De lon­ge, ‘gi­gan­te’ Pau­lo Mo­ra con­fia em re­a­ção do Zi­o­ber con­tra o Se­si-SP

O Diario do Norte do Parana - - EESSPPOORRTTEESS - Fá­bio Cas­tal­del­li fa­bi­o­au­gus­to@odi­a­rio.com

Con­tra­ta­do pe­lo time de Ma­rin­gá, cen­tral te­ve que se afas­tar das qua­dras por pro­ble­ma de saú­de ‘Tor­ci­da po­de fa­zer a di­fe­ren­ça’, diz ele so­bre o jo­go de­ci­si­vo de sá­ba­do à noi­te no Gi­ná­sio Chi­co Neto

“Qu­e­ria mui­to es­tar jo­gan­do pa­ra aju­dar a equi­pe. Mas fico fe­liz de sa­ber que o meu ‘subs­ti­tu­to’, o Mu­do, es­tá jo­gan­do bem. Sem­pre acom­pa­nho os jo­gos, leio as no­tí­ci­as e quan­do é pos­sí­vel con­ver­so com al­gum jo­ga­dor”. A de­cla­ra­ção é de Pau­lo Mo­ra, 28 anos, que foi con­tra­ta­do co­mo cen­tral pa­ra de­fen­der o Zi­o­ber Ma­rin­gá no iní­cio da tem­po­ra­da, mas que por pro­ble­mas de saú­de te­ve que dei­xar as qua­dras.

Com 2,14 me­tros de al­tu­ra e ca­pa­ci­da­de pa­ra al­can­çar até 3,30 no blo­queio, Mo­ra saiu do Spor­ting de Es­pi­nho, em Por­tu­gal, pa­ra re­for­çar o time ma­rin­ga­en­se na Su­per­li­ga Mas­cu­li­na 2014/2015, no en­tan­to, an­tes da bo­la su­bir pa­ra va­ler, exa­mes de ro­ti­na apon­ta­ram um aneu­ris­ma na aor­ta de­le, que por re­co­men­da­ção mé­di­ca se afas­tou do es­por­te.

No sá­ba­do, às 21h30, o Zi­o­ber re­ce­be o Se­si-SP no Gi­ná­sio Chi­co Neto pa­ra a se­gun­da par­ti­da da sé­rie me­lhor de três dos playoffs - quar­tas de fi­nal da Su­per­li­ga. Co­mo per­deu o pri­mei­ro du­e­lo, na ca­sa do ad­ver­sá­rio, por 3set­sa0,oti­me­deMa­rin­gá­pre­ci­sa­deu­ma­vi­tó­ri­a­pa­ra­for­ça­ro­ter­cei­ro con­fron­to - ca­so con­trá­rio, es­ta­rá fo­ra da com­pe­ti­ção. Pa­ra o Mo­ra, os co­man­da­dos do téc­ni­co Ho­ra­cio Di­leo têm con­di­ções de ven­cer, prin­ci­pal­men­te se con­ta­rem com o in­cen­ti­vo que vem da ar­qui­ban­ca­da.

“O Se­si é o fa­vo­ri­to e vai ser um jo­go mui­to di­fí­cil. No Chi­co Neto sem­pre tem a tor­ci­da, que faz a di­fe­ren­ça. Acho que se a tor­ce­dor apoi­ar o time o jo­go to­do, o Zi­o­ber Ma­rin­gá tem tu­do pa­ra ga­nhar”, men­ci­o­na ele, que re­ve­la ain­da ter es- pe­ran­ças de vol­tar a jo­gar pro­fis­si­o­nal­men­te.

“Es­tou de ‘fé­ri­as’ e apro­vei­tan­do pa­ra pas­sar o tem­po com meus ami­gos e mi­nha fa­mí­lia, já que quan­do jo­ga­va sem­pre es­ta­va lon­ge de­les. Mês que re­a­li­za­rei uma no­va ba­te­ria de exa­mes pa­ra ver a pos­si­bi­li­da­de de fa­zer uma ci­rur­gia e po­der vol­tar às qua­dras”,afir­ma.

O “gi­gan­te” ex­pli­ca que se sen­te bem e que to­dos os di­as to­ma um re­mé­dio que aju­da a con­tro­lar a sua pres­são san­guí­nea e a man­tê-lo fo­ra de ris­co. ”Jo­go fu­te­bol uma ou du­as ve­zes por se­ma­na. O mé­di­co fa­lou que pos­so vi­ver co­mo uma pes­so­al nor­mal, desde que eu não exa­ge­re nas ati­vi­da­des fí­si­cas.”

Além dis­so, ele foi apro­va­do em um con­cur­so pú­bli­co da pre­fei­tu­ra do mu­ni­cí­pio on­de re­si­de, Flor do Ser­tão, em San­ta Ca­ta­ri­na, que tem me­nos de 2 mil ha­bi­tan­tes e fi­ca a cer­ca de 30 quilô­me­tros de sua ci­da­de na­tal, Ma­ra­vi­lha-SC. “Pas­sei no con­cur­so de au­xi­li­ar de ad­mi­nis­tra­ção, po­rém ain­da não te­nho pre­vi­são de quan­do se­rei cha­ma­do. Não te­nho pres­sa. Se der pa­ra fa­zer a ci­rur­gia vou fa­zê-la pa­ra ten­tar vol­tar a jo­gar o quan­to an­tes”, con­clui.

—FO­TO: J.C. FRA­GO­SO – 26/08/2014

MU­RA­LHA. Mo­ra exi­biu na pré-tem­po­ra­da seus 2,14 me­tros de al­tu­ra e ca­pa­ci­da­de pa­ra al­can­çar até 3,30 no blo­queio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.