Des­car­te de li­xo ge­ra quei­xas da po­pu­la­ção

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ -

So­fás, col­chões, li­xo co­mum e até uma gôn­do­la es­tão jo­ga­dos no can­tei­ro de uma das ave­ni­das mais im­por­tan­tes da zo­na norte, a Lu­cí­lio de Held, no Jar­dim Al­vo­ra­da. Na rua Mar­ci­a­no Hal­chulk,naVi­laBos­que,um­fla­gran­te co­mum. Em uma car­ro­ça, dois ho­mens apres­sa­dos des­car­re­ga­ram o que era trans­por­ta­do. Fi­ca­ram no fun­do de va­le, pe­ças de ma­dei­ra e mui­to li­xo. Pe­lo vis­to, o es­pa­ço vi­rou um li­xão a céu aber­to.

To­do es­se ma­te­ri­al po­de­ria ser des­car­ta­do na Pe­drei­ra Mu­ni­ci­pal que es­tá aber­ta desde dia 23 de ja­nei­ro pa­ra es­se fim mas, na prá­ti­ca, a re­por­ta­gem de O Diá­rio en­con­trou mui­to des­res­pei­to nas ru­as. “As pes­so­as não res­pei­tam. Es­tão sem­pre jo­gan­do li­xo aqui. Não sei mais o que fa­zer”, dis­se o ven­de­dor Már­cio Mo­rei­ra, que mo­ra pró­xi­mo à rua Pi­o­nei­ra Ver­gi­nia Ma­ria Fe­chio, na zo­na sul de Ma­rin­gá, on­de so­fás e pe­da­ços de ma­dei­ra fo­ram­des­car­ta­dos­no­ma­ta­gal.

Pa­ra re­for­çar a aten­ção à pe­drei­ra, foi pu­bli­ca­da no Diá­rio Ofi­ci­al do Mu­ni­cí­pio da úl- ti­ma ter­ça-fei­ra (24) o De­cre­to 145/2015 as­si­na­do pe­lo pre­fei­to Car­los Roberto Pu­pin (PP). De acor­do com o tex­to, o des­car­te po­de ser fei­to pe­lo mo­ra­dor en­tre 8h e 17h. Ain­da se­gun­do o de­cre­to, o ma­te­ri­al de­po­si­ta­do se­rá des­ti­na­do “pri­o­ri­ta­ri­a­men­te à co­o­pe­ra­ti­va ou as­so­ci­a­ção com­pos­ta por pes­so­as de bai­xa ren­da ou em des­van­ta­gem social pa­ra a tri­a­gem ou re­for­ma pa­ra o reu­so ou des­mon­te e ou pro­ces­so de va­lo­ri­za­ção pa­ra re­ci­cla­gem do ma­te­ri­al ob­ti­do”.

Mas um fa­tor que se­gun­do al­guns­mo­ra­do­re­sou­vi­dos­pe­la­re­por­ta­gem po­de ini­bir es­se des­car­te é a dis­tân­cia da Pe­drei­ra, que fi­ca a 10 quilô­me­tros do cen­tro.“Co­mo­al­guém­co­mu­ma­car­ro­ça, vai pe­gar o li­xo e le­var lá – por uma es­tra­da pe­ri­go­sa?”, in­da­gou o co­mer­ci­an­te, Roberto de Oli­vei­ra, que tra­ba­lha no Jar­dim Al­vo­ra­da e cons­tan­te­men­te pre­sen­cia o des­car­te de li­xo no bair­ro. “Se­ria mais ade­qua­do ter um pon­to den­tro da ci­da­de”, com­ple­tou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.