma­rin­gá, há pa­dres que, ho­je, ao in­vés de mi­nis­trar, as­sis­tem às mis­sas, mas ao la­do de­es­po­sa­se­fi­lhos.Re­cen­te­men­te,um­gru­po­de26­mu­lhe­res­bra­si­lei­ras en­ca­mi­nhou uma car­ta ao pa­pa pe­din­do que ele re­pen­se o ve­to ao ca­sa­men­to de pa- dres. To­das elas vi­vem com pa­dres e es­pe­ram por mu­dan­ças “não ape­nas pa­ra nós, mas pe­lo bem­de­to­da­aI­gre­ja”.

“A his­tó­ria mos­tra que o ca­to­li­cis­mo pas­sou por mui­tas mu­dan­ças e po­de mu­dar mais uma vez”, diz o pro­fes­sor do Cur­so de Te­o­lo­gia do Uni­ce­su­mar, Wil­li­am La­ne. “Mas, is­to não sig­ni­fi­ca que vá acon­te­cer, pois há mo­ti­vos his­tó­ri­cos pa­ra a ma­nu­ten­ção do ce­li­ba­to­de­pa­dres”,des­ta­ca.

Se­gun­do o pro­fes­sor, que é tam­bém pas­tor da Igre­ja Pres­bi­te­ri­a­na do Bra­sil, o ce­li­ba­to de pa­dres não exis­tia até o sé­cu­lo XV, mas quan­do foi ins­ti­tuí­do foi com ba­se bí­bli­ca, com in­ter­pre­ta­ções di­fe­ren­tes en­tre gru­pos cris­tãos. A ba­se bí­bli­ca ci­ta­da pe­lo teó­lo­go es­tá no ca­pí­tu­lo 1 de Co­rín­ti­os, on­de o após­to­lo Pau­lo es­cre­ve que “É bom pa­ra um ho­mem não ter re­la­ções se­xu­ais com uma mu­lher. Mas, de­vi­do à ten­ta­ção de imo­ra­li­da­de se­xu­al, ca­da ho­mem de­ve ter a sua pró­pria mu­lher e ca­da mu­lher seu pró­prio ma­ri­do.”

De acor­do com La­ne, o tex­to é um con­se­lho, uma ori­en­ta­ção, não uma de­ter­mi­na­ção, po­rém, po­de tam­bém ser en­ten­di­do co­mo al­go que de­ve ser fei­to por quem se con­sa­gra ao ser­vi­ço de Deus.

O ar­ce­bis­po me­tro­po­li­ta­no de Ma­rin­gá, dom Anuar Battisti, vê na dis­po­si­ção do pa­pa Francisco de acei­tar uma tro­ca de idei­as so­bre o ce­li­ba­to um pas­so im­por­tan­te, mas não acre­di­ta que is­to ocor­ra por tão ce­do. Na opi­nião de­le, o pa­pa­do atu­al vai pro­mo­ver gran­des re­for­mas na Igre­ja, mas as pri­o­ri­da­des são ou­tras.

Uma das al­ter­na­ti­vas que, se­gun­do dom Battisti, po­de­rá ser pro­pos­ta é pos­si­bi­li­tar aos pa­dres po­de­rem op­tar pe­lo ca­sa- men­to ou pe­lo ce­li­ba­to, de­ci­são que de­ve ser to­ma­da pe­lo pa­dre an­tes­da­con­sa­gra­ção.

Matrimônio

Con­fes­san­do-se um ho­mem fe­liz por ter es­po­sa, três fi­lhos e qua­tro ne­tos, o bis­po Val­dir Iri­neu Back­mann vê com pre­o­cu­pa­ção os epi­só­di­os en­vol­ven­do os pa­dres Ze­nil­do e Ril­do da Luz, “dois gran­des lí­de­res, com gran­des ser­vi­ços pres­ta­dos à igre­ja e àco­mu­ni­da­de”.

Bis­po da Igre­ja Ca­tó­li­ca Bra­si­lei­ra na di­o­ce­se se­di­a­da em Sa­ran­di, ele diz que dom Anuar (Battisti) fez o que ti­nha que ser fei­to, pois se é de­ter­mi­na­ção da igre­ja que os pa­dres de­vem man­ter-se ce­li­ba­tá­ri­os e eles sa­bi­am dis­to quan­do fi­ze­ram os vo­tos, não ti­nha al­ter­na­ti­va a não ser afas­tá-los.

O bis­po en­ten­de que ca­da igre­ja tem as pe­cu­li­a­ri­da­des de­la e, is­so, de­ve ser res­pei­ta­do, mas na Ca­tó­li­ca Bra­si­lei­ra uma das prin­ci­pais di­fe­ren­ças da Ca­tó­li­ca Apos­tó­li­ca Ro­ma­na é que os pa­dres po­dem se ca­sar. “Ter fa­mí­lia é uma gra­ça di­vi­na e pos­si­bi­li­ta ao pas­tor um en­ten­di­men­to mai­or do que é uma fa­mí­lia, com seus pro­ble­mas e su­as ale­gri­as”, afir­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.