BNDES per­de R$ 2,6 bi­lhões com in­ves­ti­men­tos na Petrobras

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Vi­ní­cius Né­der Agên­cia Es­ta­do

Da­do cons­ta de ba­lan­ço fi­nan­cei­ro, re­fe­ren­te ao ano pas­sa­do e apro­va­do com res­sal­vas De acor­do com re­la­tó­rio, di­vul­ga­do on­tem, Ban­co re­gis­trou lu­cro lí­qui­do de R$ 8,6 bi­lhões

No ano pas­sa­do, o Ban­co Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to Econô­mi­co e Social (BNDES) re­gis­trou lu­cro lí­qui­do de R$ 8,594 bi­lhões; al­ta de 5,4%, em re­la­ção a 2013, mas a KPMG, auditoria in­de­pen­den­te, que apro­vou o ba­lan­ço fi­nan­cei­ro, fez a res­sal­va de que o va­lor es­tá au­men­ta­do em R$ 1,6 bi­lhão. Os da­dos es­tão em re­la­tó­rio pu­bli­ca­do na edi­ção de on­tem do Diá­rio Ofi­ci­al da União(DOU).

As res­sal­vas da KPMG se de­vem ao re­gis­tro de per­das de R$ 2,6 bi­lhões com a par­ti­ci­pa- ção so­ci­e­tá­ria do ban­co na Petrobras. O BNDES diz no re­la­tó­rio so­bre o investimento na Petrobras: “em 31 de de­zem­bro de 2014, seu va­lor de mer­ca­do, apu­ra­do com ba­se na co­ta­ção das ações em bol­sa de va­lo­res, apre­sen­ta­va des­va­lo­ri­za­ção em re­la­ção ao res­pec­ti­vo cus­to de aqui­si­ção”.

As­sim, a ad­mi­nis­tra­ção do BNDES es­ti­mou os R$ 2,6 bi­lhões co­mo “per­da per­ma­nen­te”, mas não aba­teu o to­tal do va­lor do lu­cro, va­len­do-se de uma bre­cha aber­ta pe­la Re­so­lu­ção nú­me­ro 4.175, edi­ta­da pe­lo Con­se­lho Mo­ne­tá­rio Na­ci­o­nal (CMN), em de­zem­bro de 2012. A re­so­lu­ção isen­ta o BNDES de fa­zer a bai­xa con­tá­bil em ações trans­fe­ri­das pe­la União “pa­ra au­men­to de ca­pi­tal”, per­mi­tin­do que se­ja fei­ta so­men­te quan­do os pa­péis fo­rem ven­di­dos. Pe­las re­gras con­tá­beis, to­do o va­lor das per­das de­ve­ria ser re­du­zi­do­do­lu­cro.

Ale­ga­ções

Se­gun­do o re­la­tó­rio pu­bli­ca­do on­tem, “par­ce­la da per­da de R$ 2,6 bi­lhões por re­du­ção ao va­lor re­cu­pe­rá­vel, no mon­tan­te de um bi­lhão de re­ais lí­qui­do dos efei­tos tri­bu­tá­ri­os, foi re­co­nhe­ci­da no re­sul­ta­do do exer­cí­cio de 2014 e R$ 1,6 bi­lhão, lí­qui­do dos efei­tos tri­bu­tá­ri­os, re­la­ti­vo às ações abran­gi­das por es­sa re­so­lu­ção, foi man­ti­do no Pa­trimô­nio Lí­qui­do na con­ta de ajus­te de ava­li­a­ção pa­tri­mo­ni­al”.

Di­an­te dis­so, a KPMG re­gis­trou a res­sal­va de que “o lu­cro lí­qui­do in­di­vi­du­al e con­so­li­da­do do se­mes­tre e exer­cí­cio fin­dos em 31 de de­zem­bro de 2014, es­tá au­men­ta­do em R$ 1,6 bi­lhão, lí­qui­do de efei­tos tri­bu­tá­ri­os”. Além dis­so, os au­di­to­res in­de­pen­den­tes fi­ze­ram a res­sal­va de que a per­da de R$ 2,6 bi­lhões foi de­ter­mi­na­da pe­lo BNDES por in­ter­mé­dio de “ava­li­a­ção econô­mi­co-fi­nan­cei­ra” e, de­vi­do “à fal­ta de di­vul­ga­ção, pe­lo emis­sor das ações, de de­mons­tra­ções fi­nan­cei­ras re­vi­sa­das ou au­di­ta­das”, não foi pos­sí­vel “ob­ter evi- dên­cia de auditoria apro­pri­a­da e su­fi­ci­en­te pa­ra al­gu­mas pre­mis­sas uti­li­za­das”.

O ati­vo to­tal do BNDES en­cer­rou o ano pas­sa­do em R$ 877,219 bi­lhões. A car­tei­ra de par­ti­ci­pa­ções so­ci­e­tá­ri­as, ad­mi­nis­tra­da pe­la BNDESPar, al­can­çou R$ 63,360 bi­lhões; que­da de 27,8% em re­la­ção a 2013. O ban­co de fo­men­to de­tém 17,24% de par­ti­ci­pa­ção no ca­pi­tal da Petrobras. Es­sa fa­tia en­cer­rou 2014 va­len­do R$ 22,483 bi­lhões; que­da de 40,4%, em re­la­ção aos R$ 37,725 bi­lhões de 2013 e um tom­bo de 44,2% an­te o va­lor de se­tem­bro do ano pas­sa­do (R$ 40,31). Com a que­da do pa­trimô­nio, o Ín­di­ce de Ba­si­leia do BNDES re­cu­ou pa­ra 15,9%, em 2014, an­te 18,7% em de­zem­bro de 2013, ain­da den­tro dos li­mi­tes definidos pe­lo Ban­co Cen­tral (BC).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.