Maio Ama­re­lo aler­ta pa­ra vi­o­lên­cia no trân­si­to

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Pau­li­ne Al­mei­da ma­rin­ga@odi­a­rio.com

Ma­rin­gá re­gis­trou 17 mor­tes no trân­si­to en­tre ja­nei­ro e abril des­te ano, uma di­mi­nui­ção em re­la­ção aos anos de 2016, quan­do fo­ram 19 óbi­tos, e 2015, com 23. En­tre as ví­ti­mas es­ta­vam gêmeos que se­quer saí­ram da bar­ri­ga da mãe. Em fe­ve­rei­ro, no sé­ti­mo mês de ges­ta­ção, a mu­lher se en­vol­veu em uma co­li­são tra­sei­ra com ou­tro car­ro, no Con­tor­no Sul, e per­deu os be­bês.

Pa­ra aju­dar a evi­tar tra­gé­di­as co­mo es­sa, a cam­pa­nha Maio Ama­re­lo é re­a­li­za­da mais uma vez, co­mo um si­nal de aler­ta igual ao ama­re­lo do se­má­fo­ro. Ape­sar da re­du­ção no nú­me­ro de mor­tos no pri­mei­ro qua­dri­mes­tre de 2017, hou­ve au­men­to no to­tal en­tre 2015, com 52 fa­le­ci­men­tos, e 2016, que te­ve 59. O Bra­sil é o quin­to país em mor­tes no trân­si­to, atrás ape­nas de Ín­dia, Chi­na, Es­ta­dos Unidos e Rús­sia.

Na ci­da­de, as ati­vi­da­des do Maio Ama­re­lo co­me­çam ho­je, na 45ª edi­ção da Ex­poin­gá, em um es­tan­de mon­ta­do pe­la Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Mo­bi­li- da­de Ur­ba­na (Se­mob). O agen­te de trân­si­to Ra­fa­el Mar­tins con­tou que ha­ve­rá uma mi­ni­pis­ta pa­ra for­ma­ção de cri­an­ças de até dez anos. A gran­de no­vi­da­de se­rá um car­ro si­mu­la­dor de ca­po­ta­men­to.

“Ele vai gi­rar no seu pró­prio ei­xo, pa­ra que as pes­so­as pos­sam se sen­si­bi­li­zar so­bre o uso ade­qua­do dos equi­pa­men­tos de se­gu­ran­ça.”

Na se­gun­da quin­ze­na de maio, a Se­mob fo­ca­rá em abor­da­gens edu­ca­ti­vas de pe­des­tres a mo­to­ris­tas. Os prin­ci­pais te­mas abor­da­dos se­rão o ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de, ál­co­ol e di­re- ção, uso de equi­pa­men­tos de se­gu­ran­ça e o pe­ri­go do ce­lu­lar na ho­ra de con­du­zir.

“Ho­je, a mai­or cau­sa de ví­ti­mas de aci­den­tes é o ex­ces­so de ve­lo­ci­da­de. O abu­so do li­mi­te má­xi­mo per­mi­ti­do que aca­ba pro­vo­can­do aci­den­tes de mais gra­vi­da­de.” Já en­tre os de me­nor gra­vi­da­de, o prin­ci­pal mo­ti­vo es­tá o des­res­pei­to à si­na­li­za­ção. “Por is­so, o prin­ci­pal lo­cal de aci­den­tes são os cru­za­men­tos”, res­sal­tou Mar­tins.

Um es­tu­do da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS) apon­ta que, em 2009, 1,3 mi­lhão de pes­so­as mor­re­ram no trân­si­to em 178 paí­ses e 50 mi­lhões so­bre­vi­ve­ram com se­que­las. Os nú­me­ros ex­pres­si­vos fi­ze­ram com que a Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (ONU) lan­ças­se a Dé­ca­da de Ações pa­ra a Se­gu­ran­ça no Trân­si­to, na ten­ta­ti­va de im­pe­dir 5 mi­lhões de óbi­tos até 2020.

O Maio Ama­re­lo se in­se­re nes­se con­tex­to co­mo uma das es­tra­té­gi­as de pre­ven­ção. “Ele vem pa­ra fo­men­tar es­se po­de­rio de cons­ci­en­ti­za­ção, da mu­dan­ça de com­por­ta­men­to”, apon­tou o agen­te de trân­si­to Ra­fa­el Mar­tins.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.