Pré­via da in­fla­ção fe­cha em al­ta de 7,9%

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Agên­cia Es­ta­do re­da­cao@odi­a­rio.com

Da­do é re­fe­ren­te a 12 me­ses, en­cer­ra­do nes­te mês, e é a mai­or ta­xa desde 2005.

Nes­te mês, a pré­via da in­fla­ção ofi­ci­al re­gis­trou li­gei­ra de­sa­ce­le­ra­ção, mas os gas­tos mai­o­res com ali­men­tos, com­bus­tí­veis e con­ta de luz ain­da in­co­mo­dam as fa­mí­li­as. A al­ta de 1,24% no Ín­di­ce Na­ci­o­nal de Pre­ços ao Con­su­mi­dor Am­plo 15 (IPCA-15) im­pul­si­o­nou o re­sul­ta­do acu­mu­la­do em 12 me­ses pa­ra 7,9%; a mai­or ta­xa desde maio de 2005, in­for­mou o Ins­ti­tu­to Brasileiro de Ge­o­gra­fia e Es­ta­tís­ti­ca (IBGE).

Em­bo­ra es­se avan­ço na in­fla­ção acu­mu­la­da em 12 me­ses fos­se es­pe­ra­do, o re­sul­ta­do cor­ro­bo­ra a ex­pec­ta­ti­va do mer­ca­do fi­nan­cei­ro de que o Ban­co Cen­tral con­ti­nue a ele­var a ta­xa bá­si­ca de ju­ros, a Se­lic. “De­vi­do ao pa­ta­mar da in­fla­ção, acre- di­ta­mos que o Co­pom (Co­mi­tê de Po­lí­ti­ca Mo­ne­tá­ria do Ban­co Cen­tral) de­ve­rá ele­var a Se­lic pa­ra 13,25%, em abril, e re­a­li­za­rá mais du­as al­tas de 0,25 pon­to por­cen­tu­al nas du­as reu­niões se­guin­tes, o que a le­va­rá pa­ra 13,75%”, pre­viu Le­o­nar­do Sa­pi­en­za, eco­no­mis­ta-che­fe do Ban­coVo­to­ran­tim.

Atu­al­men­te, a ta­xa bá­si­ca de ju­ros es­tá em 12,75%, ao ano. A RC Con­sul­to­res tam­bém es­ti­ma um au­men­to na Se­lic pa­ra 13,25%, ob­ser­van­do, no en­tan­to, que a me­di­da não te­rá efei­to prá­ti­co subs­tan­ci­al no ar­re­fe­ci­men­to da in­fla­ção. “Em­bo­ra não se­ja es­se au­men­to nos ju­ros que vá fa­zer com que a in­fla­ção con­vir­ja pa­ra o cen­tro da me­ta do go­ver­no (de 4,5%, em 2015), é uma si­na­li­za­ção que o Ban­co Cen­tral pas­sa pa­ra o mer­ca­do de que vai usar to­das as fer­ra­men­tas pa­ra fa­zer o IPCA ar­re­fe­cer”, dis­seMar­celCa­pa­roz.

Os au­men­tos na ener­gia elé­tri­ca, nos com­bus­tí­veis e nos ali­men­tos fo­ram res­pon­sá­veis por qua­se 80% do IPCA-15 de mar­ço. As con­tas de luz fi­ca­ram 10,91% mais ca­ras, por cau­sa do re­a­jus­te nas ta­ri­fas e nas ban­dei­ras ta­ri­fá­ri­as. A par­ce­la na con­ta de luz re­fe­ren­te à ban­dei­ra ta­ri­fá­ria vi­gen­te, a ver­me­lha, au­men­tou 83,33%, de R$ 3,00 pa­ra R$ 5,50, re­pas­san­do ao con­su­mi­dor o cus­to mais al­to do aci­o­na- men­to de usi­nas tér­mi­cas pa­ra a ge­ra­ção­de­e­ner­gia.

A pro­je­ção é que o IPCA fe­cha­do de mar­ço re­gis­tre al­ta de 1,4%. No en­tan­to, pas­sa­do o pi­co da pres­são dos au­men­tos de bens e ser­vi­ços mo­ni­to­ra­dos pe­lo go­ver­no, a in­fla­ção co­me­ça­ria a de­sa­ce­le­rar já em abril, quan­do o IPCA­fi­ca­ri­a­em0,6%.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.