Co­mér­cio va­re­jis­ta co­me­ça ano com que­da re­al no mo­vi­men­to

O Diario do Norte do Parana - - EECCOONNOOMMIIAA - Van­da Mu­nhoz van­da@odi­a­rio.com

Em ja­nei­ro, se­tor re­gis­tra re­cuo de 0,26%, na com­pa­ra­ção com o mes­mo mês do ano pas­sa­do Da­do, já des­con­ta­da a in­fla­ção do pe­río­do, é de le­van­ta­men­to men­sal da Fe­co­mér­cio-PR

O co­mér­cio va­re­jis­ta de Ma­rin­gá re­gis­trou que­da de 0,26%, no mo­vi­men­to, em ja­nei­ro des­te ano, em re­la­ção ao mes­mo mês do ano pas­sa­do. Em re­la­ção a de­zem­bro de 2014, a re­du­ção foi de 24,02%. Nes­se ca­so, no en­tan­to, é pre­ci­so con­si­de­rar a sa­zo­na­li­da­de, pois de­zem­bro é o mês das fes­tas de fim de ano e, nor­mal­men­te, o mo­vi­men­to é mai­or. Os da­dos são da Pes­qui­sa Con­jun­tu­ral do Co­mér­cio da Fe­de­ra­ção do Co­mér­cio de Bens, Ser­vi­ços e Tu­ris­mo do Pa­ra­ná (Fe­co­mér­cio-PR).

Pa­ra Ali Sa­a­ded­di­ne War­da­ni, pre­si­den­te do Sin­di­ca­to dos Lo­jis­tas do Co­mér­cio e do Co­mér­cio Va­re­jis­ta e Ata­ca­dis­ta de Ma­rin­gá e Re­gião (Si­va­mar), o mo­men­to econô­mi­co é des­fa­vo­rá­vel. “Desde de­zem­bro pas­sa­do, vi­ve­mo­su­ma­re­tra­ção­no­mer­ca­do. Tu­do o que se fez em pro­mo­ções e li­qui­da­ções fi­cou aquém dos anos an­te­ri­o­res”, des­ta­ca. Em al­guns ra­mos do va­re­jo, a sa­zo­na­li­da­de tem for­te in­fluên­cia no mo­vi­men­to. “De­zem­bro, por exem­plo, é o mês do pu­lo do ga­to pa­ra o se­tor de con­fec­ções e cal- ça­dos”, res­sal­ta.

De acor­do com a pes­qui­sa da Fe­co­mér­cio, o com­pa­ra­ti­vo en­tre o pri­mei­ro des­te ano, com o ano pas­sa­do, mos­tra que o se­tor de óti­cas e ci­ne-fo­to-som te­ve a re­du­ção mais ex­pres­si­va en­tre to­dos os se­to­res, che­gan­do a uma que­da de 22,61%. Em se­gun­do lu­gar, es­tá o se­tor de cal­ça­dos, com re­cuo de 21,24%, no mes­mo­com­pa­ra­ti­vo.

A ge­ren­te de uma lo­ja do ra­mo de ci­ne-fo­to, Mô­ni­ca Machado Rai­mun­do, con­ta que a re­du­ção re­gis­tra­da foi de cer­ca de 10%. “A que­da no mo­vi­men­to foi mai­or que no mes­mo pe­río­do de anos an­te­ri­o­res”, con­fir­ma.

Pa­ra o ge­ren­te de lo­ja de cal­ça­dos em Ma­rin­gá, Le­o­nar­do Aji­ta, o con­su­mi­dor es­tá in­se­gu­ro com a eco­no­mia. “Com­pram só o ne­ces­sá­rio. As pes­so­as não sa­bem se es­ta­rão em­pre­ga­das ama­nhã”,ana­li­sa.

Ele con­si­de­ra que a re­du­ção no mo­vi­men­to foi mais ex­pres­si­va nes­te ano por cau­sa da in­fla­ção. “Uma coi­sa le­va à ou­tra e vi­ra uma bo­la de ne­ve”, opi­na. No com­pa­ra­ti­vo en­tre ja­nei­ro de 2015 e de­zem­bro de 2014, o ra­mo­de­cal­ça­dos­te­veu­ma­re­tra­ção de 68,84%, no mo­vi­men­to; a mais al­ta de to­dos os se­to­res pes-

qui­sa­dos­pe­laFe­co­mér­cio.

Ou­tros­nú­me­ros

Em­bo­ra os nú­me­ros ge­rais mos­trem re­du­ção, al­guns se­to­res apre­sen­ta­ram au­men­to no mo­vi­men­to no com­pa­ra­ti­vo en­tre ja­nei­ro de 2015 e de 2014. É o ca­so do ra­mo de mó­veis, de­co­ra­ção e uti­li­da­des do­més­ti­cas, cu­jas vendas au­men­ta­ram 30,84%, nes­te ano. Mas, na com­pa­ra­ção en­tre ja­nei­ro e de­zem­bro, hou­ve re­du­ção­de16,6%.

O le­van­ta­men­to da Fe­co­mér­cio mos­tra ain­da que, no pri­mei­ro mês des­te ano, hou­ve re­cuo de 12,44%, em re­la­ção a ja­nei­ro de 2014, na com­po­si­ção de es­to­que. No com­pa­ra­ti­vo com de­zem­bro, adi­mi­nui­ção­foi­de25,26%.

Em com­pen­sa­ção, ain­da em re­la­ção a ja­nei­ro do ano pas­sa­do, nes­te ano, hou­ve au­men­to de 14,42%, na re­mu­ne­ra­ção dos tra­ba­lha­do­res. As con­tra­ta­ções tam­bém cres­ce­ram e fe­cha­ram ja­nei­ro com al­ta de 7,65%, em re­la­ção ao mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do.

Se com­pa­ra­do com de­zem­bro de 2014, hou­ve que­da de 7,13%, na folha de pa­ga­men­to, mas as con­tra­ta­ções se man­ti­ve­ram em al­ta, fo­ram 7,7% su­pe­ri­o­res ao úl­ti­mo­mês­do­a­no­pas­sa­do.

SE­TOR Óti­cas, ci­ne-fo­to-som Cal­ça­dos Con­ces­si­o­ná­ri­as de veí­cu­los Mó­veis, de­co­ra­ção e util. do­més­ti­cas Com­bus­tí­veis Su­per­mer­ca­dos

FON­TE - Fe­co­mér­cio-PR

—FO­TO: JC FRA­GO­SO

CAU­TE­LA. Lo­jis­tas di­zem que o con­su­mi­dor es­tá in­se­gu­ro e só com­pra o ne­ces­sá­rio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.