‘Tem que pa­gar pe­lo cri­me’

O Diario do Norte do Parana - - ZOOM -

Pa­ra a so­ció­lo­ga Ma­ri­va­nia Con­cei­ção de Araú­jo, pro­fes­so­ra­daU­ni­ver­si­da­deEs­ta­du­al de Ma­rin­gá (UEM) e co­or­de­na­do­ra do Nú­cleo de Es­tu­dos In­ter­dis­ci­pli­na­res Afro­Bra­si­lei­ros (Nei­ab), o com­por­ta­men­to ra­cis­ta na in­ter­net é um re­fle­xo das re­la­ções so­ci­ais. Com­ba­ter o ra­cis­mo, se­gun­do ela, não po­de ser mais ape­nas no diá­lo­go, mas pe­la­lei.

1 Por que a in­ter­net se trans­for­mou tam­bém em um ter­re­no fér­til pa­ra o pre­con­cei­to?

— Pen­so na in­ter­net co­mo re­fle­xo de nos­sas re­la­ções. En­con­tra­mos exem­plos de so­li­da­ri­e­da­de e tam­bém mui­ta coi­sa ne­fas­ta. As pes­so­as têm es­sa fa­ce­ta bas­tan­te ne­ga­ti­va.Enain­ter­netháo­a­gra­van­te de que as pes­so­as po­dem es­tar es­con­di­das no ano­ni­ma­to, o que fa­ci­li­ta uma pos­tu­ra mui­to mais vi­o­len­ta e

mui­tas­ve­zes­des­ca­bi­da.

2 O diá­lo­go é uma for­ma de ten­ta­ri­ni­bi­res­sa­prá­ti­ca?

— Eu acho que não é pe­lo diá­lo­go mais. Nes­sas si­tu­a­ções de ra­cis­mo na in­ter­net a ci­vi­li­da­de foi por água abai­xo. Quan­do per­de­mos is­so o que po­de or­ga­ni­zar é a lei. Tem que aci­o­nar a lei. Pen­so que é des­sa­for­ma­que­po­de­ser­li­mi­ta­do. Até por­que exis­tem for­mas de des­mas­ca­rar o ano­ni­ma­to e fa­zer com que o ra­cis­ta pa­gue­pe­lo­seu­cri­me.

3 Qual é o pa­pel das es­co­las pa­ra uma for­ma­ção ci­da­dã­que­di­mi­nu­a­o­pre­con­cei­to?

— Cum­prir a lei 10.369/2003, que vai tra­tar com as cri­an­ças so­bre cor, ra­ça, di­ver­si­da­de e res­pei­to. O ra­cis­mo es­tá no fa­to de se des­pre­zar o ou­tro. En­si­nan­do as cri­an­ças so­bre is­so, po­de­ría­mos ter es­sas si­tu­a­ções­mi­ni­mi­za­das.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.