For­ró de re­sis­tên­cia

O Diario do Norte do Parana - - CULTURA - Ale­xan­dre Gai­o­to gai­o­to@odi­a­rio.com

Ma­rin­ga­en­se, Quar­te­to ex- Trio Ma­gu­jé lan­ça seu pri­mei­ro CD, com par­ti­ci­pa­ção de Rafael Mo­rais “É mui­to di­fí­cil com­pe­tir com o ser­ta­ne­jo ‘uni­ver­si­tá­rio’, re­cla­ma vi­o­lo­nis­ta Mau­ro Ra­vag­na­ni

Quan­do a mú­si­ca ser­tâ­ni­ca ri­bom­bou no rá­dio, le­van­do às mas­sas os ver­sos de Fag­ner, Al­ceu Va­len­ça, Ge­ral­do Aze­ve­do e tan­tos ou­tros, um jovem es­tu­dan­te ma­rin­ga­en­se, que pe­ram­bu­la­va pe­la UEM com um vi­o­lão a ti­ra­co­lo, viu, ali, a chan­ce de se me­ter no mun­dão da mú­si­ca, fa­zen­do par­ti­ci­pa­ções em fes­ti­vais uni­ver­si­tá­ri­os e dan­do um to­que ar­re­ta­do às ro­das de vi­o­lão. Neto de per­nam­bu­ca­no, Mau­ro Ra­vag­na­ni sem­pre te­ve as vei­as afor­ro­za­das. Pro­fes­sor da UEM e mú­si­co nos fi­nais de se­ma­na, ele fi­nal­men­te, aos 51 anos, lan­ça seu pri­mei­ro ál­bum, à fren­te do Quar­te­to ex-Trio Ma­gu­jé.

Ba­ti­za­do com o no­me do gru­po, o CD in­de­pen­den­te traz do­ze can­ções. Mau­ro as­si­na, so­zi­nho, a au­to­ria de oi­to de­las, to­das bem es­cri­tas, re­ple­tas de re­fe­rên­ci­as à cul­tu­ra ser­tâ­ni­ca. As ou­tras qua­tro, tam­bém ca­pri­cha­das, fo­ram es­cri­tas em co­au­to­ria com al­guns par­cei­ros. “Pi­pas” (ve­ja a le­tra ao la­do), uma can­ção que Mau­ro guar­da­va desde os anos oi­ten­ta, foi com­pos­ta com o po­e­ta, ro­man­cis­ta e cro­nis­ta do Diá­rio Mar­co Cre­mas­co. “Te­nho pe­lo me­nos meia dú­zia de mú­si­cas com o Cre­mas­co”, re­ve­la Mau­ro, can­tor e vi­o­lo­nis­ta­doMa­gu­jé.

Mes­clan­do can­ções oi­ten­tis­tas com ou­tras mais re­cen­tes, co­mo “Nê­ga”, fei­ta há dois anos, Mau­ro e seu Ma­gu­jé fi­ze­ram ques­tão de le­var pa­ra o es­tú­dio no­mes­da­no­va­mú­si­ca­ma­rin­ga­en­se, co­mo Rafael Mo­rais, que em­pres­ta su­as cor­das vo­cais aos ver­sos de “Fu­lo­zi­nha”. “Há bons no­vos no­mes na mú­si­ca da ci­da­de. Fa­ço ques­tão de re­co­nhe­cer is­so. São eles que vão to­car, no fu­tu­ro, o nos­so pro­je­to, que é a boa mú­si­ca”,co­men­taMau­ro.

Re­si­den­te há cin­co anos na Ca­sa de Bam­ba, on­de se apre­sen­ta pra­ti­ca­men­te uma vez por se­ma­na, o ex-Trio Ma­gu­jé só tem um ini­mi­go na ci­da­de: o ser­ta­ne­jo “uni­ver­si­tá­rio”. “É mui­to di­fí­cil com­pe­tir com o tal ser­ta­ne­jo ‘uni­ver­si­tá­rio’ aqui no Pa­ra­ná. As ca­sas só abrem es­pa­ço pa­ra es­sas­du­plas.E quan­do­a­bre­mes­pa­ço pa­ra ou­tros es­ti­los, não dão con­ti­nui­da­de ao pro­je­to, e vol­tam a tra­zer ou­tras du­plas di­tas ser­ta­ne­jas”, re­cla­ma. “Com o CD, qu­e­re­mos to­car em ou­tros can­tos, co­mo o in­te­ri­or de São Pau­lo, on­de­o­ser­ta­ne­jo­nãoé­tão­for­te.”

No pal­co, Mau­ro, Ar­nal­do Mar­ques (tri­ân­gu­lo), Fer­nan­do Au­gus­to Sha­fen­berg (san­fo­na), Jef­fer­son Schi­a­von San­tos (za­bum­ba) e Car­los Ri­bei­ro (bai­xo) não abrem mão do vi­su­al: fa­zem ques­tão de to­car com cha­péu de cou­ro e san­dá­li­as tí­pi­cas. “Qu­e­re­mos ir além da mú­si­ca e mos­trar umes­ti­lo­de­vi­da”, re­su­me.

Em­bo­ra o CD já te­nha saí­do do for­no, ain­da não há uma da­ta pa­ra o lan­ça­men­to ofi­ci­al do ál­bum. “Ain­da não de­ci­di­mos o lo­cal. Não sei se se­rá num te­a­tro ou­e­mal­gu­mou­tro­lu­gar.”

En­quan­to o lan­ça­men­to não vem, o Ma­gu­jé vai re­sis­tin­do com seu for­ró pé de ser­ra. “Ve­ja o Trio Vir­gu­li­no ou o Trio Nor­des­ti­no, que foi for­ma­do há 55 anos e ho­je es­tá na ter­cei­ra ge­ra­ção: é in­crí­vel. E sa­be o que é ain­da mais in­crí­vel? Eles nun­ca vi­e­ram fa­zer um show em Ma­rin­gá”, la­men­ta Mau­ro Ra­vag­na­ni.

—FO­TO: DI­VUL­GA­ÇÃO

DE OLHO LÁ FO­RA. “Com o CD, qu­e­re­mos to­car em ou­tros can­tos, co­mo o in­te­ri­or de São Pau­lo”, diz Mau­ro Ra­vag­na­ni

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.