Dár­cio Tei­xei­ra, fã há mais de 40 anos

O Diario do Norte do Parana - - CULTURA - Wi­la­me Pra­do wi­la­me@odi­a­rio.com

O apo­sen­ta­do Dár­cio Antonio Tei­xei­ra, 60, ou­ve os dis­cos do can­tor e com­po­si­tor Antonio Mar­cos há pe­lo me­nos 40 anos. Da­ta dos anos 1970 – em­ba­la­do pe­la on­da da Jovem Guar­da – a épo­ca em que, gra­ças à po­e­sia e can­ções­do­mú­si­co,Dár­ci­o­seins­pi­ra­va na ho­ra de es­cre­ver car­ti­nhas apai­xo­na­das en­de­re­ça­das ao­co­ra­ção­das­mo­ças­deSan­taFé e Lo­ba­to, ci­da­des lo­ca­li­za­das da re­gião­deMa­rin­gá.

O tem­po pas­sou, e a ado­ra­ção con­ti­nu­a­a­mes­ma.Dár­cio co­le­ci­o­na vi­nis, pôs­te­res e guar­da com ze­lo o re­cor­te de jor­nal que anun­ci­ou, em abril de 1992, a mor­te pre­co­ce de Antonio Mar­cos, aos 46anos,após­com­pli­ca­ções­no­fí- ga­do, por cau­sa do con­su­mo ex­ces­si­vo­deál­co­ol.

Ho­je mo­ran­do em San­ta Fé do Sul, no in­te­ri­or de São Pau­lo, além de con­ti­nu­ar ou­vin­do as mú­si­cas de To­ni­nho, Dár­cio faz ques­tão de mi­li­tar em prol da boa e ve­lha mú­si­ca ro­mân­ti­ca eter­ni­za­da­em­vá­ri­as­can­ções­tris­tes,al­gu­mas das quais bas­tan­te co­nhe­ci­das, a exem­plo de “Co­mo Vai Vo­cê”, “Se Eu Pu­des­se Con­ver­sar Com Deus” e “Vo­cê Pe­diu e Eu Já Vou Da­qui” – a can­ção preferida de­le.

A ado­ra­ção é ta­ma­nha que Dár­cio tem a hon­ra de in­for­mar que dois dos seus três fi­lhos têm no­me­si­guai­sa­os­dos­fi­lhos­deAn­to­nio Mar­cos: Amanda e Pa­blo. O mais en­gra­ça­do, con­ta ele, é que o “seu” Pa­blo veio an­tes do Pa­blo do can­tor, “gra­ças à for­ça do des­ti­no”. Ele fez ques­tão ain­da de su­ge­rir ba­ti­zar uma afi­lha­da de Aretha, no­me de uma ou­tra fi­lha do mú­si­co e que atu­al­men­te man­tém con­ta­to com a fa­mí­lia Tei­xei­ra após des­co­brir a ado­ra­ção nu­tri­da pe­la obra dei­xa­da porAn­to­ni­oMar­cos.

Pa­ra o em­pre­sá­rio Pa­blo Tei­xei­ra, fi­lho de Dár­cio e tam­bém fã do can­tor, um dos mai­o­res le­ga­dos do paí é ter “en­si­na­do” a to­dos ao re­dor o va­lor que têm as can­ções sem­pre re­che­a­das de sen­ti­men­tos de Antonio Mar­cos. “No fun­do aqui de ca­sa, te­mos um lu­gar pa­ra fa­zer chur­ras­co. Meu pai dei­xa, pró­xi­mo da chur­ras­quei­ra, um pôs­ter do Antonio Mar­cos. To­do mundo per­gun­ta se era ele quan­do jovem, e re­al­men­te pa­re­cia. Ele cor­ta­va o ca­be­lo igual e che­gou a con­quis­tar co­ra­ções pa­ra­fra­se­an­do as le­tras de­le.”

—FO­TO: ARQUIVO PES­SO­AL

DE CAR­TEI­RI­NHA. Dár­cio Tei­xei­ra, em sua ca­sa, exi­bin­do a co­le­ção de dis­cos de Antonio Mar­cos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.