Três pa­ra­na­en­ses es­tão na lis­ta de in­ves­ti­ga­dos

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Agên­cia Es­ta­do re­da­cao@odi­a­rio.com

Se­na­do­ra Glei­si Hoff­mann vai res­pon­der a inqué­ri­to no Su­pre­mo Os de­pu­ta­dos Nelson Meu­rer e Dil­ceu Spe­ra­fi­co tam­bém

O mi­nis­tro do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), Te­o­ri Za­vasc­ki, de­fe­riu, on­tem, 21 pe­di­dos de aber­tu­ra de inqué­ri­tos fei­tos pe­lo pro­cu­ra­dor-ge­ral da Re­pú­bli­ca, Rodrigo Ja­not, re­fe­ren­tes com prer­ro­ga­ti­va de fo­ro e ou­tros possíveis en­vol­vi­dos em in­ves­ti­ga­ção cu­jo fo­co prin­ci­pal são des­vi­os de re­cur­sos da Petrobras. Fo­ram au­to­ri­za­das in­ves­ti­ga­ções con­tra po­lí­ti­cos dos par­ti­dos dos Tra­ba­lha­do­res (PT), do Mo­vi­men­to De­mo­crá­ti­co Brasileiro (PMDB), Pro­gres­sis­ta (PP), Tra­ba­lhis­ta Brasileiro (PTB) e da Social De­mo­cra­cia Bra­si­lei­ra (PSDB).

Em to­dos os ca­sos o mi­nis­tro re­vo­gou o si­gi­lo na tra­mi­ta­ção dos pro­ce­di­men­tos, tor­nan­do pú­bli­cos to­dos os do­cu­men­tos. A ins­tau­ra­ção de inqué­ri­tos foi con­si­de­ra­da ca­bí­vel, por­que há in­dí­ci­os de ili­ci­tu­de e não fo­ram ve­ri­fi­ca­das, do pon­to de vis­ta ju­rí­di­co, “si­tu­a­ções ini­bi­do­ras do de­sen­ca­de­a­men­to da in­ves­ti­ga­ção”.

Es­tão en­tre os in­ves­ti­ga­dos os pre­si­den­tes da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos e do Se­na­do, Edu­ar­do Cu­nha (PMDB-RJ) e Re­nan Ca­lhei­ros (PMDB-AL), res­pec­ti­va­men­te. É a pri­mei­ra vez que os co­man­dan­tes das du­as ca­sas são in­ves­ti­ga­dos ao mes­mo tem­po pe­lo STF. Além de­les, vão ser in­ves­ti­ga­dos o ex-pre­si­den­te Fer­nan­do Col­lor de Me­lo (PTBAL) e o se­na­dor Antô­nio Au­gus­to Anas­ta­sia (PSDB-MG).

Pa­ra o mi­nis­tro Te­o­ri, “o mo­do co­mo se des­do­bra a in­ves­ti­ga­ção e o juí­zo so­bre a con­ve­ni­ên­cia, a opor­tu­ni­da­de ou a ne­ces­si­da­de de di­li­gên­ci­as ten­den­tes à con­vic­ção acu­sa­tó­ria são atri­bui­ções ex­clu­si­vas do pro­cu­ra­dor-ge­ral da Re­pú­bli­ca”, ca­ben­do à Cor­te “na fa­se in­ves­ti­ga­tó­ria, con­tro­lar a le­gi­ti­mi­da­de dos atos e pro­ce­di­men­tos de co­le­ta de pro­vas”.

O mi­nis­tro res­sal­tou que a aber­tu­ra de inqué­ri­to não re­pre­sen­ta “juí­zo an­te­ci­pa­do so­bre au­to­ria e ma­te­ri­a­li­da- de do de­li­to”, prin­ci­pal­men­te, quan­do os in­dí­ci­os são fun­da­dos em de­poi­men­tos co­lhi­dos em co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da: “se­gun­do dis­po­si­ção nor­ma­ti­va ex­pres­sa, ne­nhu­ma sen­ten­ça con­de­na­tó­ria se­rá pro­fe­ri­da com fun­da­men­to ape­nas nas de­cla­ra­ções de agen­te co­la­bo­ra­dor (ar­ti­go quar­to, pa­rá­gra­fo 16, da Lei 12.850/2013)”.

Ar­qui­va­men­tos

Re­fe­ren­tes ao te­ma, fo­ram de­fe­ri­dos ain­da seis pe­di­dos de ar­qui­va­men­to de pro­ce­di­men­tos pre­li­mi­na­res que tra­mi­ta­vam em se­gre­do de Jus­ti­ça. Nas de­ci­sões, o mi­nis­tro ar­gu­men­ta que, de acor­do com a ju­ris­pru­dên­cia da Su­pre­ma Cor­te, é ir­re­cu­sá­vel, por par­te do Tri­bu- nal, pe­di­do de ar­qui­va­men­to apre­sen­ta­do pe­lo pro­cu­ra­dor­ge­ral, ain­da que pos­sa even­tu­al­men­te con­si­de­rar im­pro­ce­den­tes as ra­zões in­vo­ca­das.

Fo­ram ar­qui­va­das as in­ves­ti­ga­ções con­tra o pre­si­den­te na­ci­o­nal do PSDB, se­na­dor Aé­cio Neves, do ex-pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos De­pu­ta­dos, Hen­ri­que Edu­ar­do Al­ves (PMDBRN) além de qua­tro ou­tros par­la­men­ta­res.

Se­gre­do

To­dos os pro­ce­di­men­tos re­la­ci­o­na­dos à ci­ta­da in­ves­ti­ga­ção, in­clu­si­ve, os que fo­ram ar­qui­va­dos, ti­ve­ram o si­gi­lo re­vo­ga­do, por de­ci­são do mi­nis­tro re­la­tor Za­vasc­ki, ten­do em vis­ta “não ha­ver in­te­res­se social a jus­ti­fi­car a re­ser­va de publicidade”. “Pe­lo con­trá­rio: é im­por­tan­te, até mes­mo em aten­ção aos va­lo­res re­pu­bli­ca­nos, que a so­ci­e­da­de bra­si­lei­ra to­me co­nhe­ci­men­to dos fa­tos re­la­ta­dos”, ar­gu­men­tou.

O mi­nis­tro res­sal­vou que a lei im­põe re­gi­me de si­gi­lo ao acor­do de co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da até a de­ci­são de re­ce­bi­men­to da de­nún­cia.No­en­tan­to,nes­ses­pro­ce­di­men­tos, con­si­de­ran­do que os co­la­bo­ra­do­res já têm os no­mes ex­pos­tos pu­bli­ca­men­te, pois são réu­se­ma­ções­pe­nais­com­de­nún­cia re­ce­bi­da, e que o pró­prio Mi­nis­té­rio Pú­bli­co ma­ni­fes­tou de­sin­te­res­se na tra­mi­ta­ção si­gi­lo­sa, “não mais sub­sis­tem as ra­zões que im­pu­nham o re­gi­me res­tri­ti­vo­de­pu­bli­ci­da­de”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.