Ci­da­de ar­re­ca­da R$ 48 mi em ICMS

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Luiz Fer­nan­do Car­do­so luiz­fer­nan­do@odi­a­rio.com

Re­pas­se lí­qui­do do im­pos­to no pri­mei­ro qua­dri­mes­tre foi 19% mai­or que em 2016; par­te da al­ta na ar­re­ca­da­ção do im­pos­to é atri­buí­do ao pro­gra­ma No­ta Pa­ra­ná Au­men­to não sig­ni­fi­ca aque­ci­men­to da eco­no­mia, diz es­pe­ci­a­lis­ta

A Pre­fei­tu­ra de Ma­rin­gá re­ce­beu, de ja­nei­ro a abril, qua­se R$ 48 mi­lhões re­fe­ren­tes ao Im­pos­to so­bre Cir­cu­la­ção de Mer­ca­do­ri­as e Pres­ta­ção de Ser­vi­ços (ICMS). O va­lor cor­res­pon­de ao re­pas­se lí­qui­do do im­pos­to, já des­con­ta­dos os 20% des­ti­na­dos ao Fun­do de Ma­nu­ten­ção e De­sen­vol­vi­men­to da Edu­ca­ção Bá­si­ca (Fun­deb).

A so­ma re­ce­bi­da pe­lo mu­ni­cí­pio, nes­te pri­mei­ro qua­dri­mes­tre, é 19% mai­or que a do mes­mo pe­río­do do ano pas­sa­do e 40% mai­or que em 2014. No com­pa­ra­ti­vo por me­ses, o me­lhor de­sem­pe­nho foi o de ja­nei­ro, com R$ 19,1 mi­lhões lí­qui­do de ICMS, 114,4% a mais do que no pri­mei­ro mês de 2016. Os da­dos são do Sis­te­ma In­te­gra­do de Acom­pa­nha­men­to Fi­nan­cei­ro (Si­af) do go­ver­no­doEs­ta­do.

A al­ta na ar­re­ca­da­ção do ICMS, no en­tan­to, não sig­ni­fi­ca que hou­ve aque­ci­men­to da eco­no­mia lo­cal. “Is­so por­que o mecanismo de re­pas­se não de­pen­de, ex­clu­si­va­men­te, do vo­lu­me ar­re­ca­da­do”, ex­pli­ca o eco­no­mis­ta João Ri­car­do To­nin. “En­tão, não dá pa­ra pre­ci­sar se hou­ve­me­lho­ra­da­e­co­no­mia.”

A boa no­tí­cia é que a al­ta no ICMS, se­gun­do To­nin, de­mons­tra que hou­ve um au­men­to na de­cla­ra­ção do va­lor adi­ci­o­na­do pe­las em­pre­sas. Em ou­tras pa­la­vras, a so­ne­ga­ção caiu. “Qu­an­to mais for­mal o ne­gó­cio, qu­an­to mais va­lor adi­ci­o­na­do ti­ver, mais se­rá ar­re­ca­da­do pe­los mu­ni­cí­pi­os”, diz o eco­no­mis­ta.

Par­te da al­ta do ICMS, es­pe­ci­al­men­te de 2016 pa­ra cá, po­de ser atribuída à No­ta Pa­ra­ná, cam­pa­nha cri­a­da pe­lo go­ver­no do Es­ta­do pa­ra in­cen­ti­var os pa­ra­na­en­ses a pe­di­rem no­ta fis­cal em to­das as com­pras. “Com cer­te­za te­ve uma con­tri­bui­ção sig­ni­fi­ca­ti­va do No­ta Pa­ra­ná aí”, co­men­taTo­nin.

Is­so ex­pli­ca os bons nú­me­ros tam­bém da re­gião no ICMS nes­te pri­mei­ro qua­dri­mes­tre. Das 11 ci­da­des com mais de 10 mil ha­bi­tan­tes na re­gião da As­so­ci­a­ção dos Mu­ni­cí­pi­os do Se- ten­trião Pa­ra­na­en­se (Amu­sep), to­das ti­ve­ram au­men­to no re­pas­se­deICMS.

En­tre 2016 e 2017, a ar­re­ca­da­ção do ICMS cres­ceu, em mé­dia, 21%na­re­gião­daA­mu­sep.

En­tre os prin­ci­pais mu­ni­cí­pi­os da Amu­sep, Man­da­gua­ri te­ve o me­lhor de­sem­pe­nho na ar­re­ca­da­ção do im­pos­to, com al­ta de 79,1% en­tre 2014 e 2017 e de 29,5% do­a­no­pas­sa­do­pa­ra­cá.

In­ves­ti­men­tos

O au­men­to da ar­re­ca­da­ção, diz o pre­fei­to de Ma­rin­gá, Ulis­ses Maia (PDT), ele­va as chan­ces de o mu­ni­cí­pio in­ves­tir em obras que não es­ta­vam pre­vis­tas no or­ça­men­to. “Is­so nos dá a tran­qui­li­da­de de que o or­ça­men­to de­ve ser re­a­li­za­do, e que va­mos tra­ba­lhar com as so­bras de re­cur­sos pa­ra in­ves­ti­men­tos”, diz.

En­tre as obras que Ulis­ses quer ini­ci­ar es­te ano, mas que de­pen­de de su­ple­men­ta­ção or­ça­men­tá­ria, es­tá a du­pli­ca­ção dos 3,2 km da Ave­ni­da Car­los Bor­ges. O va­lor da obra es­tá es­ti­ma­do em R$ 7 mi­lhões, além das de­sa­pro­pri­a­ções.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.