Pa­ra­ná tem dé­bi­to de R$ 13 bi­lhões

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - ///Mu­ri­loGat­ti

Le­van­ta­men­to­doCon­se­lhoNa­ci­o­nal de Jus­ti­ça (CNJ) di­vul­ga­do no se­gun­do se­mes­tre de 2014 in­di­ca que o Go­ver­no do Pa­ra­ná tem cer­ca de R$ 13 bi­lhões a pa­gar, e in­for­ma­ções do Tri­bu­nal de Jus­ti­ça do Es­ta­do in­di­cam que há 2.369 cre­do­res àes­pe­ra­do­pa­ga­men­to.

O va­lor pen­den­te é pró­xi­mo de 30% do or­ça­men­to anu­al pre­vis­to pa­ra 2015, de R$ 44,4 bi­lhões. On­tem, a re­por­ta­gem li­gou pa­ra a as­ses­so­ria de im­pren­sa da Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Fa­zen­da pa­ra so­li­ci­tar in­for­ma­ções so­bre os im­pac­tos da de­ci­são nas con­tas do Pa­ra­ná, mas não hou­ve re­tor­no até o fe­cha­men­to­da­e­di­ção.

Em to­do o Bra­sil, a es­ti­ma­ti­va do CNJ é que o mon­tan­te es­te­ja na ca­sa dos R$ 94 bi­lhões. São Pau­lo é o mai­or de­ve­dor, com pre­ca­tó­ri­os su­pe­ri­o­res a R$ 40 bi­lhões. O Pa­ra­ná tem a se­gun­da­mai­or­dí­vi­da­doPaís.

Den­tro do ajus­te fis­cal pro­pos­to pe­lo go­ver­no es­ta­du­al, um pro­je­to en­ca­mi­nha­do à As­sem­bleia Le­gis­la­ti­va do Pa­ra­ná (Alep) pre­ten­de re­du­zir o te­to do cré­di­to de pe­que­no va­lor, que são dí­vi­das ori­gi­na­das em ações ju­di­ci­ais pa­gas sem que o cre­dor enfrente a fi­la dos pre­ca­tó­ri­os. Atu­al­men­te, o va­lor é de R$ 31,5 mil (40 sa­lá­ri­os mí­ni­mos). Ca­so a mu­dan­ça se­ja apro­va­da, qual­quer quan­tia aci­ma de R$ 12 mil en­tra na fi­la de pre­ca­tó­ri­os.

No STF, pa­ra evi­tar fu­tu­ros­ques­ti­o­na­men­tos,os­mi­nis­tros va­li­da­ram to­dos os pa­ga­men­tos já re­a­li­za­dos, in­clu­si­ve os fei­tos por meio de lei­lões in­ver­sos - em que a pre­fe­rên­cia de pa­ga­men­to é da­da ao cre­dor que acei­ta re­ce­ber me­nos. Es­sa prá­ti­ca ago­ra é proi­bi­da.

Des­con­to

Até 2020 os cre­do­res po­de­rão fa­zer ne­go­ci­a­ções di­re­tas com o Es­ta­do pa­ra ten­tar fu­rar a fi­la de pa­ga­men­tos, mas o des­con­to má­xi­mo per­mi­ti­do se­rá de 40% so­bre o va­lor da dí­vi­da. A de­ci­são da cor­te man­tém a obri­ga­ção de Es­ta­dos e mu­ni­cí­pi­os de des­ti­nar o mí­ni­mo de 1% a 2% de su­as re­cei­tas cor­ren­tes lí­qui­das até 2020 pa­ra o pa­ga­men­to dos pre­ca­tó­ri­os. Os ges­to­res pú­bli­cos que des­cum­pri­rem as re­gras de­fi­ni­das pe­lo STF ficam su­jei­tos a san­ções ju­di­ci­ais.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.