Dia a Dia Ed­son Li­ma

O Diario do Norte do Parana - - PARANÁ -

www.odi­a­rio.com/blogs

A di­vi­são dos mo­vi­men­tos é cu­ri­o­sa. Con­tra es­tão en­ti­da­des pa­tro­nais, que re­pre­sen­tam se­to­res de mai­or po­der aqui­si­ti­vo. A fa­vor de es­tão se­to­res aca­dê­mi­cos e tra­ba­lha­do­res.

O mu­ni­cí­pio que tem a se­gun­da mai­or agri­cul­tu­ra da re­gião e o me­lhor ín­di­ce de de­sen­vol­vi­men­to social da re­gião (é o 4º me­lhor do Pa­ra­ná, se­gun­do a Fun­da­ção Ge­tú­lio Var­gas - FGV) se­rá des­ta­que em re­vis­ta es­pe­ci­a­li­za­da de agri­cul­tu­ra de cir­cu­la­ção na­ci­o­nal.

On­tem, por vol­ta das 12h25, uma du­pla jo­gou um co­ber­tor no chão na pis­ta da es­quer­da, na Pra­ça Ro­cha Pom­bo, co­lo­cou mo­chi­las e se dei­tou. Ce­na ina­cre­di­tá­vel.

Em pou­cos mi­nu­tos, uma vi­a­tu­ra da Se­trans che­gou ao lo­cal. A du­pla saiu ra­pi­da­men­te. Um ab­sur­do to­tal. Quem viu ga­ran­te: foi uma lou­cu­ra iné­di­ta e de al­to ris­co. Po­de­ria ter pro­vo­ca­do gra­ve aci­den­te.

Dia 12 pró­xi­mo, acon­te­ce­rá mais um pro­tes­to na­ci­o­nal e in­ter­na­ci­o­nal con­tra a pre­si­den­te Dil­ma e seu go­ver­no cra­que em co­brar im­pos­tos. Ma­rin­gá re­ce­beu, da Se­cre­ta­ria Es­ta­du­al de Saú­de, um Oxí­me­tro e um Mo­ni­tor Fe­tal pa­ra re­for­çar o aten­di­men­to aos pa­ci­en­tes, de mo­do es­pe­ci­al às ges­tan­tes, cu­jo aten­di­men­to de re­fe­rên­cia é fei­to pe­la Ins­ti­tui­ção.

Me­di­da Pro­vi­só­ria, que vai à apre­ci­a­ção do Con­gres­so Na­ci­o­nal, pre­vê o re­fi­nan­ci­a­men­to da dí­vi­da dos clu­bes de fu­te­bol com a União em até 240 me­ses.

Nos 3 pri­mei­ros anos, o pa­ga­men­to se re­fe­re a 2% a

6% das re­cei­tas.

O País pra­ti­ca­men­te que­bra­do, os clu­bes de fu­te­bol ga­nham uma mo­le­za des­sa e tem de­pu­ta­do fe­de­ral pe­tis­ta elo­gi­an­do. Mui­to obri­ga­do a to­dos que en­vi­a­ram con­do­lên­ci­as pe­la mor­te de meu ir­mão, Pau­lo Roberto Li­ma (o Pau­li­nho,) no úl­ti­mo sá­ba­do. A li­nha en­tre a vi­da e a mor­te re­al­men­te é fi­na, tê­nue. Não so­mos na­da. É co­mo uma lâm­pa­da, que de re­pen­te se apa­ga.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.