De olhos bem aber­tos

O Diario do Norte do Parana - - CULTURA - Gai­o­to@odi­a­rio.com

Dei um pu­lo, ano pas­sa­do, na Fei­ra de Vi­nil. Foi num bar da Ave­ni­da Jus­ce­li­no Ku­bits­chek e fa­zia um ca­lor da­na­do. Os ex­po­si­to­res ofe­re­ci­am os LPs den­tro do bo­te­co, on­de o ca­lor era ain­da mais sa­ca­na. Quem gas­ta­va al­gum tem­po na ga­rim­pa­gem, saía um bo­ca­do de­cep­ci­o­na­do. “Os dis­cos es­tão in­fla­ci­o­na­dos. Em Curitiba ou São Pau­lo, são ven­di­dos pe­la me­ta­de do pre­ço”, lem­bra­va um co­nhe­ci­do meu. Re­al­men­te, os dis­cos es­ta­vam ca­ros. Ti­nha Rol­ling Sto­nes e Be­a­tles por ina­cre­di­tá­veis R$ 150 man­gos - em Sam­pa ou no Rio, vo­cê com­pra es­ses mes­mos ál­buns por R$ 30 ou R$ 40 - mui­tas ve­zes, em con­di­ções me­lho­res. Dis­pos­to a en­fren­tar o ca­lo­rão, in­ves­ti na ga­rim­pa­gem e achei umas coi­sas le­gais que o Aquiles es­ta­va ven­den­do. O Aquiles cos­tu­ma ofe­re­cer dis­cos a pre­ços jus­tos e em bo­as con­di­ções. Com­prei Eras­mo Car­los (“Mu­lher”) e dois do Sá & Gu­a­raby­ra (“Qua­tro” e “Va­mos Por Aí”) por R$ 7 man­gos ca­da. En­con­trei dois Neil Young (“Co­mes A Time” e “Fre­e­dom”) por R$ 30 pi­las. Re­fes­te­lei-me. Ser­vi­me. Re­fo­ci­lei-me. An­tes de com­prar al­gum dis­co, a di­ca é che­car o pre­ço do ál­bum na in­ter­net, ali mes­mo, na Fei­ra de Vi­nil, usan­do o ce­lu­lar. Aces­sar ou­tras ofer­tas em si­tes co­mo o Mer­ca­do Livre, por exem­plo, po­dem te dar uma boa no­ção se vo­cê es­ta­rá ou não fa­zen­do um bom investimento.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.