75% dos lei­lões são ir­re­gu­la­res, diz as­so­ci­a­ção

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM ZOOM -

A As­so­ci­a­ção Na­ci­o­nal dos Mu­tuá­ri­os (ANM) cal­cu­la que cer­ca de 75% dos imó­veis re­to­ma­dos pe­lo agen­te fi­nan­cei­ro de mu­tuá­ri­os ina­dim­plen­tes são lei­lo­a­dos de for­ma ir­re­gu­lar. Is­to por­que, se­gun­do a en­ti­da­de, os pro­pri­e­tá­ri­os não fo­ram no­ti­fi­ca­dos e nem sa­bi­am que o imó­vel es­ta­va sen­do lei­lo­a­do. A Cai­xa Econô­mi­ca Fe­de­ral (CEF), um dos prin­ci­pais agen­tes fi­nan­ci­a­do­res de imó­veis, con­tes­ta as in­for­ma­ções.

Um imó­vel é re­to­ma­do quan­do há qua­tro par­ce­las do fi­nan­ci­a­men­to em atra­so. No ca­so da Cai­xa, que é o fo­co de pes­qui­sa da ANM, quan­do há um atra­so de qua­tro me­ses, o mu­tuá­rio já não con­se­gue ne­go­ci­ar o pa­ga­men­to com o ge­ren­te. “A mai­o­ria dos imó­veis re­to­ma­dos es­ta­va ocu­pa­do pe­los pró­pri­os mu­tuá­ri­os que não sa­bi­am da ven­da em lei­lão”, diz o pre­si­den­te da ANM, Luiz Al­ber­to Co­pet­ti, em Curitiba.

Ele ex­pli­ca que, quan­do o mu­tuá­rio não é no­ti­fi­ca­do por es­cri­to é pos­sí­vel anu­lar a ven­da pú­bli­ca. A ANM quer mo­ver uma ação ci­vil pú­bli­ca com o ob­je­ti­vo de co­lo­car nos contratos uma cláu­su­la per­mi­tin­do a in­cor­po­ra­ção das par­ce­las em atra­so a par­tir de seis me­ses até um ano, ao­res­tan­te­do­fi­nan­ci­a­men­to.

Se­gun­do ele, is­so re­du­zi­ria o nú­me­ro de imó­veis le­va­dos a lei­lão. De acor­do com le­van­ta­men­to da ANM, nos dois pri­mei­ros me­ses des­te ano, a CEF re­a­li­zou 184 lei­lões no Pa­ra­ná e, no mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do, fo­ram 123. Em to­do o ano de 2014, fo­ram re­a­li­za­dos 600 lei- lões no Es­ta­do. En­tre as cau­sas da ina­dim­plên­cia, se­gun­do, Co­pet­ti, es­tá a fa­ci­li­da­de de fi­nan­ci­a­men­to de imó­veis que di­na­mi­zou­a­pro­cu­rae,con­se­quen­te­men­te,os­pre­ço­sau­men­ta­ram.

O con­se­lho de Co­pet­ti, é pa­ra que o mu­tuá­rio pro­cu­re ne­go­ci­ar com o ban­co an­tes que a dí­vi­da­se­a­cu­mu­le.

A CEF con­tes­ta as in­for­ma­ções da ANM. Em no­ta en­vi­a­da à Re­da­ção, o ban­co afir­ma que, 30 di­as an­tes da re­a­li­za­ção de lei­lões ou con­cor­rên­cia pú­bli­ca são en­vi­a­da cartas re­gis­tra­da a to­dos os en­de­re­ços dos imó­veis que vão à ven­da. “Des­sa for­ma, o ocu­pan­te, ou se­ja, o ex-mu­tuá­rio que per­ma­ne­ce ocu­pan­do o imó­vel, re­ce­be a cor­res­pon­dên­cia e as­sim to­ma ci­ên­cia de que o imó­vel se­rá ven­di­do”, afir­ma a no­ta. A Cai­xa res­sal­ta ain­da que é lí­der em cré­di­to ha­bi­ta­ci­o­nal, com cer­ca de 70% do mer­ca­do na­ci­o­nal e in­for­ma que o nú­me­ro de lei­lões não al­can­ça 1% do to­tal de fi­nan­ci­a­men­tos imo­bi­liá­ri­os re­a­li­za­dos pe­lo ban­co no Pa­ra­ná. ///Van­daMu­nhoz

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.